Notícias

“José Ronaldo não se coloca como candidato”, ressalta Lúcio Viera

  por Magno Bastos - 12/08/2018 17:24
Fonte: Tribuna da Bahia

Lúcio negou que o MDB seja responsável pela decisão do prefeito ACM Neto de não disputar eleição.

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB) admitiu, em entrevista exclusiva à Tribuna, que o candidato à reeleição Rui Costa (PT) é hoje favorito para vencer as eleições deste ano. Disse, ainda, que o postulante do DEM, José Ronaldo, “não consegue se colocar como o candidato das oposições”.

“Hoje o governador Rui Costa é amplo favorito até por causa dessa desarrumação que houve nas oposições. O próprio candidato do Democratas não consegue se colocar como o candidato das oposições e, com essas derrapadas todas na questão do Senado, e depois na questões da coligações, terminou deixando de se alavancar na partida. Teve também a questão da desistência da ACM Neto [de disputar o Palácio de Ondina]”, afirmou.

O emedebista voltou a negar que o MDB seja responsável pela decisão do prefeito de Salvador de não competir pelo governo da Bahia. Afirmou que sua agremiação tem conseguido superar o “desgaste” que, na visão dele, é de “todos os partidos”.

“O MDB acatou o que povo sinalizava e estamos procurando corrigir os rumos”, frisou. Ele ressaltou, também, que a legenda não pode ser associada aos escândalos que envolvem o seu irmão, o ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (MDB). “Geddel é Geddel. MDB é MDB. Lúcio é Lucio. Cada uma que pague pelos seus equívocos que venham amanhã ser demonstrados que foram cometidos”, disse, ao atribuir a situação da oposição à “ausência” de Geddel no campo político.

Segundo ele, apesar da crise, o partido elegerá de dois a três deputados federais e dois estaduais. O deputado federal defendeu a decisão do PT de registrar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apesar do risco de ser barrada pela Justiça Eleitoral. O petista foi condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro e está preso na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

“O PT está correto. O ex-presidente está jogando para sua base eleitoral, para a esquerda. E segurando assim o seu eleitorado. Ele é a argamassa necessária para segurar. Creio que ele não terá sucesso no registro da candidatura, mas com isso ele tem mantido a sua base unida. O PT estará no segundo turno na eleição presidencial. Não tenho dúvida disto”, pontuou.

Lúcio afirmou que o candidato do MDB, Henrique Meirelles, pode ser a “surpresa” na corrida presidencial, mas ele apostou que o segundo turno vai dar PT com ou o tucano Geraldo Alckmin ou com Jair Bolsonaro (PSL). “Eu não votaria em Bolsonaro. Acho que o perfil que o Brasil precisa é de Henrique Meirelles ou de Geraldo Alckmin”, disse, ao ressaltar que se Bolsonaro pode se conseguir governo, caso eleito.

+ Política

Comentários

Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 15/10/2018 06:43