Notícias

Projeto Escolas Culturais é lançado em Santo Antônio de Jesus

  por Cristóvão Guimarães - 16/06/2018 10:28

O lançamento do projeto foi no Colégio Estadual Francisco da Conceição Menezes.

Santo Antônio de Jesus (193 km de Salvador), no Recôncavo Baiano, é a 12ª cidade a receber o projeto Escolas Culturais, lançado pela Secretaria da Educação do Estado com o objetivo de promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

O lançamento do projeto, nesta sexta-feira (15), foi no Colégio Estadual Francisco da Conceição Menezes, onde a comunidade escolar realizou uma grande festa, com muita música, dança, poesia, artes plásticas, capoeira e grafitagem. O projeto também já foi lançado em Itabuna, Juazeiro, Gandu, Bom Jesus da Lapa, Feira de Santana, Itaberaba, Teixeira de Freitas, Guanambi, Seabra, Ipiaú e Irecê.
 
Representando o secretário da Educação, Walter Pinheiro, o superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, participou do plantio simbólico de um cedro-amarelo e falou que o projeto Escolas Culturais é mais uma política pública da Educação implantada pelo Governo do Estado.

"Esse lançamento dá sequência ao projeto que é encabeçado diretamente pelo governador Rui Costa. Estamos na nossa décima segunda Escola Cultural, com o objetivo de apresentar uma nova dimensão sociocultural, mostrando que as unidades não podem se restringir ao âmbito acadêmico de sala de aula.

Esse projeto fomenta a arte-educação nas escolas como uma forma de revitalização pedagógica muito enfatizada pelo secretário da Educação, Walter Pinheiro. Esta ação, sem dúvida, incentiva o empoderamento e o protagonismo dos jovens, além de aproximá-los da cultura", afirmou.
 
Para a diretora da escola, Joelma de Queiroz, o projeto Escolas Culturais vem reafirmar a posição da unidade de investir na cultura no processo de aprendizagem dos estudantes.

"Com mais de 2600 alunos do ensino regular, profissional e jovens e adultos, temos diversos jovens com muitas habilidades artísticas.

Por isso, participamos de muitos projetos estruturantes de arte e cultura da Secretaria da Educação.

Acho muito importante a cultura estar associada com o caráter pedagógico nas escolas.

Estamos muito contentes pela atenção com a unidade que também teve a inauguração de laboratórios de física, química, matemática e biologia pelo programa Brasil Profissionalizante, além da reforma estrutural que estamos passando", explicou.
 
O coordenador cultural da unidade, Jueme Nascimento, destacou as ações desenvolvidas na escola.

"Cheguei na escola em abril como parte do projeto e conseguimos iniciar algumas atividades na área da Literatura e Teatro, além de impulsionarmos a quadrilha junina.

Com o lançamento, pretendemos agregar ainda mais atraindo a comunidade e todos que estiverem interesse pela cultura", disse.
 
Protagonismo - O estudante João Domingos, 20 anos, que apresentou a poesia "Desculturando" e a música "Me diz", com a banda Em Quadro, falou como o projeto é importante para a formação dos jovens.

"Desde os 16 anos tenho interesse pela música e agora vejo um projeto que pode realmente mobilizar todos os alunos e se tornar uma referência na região”.

A estudante Anaellen Souza, 16, interpretou três canções, entre as quais "Aquarela do Brasil", e disse estar entusiasmada com as novas possibilidades de aprendizagem.

"É maravilhoso a implantação deste projeto na nossa escola.

Tive a sorte de ter uma família musical que pode servir de referência, mas trazer a cultura para a escola dá condições que todos tenham a oportunidade de aprender com atividades que atraem ainda mais os jovens", comemorou.
 
Coordenadora e integrante do grupo Império Junino, a estudante Emelly Vilas Boas, 20, também está entusiasmada com o projeto.

"No ano passado tivemos a ideia de reativar a Império Junino porque acreditávamos que a unidade precisava desta iniciativa de novo na escola, principalmente por ser algo muito ligada a cultura da cidade.

Agora, com a chegada da Escola Cultural, queremos promover ainda mais o grupo que já conseguiu um terceiro lugar na última competição municipal", salientou.
 
Padrinho - Convidado para ser o padrinho da Escola Cultural, o artista plástico Marcos Reis Peixoto, conhecido como Marepe, nascido no município, e referência na cultura local, falou sobre o seu papel a partir de agora junto à comunidade escolar.

"Fiquei muito satisfeito com o convite de apadrinhar esse projeto e saber que sou um artista reconhecido na cidade.

Estou à disposição para contribuir com o projeto principalmente por ter a consciência que além do aprendizado e conhecimento na escola, este incentivo pode criar novos artistas profissionais", enfatizou.
 
Sobre o projeto -  O projeto Escolas Culturais potencializa as experiências artísticas e culturais já existentes nas unidades escolares e fomenta novas atividades.

As escolas que recebem o projeto estão sendo requalificadas para o desenvolvimento de ações pedagógicas voltadas para a dança, música, literatura, inovação, para o audiovisual e o empreendedorismo, dentre outros.

+ Cidades

Comentários









Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 23/09/2018 12:12