Notícias

Equipe da Bahia participa do encontro de orientação sobre a BNCC em Brasília

Nesta quinta-feira (13), a equipe da Bahia, com seus redatores, coordenadores e Comitê de Gestão, participa do 3º Encontro Formativo do Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

São cerca de 30 pessoas por estado, e cada uma com um foco bem detalhado. Os coordenadores estaduais de currículo, por exemplo, vão se atentar em gestão, governança e planejamento das estratégias de informação para o próximo ano. Já os coordenadores de etapa vão trabalhar na revisão do projeto pedagógico das escolas, e os redatores vão focar na elaboração da pauta formativa de 2019.

Postado em 13 de Dezembro, às 17:15 por Magno Bastos 0 comentários

Júlio Furtado palestra para UNDIME sobre Liderança e Gestão Educacional

A última palestra da Pré Jornada da UNDIME que acontece nesta terça-feira (11) em Salvador, debate o tema, Liderança e Gestão Educacional, sob a responsabilidade do Professor Júlio Furtado.

Ele ressalta a necessidade dos Dirigentes Municipais de Educação compreender a ter a capacidade de liderar, gerenciar e gerir.

“O gestor educacional precisa gerir recursos, processos e projetos, resultados, dentre outras atribuições”, destaca Júlio.

Postado em 11 de Dezembro, às 17:21 por Toy Guimarães 0 comentários

Professora Regina Shudo fala sobre a construção de currículos à luz da BNCC

 Na tarde terça-feira (11) durante a Pré Jornada da UNDIME Bahia que acontece no Auditório da UPB, a Professora Regina Shudo, palestra sobre a Construção de um programa curricular de acordo com Base Nacional Comum Curricular.

 Ela ressalta que as aulas ministradas nas escolas atualmente, sobretudo nas séries iniciais, precisam melhor muito para dar conta daquilo que é no mínimo necessário para que tenhamos as melhorias na educação.

“Os estudos hoje apontam que as crianças que recebem mais condições educacionais, elas serão bem suspendidas em diversas outras áreas”, descarta a professora Regina.

Um fato que ela chamou bastante atenção, foi o tratamento dado a educação infantil nas creches, onde segundo ela existe um amontoado de crianças, produzindo gerações futuras incapazes de terem iniciativas.

Postado em 11 de Dezembro, às 16:29 por Toy Guimarães 0 comentários

Alunos do (CFP-UFRB) viveciam pesquisa de mestrado em povoado de Conceição de Salina

Os estudantes do Grupo de Pesquisa PET  – Programa Tutorial de Educação, direcionado aos alunos regularmente matriculados em cursos de graduação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- UFRB/CFP (Centro de Formação de Professores), coordenado pela Professora Draª Gilselia Macedo Cardoso Freitas, que tem com objetivo fortalecer as práticas interdisciplinares focadas na tríade ensino-pesquisa-extensão,  fizeram no último dia 1 e 2 de dezembro uma viagem pedagógica para conhecer in loco a cidade de Salinas da Margarida, situado no Recôncavo da Bahia.

Esta vivência teve como ponto de partida a pesquisa de Mestrado intitulada: MUDICON: UM MUSEU VIRTUAL PARA DIFUSÃO SOCIAL DO CONHECIMENTO DOS MESTRES DOS SABERES POPULARES, construída pela Professora Ana Carla Nunes sob orientação dos Professores Kathia Sales e José Carneiro Leão, que apresenta os Mestres do Saber do Povoado de Conceição de Salinas da Margarida – Bahia.

O objetivo da viagem foi apresentar aos discentes um pouco da história, das tradições, do patrimônio material e imaterial, assim como os legados culturais do município de Salinas da Margarida, fazendo os alunos imergirem na dinâmica dos povoados, que tem como economia a pesca artesanal. O roteiro da viagem foi desenvolvido pela Professora Ana Carla Nunes que é Mestre em Educação e Tecnologia pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Turismóloga, Historiadora e Especialista em Cultura. 

Durante dois dias os estudantes puderam conhecer as comunidades (Conceição de Salinas, Barra do Paraguaçu e Salinas da Margarida  – Sede), os moradores mais antigos e sua vida pesqueira. Dialogaram com profissionais da região, conheceram os patrimônios materiais, passearam de barco, compreenderam a dinâmica deste município, geraram renda para restaurantes tradicionais, padarias, mercados e todas as empresas ligadas direta ou indiretamente a cadeia produtiva do Turismo. 

Os estudantes, presentearam as crianças de Conceição de Salinas com lindas oficinas de libras com a criação de duas Centopeias pedagógicas, trazendo a importância da Língua de Sinais para comunicação das pessoas surdas e uma oficina de jardinagem, construindo dois jardins que ficaram de legados, um para cada sala de Leitura que foi implantada na Comunidade recentemente. Projetos importantes para o Povoado, idealizados pelas Professoras Ana Carla Nunes e Rafaela Guimarães.

“As duas salas de leitura funcionam respectivamente no Centro Comunitário e na Associação de Pescadores e Marisqueiras A-97. Quando recebemos visitas como esta, firmamos, um compromisso fundamental com o ato de educar. As crianças da comunidade ficaram muito felizes com a realização das oficinas e com os presentes deixados pelos alunos do PET” Declara a Prof. Rafaela Guimarães.

 “Uma viagem fundamental para que os alunos sensibilizem seu olhar para esta comunidade que pesquisei com tanto carinho e respeito no período do mestrado. Agradeço a Professora Gilselia Macedo Cardoso Freitas por possibilitar, incentivar e apoiar os alunos a conhecerem a região, agradeço enormemente aos alunos do PET por todo cuidado a nossa comunidade e a todos os amigos, companheiros, vizinhos de Conceição de Salinas, que acolheram de maneira muito afetiva e especial este grupo tão querido” Finaliza a Professora Ana Carla Nunes.

 Agradecimentos Especiais: A Profa Gilsélia Freitas, Alunos do PET (CFP/UFRB), 

a Associação de Pescadores e Mariscadeiras A-97, Irá Bonfim, Valter, Ivan, D. Lúcia, D. Nascia, D.  Iva, Membros da Igreja de Nossa Senhora de Conceição, Vânia, Rita, Téo, Junior, D. Silvia, Everaldo, Marcelo, Zé, Jamile. Jaci, Prof. Almir, Elisângela e todos os moradores da comunidade por nos receber com dedicação, generosidade e acolhimento.

Postado em 11 de Dezembro, às 16:08 por Toy Guimarães 0 comentários

Futuro ministro defende educação básica e qualificação para o trabalho

O futuro ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, disse hoje (11) que suas prioridades serão a educação básica, qualificação para o trabalho e fortalecimento da identidade nacional a partir de 1º de janeiro, quando o presidente eleito, Jair Bolsonaro, será empossado.

“Atuaremos como base em princípios que alicercem o pleno desenvolvimento do cidadão, a qualificação para o trabalho e o fortalecimento da identidade nacional”, afirmou o futuro ministro em sua conta no Twitter.

O professor de origem colombiana defende princípios semelhantes ao presidente eleito, como a reformulação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

Para ambos, o atual modelo de provas aplicadas tem funcionado como um instrumento de “ideologização” incapaz de avaliar a capacidade dos estudantes.

Vélez foi confirmado há duas semanas para o comando da Educação.

Antes de sua confirmação no cargo, Vélez defendia  em textos divulgados em blog e redes sociais a valorização de um sistema de ensino básico e fundamental oferecido pelos municípios a partir de formulações de leis locais.

Postado em 11 de Dezembro, às 12:21 por Toy Guimarães 0 comentários

UFRB divulga processo seletivo especial para cursos de Educação no Campo 2019

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), torna público o processo seletivo especial destinado ao preenchimento de vagas nos cursos de graduação na Educação do Campo, com ingresso em 2019.

São ofertadas 190 vagas nos cursos de Tecnologia em Alimentos, Licenciatura em Educação no Campo com habilitação em Ciências Agrárias, Licenciatura em Educação no Campo com habilitação em Matemática e Licenciatura em Educação no Campo com habilitação em Ciências da Natureza.

As vagas estão distribuídas nas modalidades de Ampla Concorrência e de Reserva de Vagas, de acordo com a Lei Nº 12.711/2012, pela qual 50% das vagas são destinadas para estudantes de escolas públicas. Dentre estas vagas, há ainda a reserva para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência (atualizado pela Lei Nº 13.409/2016).

Os cursos são oferecidos no Centro de Formação de Professores (CFP), campus de Amargosa, e no Centro de Ciência e Tecnologia de Energia e Sustentabilidades (CETENS), campus de Feira de Santana, em regime de alternância, entre os períodos de Tempo Universidade e Tempo Comunidade.

As inscrições são gratuitas e estarão abertas no período de 13 de dezembro a 24 de janeiro, exclusivamente via internet, no endereço http://educacaonocampo.ufrb.edu.br. A homologação das inscrições será divulgada no dia 28 de janeiro no site dos Processos Seletivos da UFRB.

A seleção é destinada a pessoas que tenham concluído o Ensino médio ou equivalente e que, preferencialmente, sejam professores em exercício na educação básica em escolas do campo, que não possuam formação inicial ou adequada de acordo com a Lei 9394/1996, ou residam e/ou exerçam atividades no campo.

O processo seletivo será constituído por dois instrumentos de avaliação, de caráter eliminatório e classificatório: uma redação dissertativa, de acordo com o programa de conteúdos estabelecidos no edital, e uma carta de intenção, visando destacar a relação e histórico do candidato com o público beneficiário e seu interesse em relação ao curso.

As provas serão aplicadas no dia 17 de fevereiro, a partir das 9h, no CFP e no CETENS, conforme opção do candidato no formulário de inscrição, podendo as provas serem realizadas também nas unidades da rede municipal de ensino, caso o número de candidatos efetivamente inscritos supere a capacidade dos campi.

Confira o Edital PROGRAD Nº 045/2018.

Mais informações: www.ufrb.edu.br/prosel.

Postado em 10 de Dezembro, às 21:57 por Ivanildo Bastos 0 comentários

Secretaria da Educação entrega currículo da Educação Infantil e Ensino Fundamental ao Conselho Estadual

A Secretaria da Educação do Estado entregou, na segunda-feira (10), ao Conselho Estadual de Educação (CEE), o currículo de referência para o Estado da Bahia nas etapas de Educação Infantil e de Ensino Fundamental, elaborado à luz da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretaria Estadual da Educação, Ney Campelo, destacou que o mais importante deste documento é que, através dele, será rompido um paradigma educacional baseado na concepção de escola transmissora de ensino meramente tecnicista.

“O currículo apresenta uma pluralidade na abordagem do sujeito integral capaz de refletir sobre o seu desenvolvimento cognitivo, mas também o seu desenvolvimento socioemocional, de modo que ele tenha um grande cardápio de possibilidades para a sua formação, alinhada com a sociedade contemporânea”.

Durante a programação do encontro – composta por duas mesas de debates com os temas “Conselhos de Educação: regulamentação da BNCC nos Sistemas de Ensino” e “Conselhos de Educação: regime de colaboração, possibilidades e limites de atuação” –, Ney Campelo explicou, ainda, que o currículo de referência para o Estado da Bahia é um documento que se constitui num legado sistêmico para a Educação pública e para a Educação em geral, oferecido pela Secretaria de Educação.

“Isto porque, pela primeira vez, podemos, a partir de um comitê de governança, instituído em fevereiro, com representações e instituições representativas da Educação na Bahia, a exemplo do sindicato das escolas particulares, do Conselho Estadual da Educação, a UNDIME (União dos Dirigentes Municipais de Educação), da UNCME (União dos Conselhos Municipais de Educação), e do Fórum Estadual de Educação, todos à mesa, refletir sobre as expectativas das juventudes em relação à Educação contemporânea de qualidade”.

O subsecretário Nildon Pitombo, representando o governador Rui Costa, também falou sobre a importância do currículo referencial. “Este documento tem uma importância relevante, porque o Estado passa a ter uma referência vinculada dirigida tanto à Bahia, como à BNCC.

Os conselhos e secretarias municipais, assim, poderão desenvolver seus projetos de currículo de acordo com seus projetos de organização de sistema educacionais locais, com base na territorialização, proporcionando a escrita de documentos formais para a melhoria da escolarização das crianças e jovens baianos”.

Com a entrega do documento ao Conselho Estadual de Educação, este, no exercício de sua autonomia, irá realizar o processo de normatização e, em seguida, a etapa de implementação do currículo.

A presidente do Conselho Estadual de Educação da Bahia, Anatércia Contreiras, afirmou que, a partir de agora, o CEE vai avaliar o documento e estabelecer um cronograma de ação.

“Vamos analisar a possibilidade de fazer uma audiência pública, já que faz parte das nossas atribuições ouvir a sociedade, sendo o Conselho um órgão de controle social. Em articulação com os conselhos municipais, vamos produzir uma ação alinhada para estabelecer uma agenda conjunta em relação ao documento.

Atuaremos da forma mais célebre possível na homologação da proposta e na sua regulamentação”.

Processo de elaboração – O processo de elaboração do documento resultou em vários momentos de consulta presenciais e virtuais.

No primeiro momento, foi feita uma pesquisa inspiracional, entre março e maio, com mais de 80 rodas de conversas em todos os 27 Territórios, tendo mais de 24 mil pessoas envolvidas nesse trabalho.

Nasceu em outubro, assim, a primeira versão do currículo e, a partir daí, foi realizada uma consulta pública com mais de 220 mil manifestações acerca do currículo referencial.  

Postado em 10 de Dezembro, às 17:54 por Toy Guimarães 0 comentários

Presidente da UNDIME participa da entrega do Currículo Bahia para o CEE e UNNCME

Na manhã desta segunda-feira (10), aconteceu a entrega do Currículo Bahia - Currículo Referencial  da Educação Infantil e Ensino Fundamental para o Estado da Bahia, aos Conselhos de Educação, CEE (Conselho Estadual de Educação) e UNCME (União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação).

A solenidade de entrega do documento contou com a presença e participação da Secretária em Exercício, Izabela Paim, do Subsecretário da Educação, Nildon Pitombo, do Superintendente da SUPED,  Ney Campelo e do Presidente da UNDIME Bahia, o Dirigente Municipal de Educação de Elísio Medrado, Williams Panfile Brandão.

“Entregamos o documento referencial para o Conselho Estadual de Educação, na pessoa da Professora Anatércia Contreiras, presidente do órgão colegiado e a UNCME, na presença da Professora Gilvânia Nascimento e agora aguardamos que dentro do prazo regimental, cada uma destas instituições deem a devolutiva a cerca do mesmo e possamos assim reencaminhalos aos municípios”, destaca o Professor Williams.

Ele ainda acrescenta que o documento é fruto da participação popular. “Para colher sugestões dos diferentes segmentos, a Secretaria abriu uma consulta pública que recebeu mais de 200 mil contribuições e a UNDIME também participou desse processo”.

Postado em 10 de Dezembro, às 16:39 por Magno Bastos 0 comentários

Projeto com o Google transforma processo de ensino e aprendizagem com as tecnologias digitais na rede estadua

O projeto e-Nova Educação, uma parceria da Secretaria da Educação do Estado com o Google, vem transformando o processo de ensino e aprendizagem em escolas da rede estadual por meio do uso de tecnologias digitais. Com o acesso a chromebooks, os professores e estudantes utilizam ferramentas do Google para dinamizar as aulas, criando uma interatividade virtual que disponibiliza recursos, conteúdos, avaliações, tarefas e projetos para serem utilizados dentro e fora da escola.

No Colégio Estadual Luiz Fernando Macedo Costa, no bairro de Cajazeiras VII, em Salvador, oito turmas já participam do projeto que, também, está em implantação em mais de 500 escolas da rede estadual na Bahia. Segundo o professor de Inglês, Linguagem Artística e Cidadania, Arleme Cotrim, do Colégio Estadual Luiz Fernando Macedo Costa, a implantação do e-Nova Educação tem revolucionado o ensino na escola.

“Nas minhas disciplinas, estamos conseguindo desenvolver uma dinâmica que está promovendo um interesse muito grande dos estudantes. Disponibilizo apostilas, produzidas através do meu material, que podem ser acessadas a qualquer hora na plataforma Google, que contém recursos como Classroom e G-Suites. As avaliações estão sendo realizadas dentro do sistema e, após a correção, os estudantes têm uma resposta quase simultânea das notas.

Arleme ainda ressalta que as tarefas e exercícios são desenvolvidos on-line. “Realizamos exercícios e os estudantes podem, a qualquer momento, tirar dúvidas sobre as tarefas de forma virtual. Até disponibilizamos dez monitores por turma, formados pelos estudantes de maior destaque, para me ajudar a auxiliar os colegas. Isso tudo está revolucionando o aprendizado, pois os alunos se sentem motivados. Conseguimos possibilitar que cada aluno criasse um site dentro da plataforma abordando temas que gostassem como esportes, games e artes, tendo toda as informações alimentadas por eles”, ressaltou.

O estudante Gabriel Conceição, 13 anos, contou que a mudança proporcionou um prazer maior em aprender. “Achei muito bacana toda essa interatividade, utilizando recursos tecnológicos digitais do Google como ferramenta de aprendizagem dos assuntos. No começo, ficamos um pouco receosos. Mas quando nos adaptamos, percebemos as facilidades de praticar e absorver o conhecimento. Sem dúvida, é uma forma de aprender de forma mais divertida e que atrai todos nós. Trabalhar com uma série de recursos digitais nos dá outra perspectiva de aprendizagem e conhecimento”, destacou.

Sobre o e-Nova Educação - O projeto está levando tecnologias digitais para a sala de aula, integrando acesso à internet de alta velocidade com os dispositivos móveis, dentro da proposta de propiciar a contextualização da Educação no século XXI.

Postado em 10 de Dezembro, às 11:34 por Toy Guimarães 0 comentários

UFRB divulga processo seletivo especial para cursos de Educação no Campo 2019

São ofertadas 190 vagas nos cursos de Tecnologia em Alimentos, Licenciatura em Educação no Campo com habilitação em Ciências Agrárias, Licenciatura em Educação no Campo com habilitação em Matemática e Licenciatura em Educação no Campo com habilitação em Ciências da Natureza.

As vagas estão distribuídas nas modalidades de Ampla Concorrência e de Reserva de Vagas, de acordo com a Lei Nº 12.711/2012, pela qual 50% das vagas são destinadas para estudantes de escolas públicas. Dentre estas vagas, há ainda a reserva para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência (atualizado pela Lei Nº 13.409/2016).

Os cursos são oferecidos no Centro de Formação de Professores (CFP), campus de Amargosa, e no Centro de Ciência e Tecnologia de Energia e Sustentabilidades (CETENS), campus de Feira de Santana, em regime de alternância, entre os períodos de Tempo Universidade e Tempo Comunidade.

As inscrições são gratuitas e estarão abertas no período de 13 de dezembro a 24 de janeiro, exclusivamente via internet, no endereço http://educacaonocampo.ufrb.edu.br. A homologação das inscrições será divulgada no dia 28 de janeiro no site dos Processos Seletivos da UFRB.

A seleção é destinada a pessoas que tenham concluído o Ensino médio ou equivalente e que, preferencialmente, sejam professores em exercício na educação básica em escolas do campo, que não possuam formação inicial ou adequada de acordo com a Lei 9394/1996, ou residam e/ou exerçam atividades no campo.

O processo seletivo será constituído por dois instrumentos de avaliação, de caráter eliminatório e classificatório: uma redação dissertativa, de acordo com o programa de conteúdos estabelecidos no edital, e uma carta de intenção, visando destacar a relação e histórico do candidato com o público beneficiário e seu interesse em relação ao curso.

As provas serão aplicadas no dia 17 de fevereiro, a partir das 9h, no CFP e no CETENS, conforme opção do candidato no formulário de inscrição, podendo as provas serem realizadas também nas unidades da rede municipal de ensino, caso o número de candidatos efetivamente inscritos supere a capacidade dos campi.

A pré-matrícula dos candidatos convocados será realizada no dia 08 de março, junto à Superintendência de Regulação e Registros Acadêmicos (SURRAC), no campus de Cruz das Almas. Perderá o direito à vaga o candidato que não entregar os documentos mencionados no edital no prazo estipulado.

Postado em 07 de Dezembro, às 17:10 por Toy Guimarães 0 comentários

Sete estados aprovaram seus novos currículos, tendo como referência a nova Base Curricular

Depois do Paraná, outros seis estados aprovaram o currículo estadual para educação infantil e ensino fundamental tendo como referência a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Os documentos foram elaborados ao longo dos últimos meses em regime de colaboração entre o estado e os municípios e contou com apoio técnico do Ministério da Educação, por meio do Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (ProBNCC).

Segundo Raph Gomes, diretor de Currículos e Educação Integral do MEC, a expectativa é de que a maioria dos estados aprove os currículos ainda em 2018. “Até 5 de dezembro sete estados já tinham aprovado seus currículos.

Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Sergipe e Pernambuco já têm seus documentos normativos, ou seja, os currículos construídos em conjunto com os municípios”, informou Raph Gomes.

De acordo com o diretor de Currículos e Educação Integral, outros dois estados, Goiás e Pará, devem conseguir a aprovação nos próximos dias.

“Temos hoje em torno de 20 estados com seus documentos curriculares nos conselhos estaduais aguardando apreciação, em processo de discussão para posterior aprovação”, disse.

“A expectativa é de que tenhamos a aprovação desses 20 estados ainda este ano. Os demais, que estão em processo de finalização, devem concluir até janeiro ou fevereiro de 2019”, diz Raph.

O processo de construção de cada currículo estadual envolveu muita discussão e contou com a ajuda da população. “Primeiro tivemos a Base para Educação Infantil e Ensino Fundamental, que foi homologada em dezembro do ano passado.

Posteriormente os estados, em regime de colaboração com os municípios, construíram os seus currículos.

Foi um processo muito rico. Cada estado tinha sua equipe de currículo, que elaborou esse documento curricular à luz da BNCC, e que traz em seu DNA o regionalismo, a cultura, a economia e as questões históricas locais, ou seja, um documento que traz um pouco daquilo que é caro ao cidadão daquele estado”, explicou Raph.

“Esse foi um processo construído em conjunto por essa equipe, formada por pessoas das secretarias estaduais e municipais de educação e da sociedade civil” observou ele.

“Tivemos vários processos de escuta, de audiências públicas e consultas, inclusive on-line, de onde tivemos mais de 5 milhões de contribuições para os currículos. Antes da conclusão, tudo o que foi coletado entra em apreciação, o que torna o processo bem participativo.”

Diferenças – Ainda segundo o diretor de Currículos e Educação Integral do MEC, uma das maiores vitórias da construção dos novos currículos é o respeito às diferenças em um país tão plural como o Brasil.

“A mudança importante em todo esse processo é que temos uma base que diz aquilo que é essencial, que serve para todo o país em escolas públicas e privadas, que diz aquilo que é importante para qualquer criança e adolescente tenha direito de aprender.

Só que isso não quer dizer padronização. Tem o direito garantido a todos, mas a forma como isso é trabalhado leva em conta um contexto em que o aluno vive”, explica Raph.

“Os textos que são aplicados, os materiais utilizados, precisam, por exemplo, ajudar o aluno de Pernambuco a entender um pouco mais a questão cultural pernambucana, o relevo, a economia e questões que são próprias até mesmo daquela comunidade escolar.

Essa contextualização é um ponto forte nesses novos currículos e tem importância para a construção da identidade daquele povo. Algo que temos observado nestes currículos já aprovados é que as questões regionais, a economia, música, a história, a geografia são importantes para aquele grupo.

Postado em 07 de Dezembro, às 11:45 por Toy Guimarães 0 comentários

Estudante da zona rural de Caculé é premiado no 29º Prêmio Jovem Cientista

O estudante Sandro Lúcio Rocha, 17 anos, do 3º ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Norberto Fernandes e morador da zona rural de Caculé (a 641 km de Salvador), foi premiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), nesta quarta-feira (5), em Brasília, no 29º Prêmio Jovem Cientista, que teve como temática ‘Inovações para Conservação da Natureza e Transformação Social’.

Ele conquistou o 2º lugar, na categoria ‘Estudante do Ensino Médio’, com o projeto “Captação e uso da água da chuva no ambiente escolar através de caixa feita a partir de garrafas pet e cimento ecológico da cinza da fibra do coco”, que foi orientado pela professora Djane Alexandre Costa.

O projeto foi desenvolvido no Colégio, no âmbito do projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado. 

A iniciativa propõe a utilização da cinza da fibra do coco para a fabricação de um reservatório de água na unidade escolar, utilizando, também garrafas pet em substituição aos tijolos tradicionais.

Com isso, ao mesmo tempo em que vai captar a água da chuva para a utilização na limpeza e banheiros da unidade escolar, o projeto visa contribuir para diminuir o consumo da água potável e para o reuso de materiais recicláveis, tornando o ambiente mais saudável.

Pela premiação, Sandro Lúcio ganhou uma bolsa do CNPQ, válida por dois anos, além de um notebook.

Outros dois computadores foram destinados à professora e para a escola.

O estudante sobre a conquista. “É muito importante receber esse reconhecimento e a valorização do nosso trabalho em âmbito nacional. Estamos vendo a confirmação de um projeto que é real e que pode, de fato, ajudar a melhorar as condições do meio ambiente.

Ouvir chamarem o nome da sua escola, cidade e Estado, com todos aplaudindo, não tem preço. Também percebemos uma grande participação de diversas unidades do Nordeste, o que me dá muito orgulho.

A partir de agora, quero conseguir aperfeiçoar esse projeto e seguir na área de pesquisa, dentro do curso de Medicina que pretendo me formar”, contou Sandro Lúcio, que mora na região rural do município.

Para Djane Alexandre, a premiação mostra que não há barreiras para o ensino da ciência. “Está claro que não existe um local específico para que a ciência se desenvolva.

E nisso incluímos a escola pública que possui muitos talentos nesta área. Realmente, é uma satisfação conseguirmos essa premiação, além de interagirmos com alunos e educadores de todo o Brasil, o que promove um enriquecimento pessoal e profissional”, relatou.

Postado em 07 de Dezembro, às 11:40 por Toy Guimarães 0 comentários

Vice-Presidente da UNDIME participa do II Seminário Nacional Educação é da Nossa Conta

A Dirigente Municipal de Educação de Conceição do Coité e Vice-Presidente da UNDIME Bahia, Professora Perpétua Boaventura, participou do II Seminário Nacional Educação é da Nossa Conta, promovido pelo TCE e TCM..

O evento teve o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade do ensino na Bahia e otimizar os recursos públicos aplicados pelos municípios e pelo Estado, o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM/BA) e o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA).

A conferência de abertura, teve como tema “O regime de colaboração e as metas do Plano Nacional de Educação (PNE)”, realizada pelo professor Mozart Neves Ramos, diretor do Instituto Ayrton Senna.

À tarde o tema a ser debatido foi sobre “Os Tribunais de Contas e o Direito Fundamental à Educação”, a partir de palestra do conselheiro Cezar Miola, do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul.

Na oportunidade também foi apresentado o Índice de Performance da Educação nos Municípios do Estado da Bahia, que foi criado a partir de dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e que irá orientar ações no sentido de melhorar a qualidade do ensino nas escolas públicas municipais.

Foi lançado também, o aplicativo “Na Ponta do Lápis-Bahia”, ferramenta de apoio à gestão pública e a avaliação da posição da Bahia em relação ao Brasil e ao Nordeste, segundo os dados PNE.

Postado em 06 de Dezembro, às 18:53 por Magno Bastos 0 comentários

UNDIME realiza Reunião com Diretoria Ampliada nesta quinta-feira

O Dirigente Municipal de Educação de Elísio Medrado e Presidente da UNDIME Bahia, Williams Panfile Brandão participa da Reunião com Diretoria de Gestão Ampliada na tarde desta quinta-feira (05) em Brasília. Participam da reunião os Presidentes das Seccionais e a Diretoria Nacional.

Para o Professor Williams a União dos Dirigentes Municipais de Educação, tem se destacado cada vez mais por conta de sua participação nas discussões e fomentação das políticas públicas em educação.

“Não é fácil participar destas reuniões, pois precisamos deixar nossos municípios que também tem suas demandas, porém é somente desta forma que conseguiremos proporcionar melhoras para nossas redes”, enfatiza.

Nesta sexta-feira (07) o Professor Williams participa de uma reunião entre a UNDIME e o Conviva com a participação dos Presidentes das seccionais, a Diretoria Nacional e a Secretaria Executiva, juntamente com os Articuladores no espaço de eventos Quality Hotel & Suites Brasília, Sala Bromélia das 8h30 às 14h30.

Postado em 06 de Dezembro, às 15:44 por Magno Bastos 0 comentários

UFRB divulga edital para Transferências, Portador de Diploma e Rematrícula 2019.1

A Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) divulga o edital do processo seletivo para preenchimento das vagas ociosas dos cursos de graduação por meio de Transferências Interna e Externa, Rematrícula ou Portador de Diploma, com ingresso previsto para o semestre 2019.1. Ao todo, são ofertadas 1.158 vagas, distribuídas em 51 cursos.

As inscrições estarão abertas no período de 15 de dezembro a 15 de janeiro, exclusivamente pela internet, no site: http://vagasociosas.ufrb.edu.br/.

Os candidatos devem inserir seus dados pessoais e escolher a modalidade de vaga e curso. Para as modalidades Transferência Interna e Rematrícula, as inscrições são gratuitas. Para as modalidades Transferência Externa e Portador de Diploma, será cobrada uma taxa de inscrição no valor de R$ 82,00 (oitenta e dois reais).

A seleção dos candidatos será realizada por uma comissão de seleção com o acompanhamento da PROGRAD. Os candidatos inscritos para Transferência Interna ou Externa e Portador de Diploma devem obrigatoriamente ter realizado uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) entre 2009 e 2017 e serão classificados em ordem decrescente das notas obtidas nas provas. Para a Rematrícula será considerada a menor carga horária para completar a integralização do curso.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 26 de fevereiro no site de Processos Seletivos da UFRB. A matrícula dos candidatos aprovados será efetivada pela Superintendência de Regulação e Registros Acadêmicos (UFRB), no campus de Cruz das Almas, no dia 12 de março, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30. O candidato convocado que não efetuar a matrícula perderá o direito à vaga.

Caso haja vagas disponíveis após esta etapa, uma segunda chamada está prevista para o dia 15 de março e a matrícula dos convocados para o dia 21 de março. O início das aulas do primeiro semestre de 2019 será no dia 25 de março, de acordo com o Calendário Acadêmico.

Postado em 06 de Dezembro, às 10:55 por Toy Guimarães 0 comentários

MEC lança programa para melhorar indicadores do fundamental 2

As mudanças de comportamento, transformações físicas, psicológicas e sociais que acontecem ao longo da adolescência podem ser ricas oportunidades para o desenvolvimento dos estudantes. Para conectar a escola a esse universo e garantir a aprendizagem de estudantes dos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano), o MEC (Ministério da Educação) lançou na última terça-feira (27) o Programa Escola do Adolescente, que pretende oferecer formação e apoio técnico a professores e gestores de escolas públicas.

Além de olhar para os indicadores de aprendizagem, o programa reforça a necessidade de oferecer suporte específico para as escolas da etapa, com formação e apoio técnico a professores e gestores de escolas públicas. “O ensino fundamental 2 é uma das etapas que tem tido menos política, que tem sido menos pensada. Temos muita coisa para o ensino médio, para a alfabetização, para anos iniciais [do 1º ao 5º ano do ensino fundamental]”, afirmou o ministro da Educação Rossieli Soares, durante o evento de lançamento em Brasília (DF).

Cenário atual

De acordo com dados do governo federal, o índice de insucesso escolar (resultado da soma de reprovação e abandono) alcança 14,5% dos alunos nesta etapa de ensino. Desde 2013, o país não alcança sua meta de evolução do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) nos anos finais do ensino fundamental, que em 2017 ficou em 4,7, enquanto o previsto pelo PNE (Plano Nacional da Educação) era 5.

Já o site Iede (Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional) detectou que 29,2% dos 5.570 municípios do país regrediram e  apenas 1.404 municípios atingiram a meta estipulada para o país. Dentro deste mesmo recorte, no Distrito Federal e em seis estados – Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Roraima e Sergipe – nenhum município alcançou a meta do Brasil.

Conversa com o ensino médio

Para reverter este quadro, gestores, professores e alunos serão convidados a pensar em um plano de ação para transformar o ambiente de suas escolas e favorecer a participação dos estudantes. “Esse programa continua um trabalho que as escolas já vem fazendo com o Mais Educação, mas também traz como novidade a questão da formação para os gestores e professores voltada para questões da adolescência”, ressalta Williams Panfile, presidente da Undime (União dos Dirigentes Municipais de Educação) Bahia.

Para o representante da Undime Bahia, “a ideia é que os diretores e professores, escolas em si, possam impulsionar a participação e o protagonismo dos alunos no processo de aprendizagem”.

E conectar a escola ao aluno é importante para acabar com o que Helio Queiroz Daher, superintendente secretaria estadual do Mato Grosso do Sul, chama de “períodos de ruptura”, ou seja, a chegada 6º ano do fundamental ou o começo do ensino médio. Segundo ele, nesta fase é muito importante a escuta do estudante. “É transformar a escola de fundamental em um ambiente em que também é possível aprender a escolher, que é um grande nó atual para o ensino médio”, afirma.

Formação para a prática

As ações do programa Escola do Adolescente estão concentradas no incentivo ao uso de metodologias ativas, que colocam o estudante como protagonista de seu aprendizado para o desenvolvimento de competências previstas na BNCC (Base Nacional Comum Curricular). Uma plataforma digital vai reunir todos os instrumentos e ferramentas, mas a ideia do MEC é que coordenadores estaduais, regionais e dentro das próprias escolas fomentem encontros presenciais para troca de experiências.

Para os professores, estão previstas atividades relacionadas ao conhecimento da adolescência, a estratégias de acompanhamento da aprendizagem e formação para os conteúdos pedagógicos. No caso de gestores, além do panorama sobre adolescência, estão previstas ações para estímulo ao trabalho colaborativo, análise de dados do Ideb e ferramentas de gestão e de formação.

“O programa começa com um diagnóstico, passa pela escuta colaborativa com análise de dados para avançar a uma construção coletiva pensar em um plano de ação e de monitoramento”, diz Bruna Caruso, assessora da Secretaria de Educação Básica.

Como o fundamental 2 conta com muitos professores atuando em áreas em que não tiveram formação específica, estão previstas trilhas para áreas como língua portuguesa, matemática, ciências e língua inglesa.

Atendimento às escolas

O governo federal estima que o programa Escola do Adolescente tem potencial para alcançar 65 mil escolas. Dentro deste universo, 13 mil escolas consideradas vulneráveis – aquelas que possuem mais de 50% dos estudantes beneficiários do programa Bolsa Família – vão receber, pelo PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola), recursos para ampliação da carga horária, no âmbito do Programa Novo Mais Educação.

“Com o [programa] Escola do Adolescente, as 13 mil escolas que vão ampliar a sua carga horária vão poder ter clube de ciências, e os alunos vão ter acompanhamento para o seu projeto de vida”, destaca Kátia Smole, secretaria de Educação Básica do MEC. “Os professores e os gestores terão uma formação comum para fazer o diagnóstico da escola e ter ferramentas para criar discussões e caminhos para envolver os alunos nos processos da escola.”

Com ações que pretendem conectar a escola aos interesses dos adolescentes, formar gestores e professores, fortalecer a gestão pedagógica e oferecer apoio diferenciado para as escolas mais vulneráveis, o programa pretende atingir 12 milhões de alunos, 765 mil docentes, 150 mil gestores e 65 mil estabelecimentos de ensino. “Queremos sempre a adesão das redes de ensino, por isso trabalhamos em conjunto ao Consed e a Undime. As escolas fazem a adesão, e a rede pode acompanhar, porque vão existir 53 técnicos que vão dar suporte a esse programa a partir de 2019”, explica Kátia.

Postado em 05 de Dezembro, às 17:56 por Ivanildo Bastos 0 comentários

Currículo de referência na Bahia recebe mais de 200 mil contribuições

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação e em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME/BA), irá oferecer, a partir do ano letivo de 2019, um currículo de referência para o Estado da Bahia nas etapas de Educação Infantil e de Ensino Fundamental, à luz da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O currículo, que se encontra em fase de elaboração e sistematização, terá a proposição de novas competências e habilidades associadas às expectativas e demandas da infância, adolescência e juventude do século XXI.

O processo de elaboração do currículo de referência começou com o apoio de consultores e redatores. Além disso, foi constituído um comitê de governança com várias instituições, como o Conselho Estadual de Educação (CEE) e a União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME), que funcionou durante todo o ano.

“Esta construção coletiva comprova que o Estado permanece tão atento e responsável com o Ensino Fundamental que entregará este valioso documento para ser implementado nas escolas e isso mostra que o Estado continua corresponsável por esta etapa de ensino”, destaca o superintendente de Políticas para a Educação Básica do Estado, Ney Campello.

Para chegar ao documento, a Secretaria da Educação do Estado realizou consulta pública on-line e presencial, quando foram feitas, inclusive, as validações da primeira versão apresentada do documento de referência.

A previsão é a de que a segunda versão do currículo referencial seja entregue na próxima segunda-feira (10) ao Conselho Estadual de Educação, que fará as observações para eventuais modificações normativas.

Depois, o processo de implementação na rede estadual será desencadeado já na Jornada Pedagógica 2019, que acontece antes do início do ano letivo.

O superintendente Ney Campello disse que a implementação será progressiva para todas as redes de ensino. “Nós estamos discutindo a estratégia para saber quais mecanismos usaremos para essa implementação, como simpósios, seminários e debates, no âmbito das unidades escolares.

Nós estamos apresentando um currículo referencial básico para que não percamos a concepção de sistema entre o Estado, os municípios e a rede privada, mas cabe à rede privada e cada município fazerem as suas necessárias adequações e implementações”, concluiu.

Postado em 05 de Dezembro, às 15:38 por Toy Guimarães 0 comentários

Livro mostra a evolução da cidade de Salvador pela história da eletricidade

É inegável a presença da energia elétrica no cotidiano das grandes cidades. Força motora de maquinários, fonte de iluminação, base energética dos incontáveis aparelhos eletroeletrônicos, símbolos da modernidade, como rádio, televisão e computador.

Resgatar a história dessa imensa influência da eletricidade na cultura, na economia e na urbanização de Salvador é o principal mote do livro A Cidade da Bahia e a Eletricidade, que será lançado no próximo dia 12 de dezembro, às 18h30, no Salvador Shopping (1° piso, próximo a Leader).

Em uma edição altamente luxuosa, com 540 páginas e mais de trezentas imagens em policromia, tendo o patrocínio da Global Participações em Energia S.A (GPE), através da Lei de Incentivo à Cultura, do MinC, a publicação tem a assinatura da Caramurê Publicações.

A Cidade da Bahia e a Eletricidade - No livro os autores Daniel Rebouças,Fernando Oberlaender e Juliana Barreto Farias, voltam ao século XIX para rastrear o interesse dos médicos baianos nas propriedades terapêuticas do chamado “fogo elétrico”, além de resgatar os primeiros momentos da telegrafia, da telefonia e dos bondes elétricos na cidade.

Com grande fôlego de pesquisa, eles seguem apresentando um grande panorama da disseminação da eletricidade por Salvador no século XX, que progressivamente foi sendo tomada pelas usinas termelétricas, pelos fios de telefonia e pelas estações de rádio. Chegando até os dias atuais, essa nova obra registra como a eletricidade passou a estruturar a vida urbana e cultural de uma grande cidade como Salvador, com a expansão da televisão, dos cinemas e dos trios elétricos.  

Um grande destaque da obra é a extensa e primorosa pesquisa iconográfica, com uma riqueza de imagens da cidade e de todas essas manifestações da eletricidade durante quase aproximadamente duzentos anos.

Como frisou o historiador Daniel Rebouças, “um dos maiores desafios do livro, além da extensa documentação escrita, foi levantar imagens que contemplassem todos essas dimensões, mas que também fossem inéditas e condizentes com o momento histórico que o livro estava tratando”. Juliana Barreto Farias reforça que, com esta obra, teremos “acesso a uma ampla pesquisa, que inclui documentos originais e belíssimas imagens da Cidade da Bahia nos séculos XIX e XX, algumas delas praticamente desconhecidas".

O livro, que mostra quase dois séculos de história, leva o leitor a uma grande reflexão sobre a evolução urbana de Salvador, descrevendo todas as dificuldades que esta cidade sofreu para se locomover e iluminar; as disputas pela concessão do transporte urbano; a iluminação no inicio do século XX, a influência da eletricidade na música e até as novas fontes de energia renováveis.

“Hoje em dia, na vida cotidiana, não percebemos a importância da eletricidade para fazermos tarefas básicas, só enxergamos isso quando ficamos sem ela. Este livro nos apresenta como foi difícil a conquista deste bem para sociedade baiana”, comenta um dos autores e o editor da publicação, Fernando Oberlaender.

Além da importante pesquisa histórica o livro, encanta pelas belas obras de arte de autoria de artistas que retrataram a cidade e suas rotinas desde o século XIX até os dias atuais como: Friedrich Salathé, Emil Bauch, Eduard Hildebrandt, Mendonça Filho, Carybé, Jenner Augusto, Juarez Paraíso e Bel Borba.

A reunião de fotógrafos de relevância também não fica atrás, com belas imagens de Victor Frond, Benjamin Mulock, Guilherme Gaensly, Rodolfo Lindemann, Pierre Verger, Mario Cravo Neto e Rôse Sampaio. Na obra, a iconografia apresentada de forma cronológica, proporciona uma sensação para o leitor de estar viajando no tempo. 

Os autores:

Daniel Rebouças é professor e doutorando em História pela UFBA. Com cinco livros publicados, vem se notabilizando no resgate da iconografia sobre a Bahia através de seus livros e do seu perfil no Instagram (@daniel.rebouças.historia). Em coautoria, publicou “História do Petróleo na Bahia” (EPP Publicações, 2010), com o professor Cid Teixeira e Fernando Oberlaender e “Salvador: uma iconografia através dos séculos” (Caramurê, 2015), com o arquiteto Francisco Senna e a historiadora da arte, Fernanda Terra. Em 2016, lançou “Lulu Parola, crônicas e ironias” (Caramurê, 2016), fruto do seu mestrado pela UFBA.

E 2017, selou mais uma obra em sua carreira com “Indústria na Bahia: um olhar sobre sua história” (Caramurê, 2017), e coordenou, com Fernando Oberlaender, a pesquisa iconografia da obra “Salvador: uma viagem fotográfica” (Caramurê, 2017), do professor Cid Teixeira.

Fernando Oberlaender é artista plástico e editor. É coautor dos livros “História do Petróleo na Bahia” (EPP Publicações, 2010), com Cid Teixeira e Daniel Rebouças, e “A Cidade da Bahia e a Eletricidade” (Caramurê, 2018), com Daniel Rebouças e Juliana Farias.

Foi responsável pela organização da coleção “Salvador: uma viagem fotográfica”, (Caramurê, 2017), do professor Cid Teixeira, pela edição dos livros “Salvador: uma iconografia através dos séculos”(Caramurê, 2015), Indústria na Bahia: um olhar sobre sua história” (Caramurê, 2017), 50 anos de arte na Bahia (EPP Publicações, 2010), Escultura Contemporânea no Brasil (Caramurê, 2016), entre outros.  

Juliana Barreto Farias é professora Adjunta na Unilab - Campus dos Malês/BA. Pós-doutora em História da África pela Universidade de Lisboa, possui graduação em História pela Universidade Federal Fluminense (2002), graduação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001), mestrado em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004) e Doutorado em História Social pela (USP).

Tem experiência em produções editoriais e na área de história, com ênfase na história do Brasil, da África e da diáspora africana. Entre os trabalhos publicados estão os livros “Mercados minas: Africanos ocidentais na Praça do Mercado do Rio de Janeiro” (Prefeitura do Rio/AGCRJ, 2015); No labirinto das nações (Prêmio Arquivo Nacional 2003); Cidades negras: africanos, crioulos e espaços urbanos no Brasil escravista (2a edição, Alameda Editorial) e Mulheres Negras no Brasil escravista e do pós-emancipação (Selo Negro, 2013).

Postado em 04 de Dezembro, às 18:26 por Toy Guimarães 0 comentários

UNDIME participa do II Reunião Comitê Consultivo Educação Conectada

Acontece neste momento na Esplanada dos Ministérios, Bloco L, Ed. Sede , 5º andar – Sala 504-SEB e Brasília o II Reunião Comitê Consultivo Educação Conectada e o Presidente da UNDIME, Seccional Bahia participa do encontro.

Para o Dirigente Municipal de Educação de Elísio Medrado, Williams Panfile Brandão, que representa a União dos Dirigentes Municipais de Educação na ação, por se tratar de algo novo, muitas dúvidas surgem no decurso de sua implementação.

Participam do momento de discussão, representantes do Ministério da Educação, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Agência Nacional de Telecomunicações, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Conselho Nacional dos Secretários de Educação, União Nacional dos Dirigentes da Educação (UNDIME) e o Comitê Gestor da Internet no Brasil, formado pela Fundação Lemann e Centro de Inovação para Educação Brasileira.

Postado em 04 de Dezembro, às 17:38 por Magno Bastos 0 comentários

Palestra aborda “Como se preparar para um ano de sucesso”

Para quem necessita de um auxílio para cumprir metas para o novo ano que se aproxima, o Núcleo de Trabalhabilidade, Emprego e Carreira (NTEC) da Faculdade UNINASSAU Lauro de Freitas, realiza a palestra "2018 acabou e agora?: Como se preparar para um ano de sucesso". O evento ocorre nesta quarta (5), a partir das 13h, na sede da Instituição de Ensino Superior (IES), região metropolitana de Salvador.
 
A palestra será conduzida por Taiana Cerqueira, que é gestora de Recursos Humanos, além de consultora de RH e analista comportamental com especialização em Assessment – PDA.

A analista de carreiras do campus, Camila Leal, destaca a importância de debater essa temática. “Na transição de um ano para o outro, é comum as pessoas ficarem frustradas por não terem conseguido realizar tudo que gostariam. Logo, o objetivo deste evento é motivar o público e ajudá-los na criação de estratégias que facilitem o alcance dos seus desejos para 2019", cita.
 
O evento é aberto ao público, com inscrições gratuitas que podem ser feitas no link:https://extensao.uninassau.edu.br/. No dia do evento é solicitado que os participantes façam a doação de um quilo de alimento não perecível. Para saber outras informações ligue: (71) 3505-4575 ou envie um e-mail para: [email protected]

Postado em 04 de Dezembro, às 12:10 por Toy Guimarães 0 comentários

Próximo








Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes Mensagens PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo Vitória da Conquista e Sudoeste
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 15/12/2018 08:30