Notícias

Operação prende líder de organização que aplicava golpes pela internet

  por Cristóvão Guimarães - 10/10/2018 16:21
Fonte: Agência Brasil

Ele é apontado também como um dos maiores locadores de jatos e helicópteros de São Paulo.

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) e a Polícia Civil deflagraram na manhã de hoje (10) uma força-tarefa para desarticular uma organização criminosa que pratica crimes pela internet e que já fez inúmeras vítimas. A Operação Ostentação cumpriu três mandados de prisão e oito mandados de busca e apreensão.

A operação foi conduzida pelo CyberGaeco, grupo especial de investigação sobre crimes virtuais, e a 4ª Delegacia de Fraudes Patrimoniais por Meios Eletrônicos, órgão do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) especializado em reprimir crimes praticadas pela internet, com o auxílio de promotores de Justiça Criminais da Capital, da Grande São Paulo e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), além de policiais civis do GER-Deic.

“A Polícia Civil e o Ministério o Público de Tocantins, para potencializar a ação, compartilharam informações e conteúdo probatório que apontavam a existência de uma importante organização criminosa especializada em fraudes virtuais, especialmente bancárias, atuando com sede em São Paulo, notadamente na capital”, informou o Ministério Público por meio de nota.

Segundo a nota, ainda não se sabe quantas pessoas foram vítimas dos golpes, aplicados durante pouco mais de um ano. Sem informar o nome do líder, o MPSP disse que ele que tem 24 anos, comprou com os valores desviados diversos bens, entre os quais duas Ferraris, três Lamborghinis, uma Maserati e uma MacLaren e dezenas de outros veículos que somam mais de R$ 20 milhões.

“Entre as extravagâncias cometidas por ele, destacam-se viagens para a Europa em jatos particulares, diárias em hotéis com valores que superam R$ 30 mil, compra de roupas e acessórios de alto valor, contratação do uso exclusivo de restaurantes famosos, aluguel de iates e outros gastos realizados à custa das inúmeras vítimas que ainda estão sendo identificadas”, diz a nota.

Além das buscas e apreensões e da decretação da prisão temporária, o MPSP e a Polícia Civil propuseram a indisponibilidade dos bens dos integrantes da organização criminosa para garantir reparar as vítimas que forem identificadas ou revertê-los em favor do Estado.

+ Polícia

Comentários









Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes Mensagens PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo Vitória da Conquista e Sudoeste
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 16/12/2018 07:31