Notícias

Secretaria da Educação do Estado debate regime de colaboração com os municípios

Jerônimo Rodrigues, e do subsecretário da pasta, Danilo Souza, com representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME-BA), na quinta-feira (14), na sede da Secretaria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). A proposta é estreitar ainda mais o diálogo com os municípios baianos seja por meio da formação de professores ou do assessoramento técnico, visando a união de esforços para melhorar o processo de ensino e aprendizagem, de modo a garantir ao estudante o sucesso no seu percurso escolar, da Educação Infantil até o Ensino Médio.

O secretário Jerônimo destacou a importância da parceria com os dirigentes municipais de Educação. "Essa é uma relação necessária para a Educação estadual, porque todos os estudantes da nossa rede são oriundos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Então, se a UNDIME faz um bom trabalho neste momento, nós vamos receber o estudante com uma qualidade diferenciada. Entendemos que essa aproximação foi para estreitar a parceria e o regime de cooperação, para, justamente, analisarmos o que podemos fazer de forma conjunta, de capacitação, material e articulação. E sempre, claro, respeitando a autonomia das Secretarias Municipais de Educação", afirmou.

O presidente da UNDIME-BA e secretário de Educação do município de Elíso Medrado, Williams Panfile, falou sobre os desdobramentos da reunião. "Estamos muito felizes com este primeiro contato com o secretário Jerônimo, no sentindo de dialogar e se aproximar dos municípios, fortalecendo esse regime de colaboração, principalmente com os locais que precisam melhorar o ensino e a aprendizagem. Então, a reunião foi muito importante, porque demonstrou o interesse do Estado em fortalecer, ainda mais, esse regime de colaboração", ressaltou.

Postado em 15 de Fevereiro, às 15:00 por Yago Lázaro 0 comentários

Hoje é o último dia de matrícula do ProUni Programa Universidade para Todos

Hoje (14), é o último dia para os estudantes selecionados na primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) fazerem a matrícula nas instituições de ensino superior. O resultado da primeira chamada foi divulgado no último dia 6.

Os estudantes devem comparecer às instituições com os documentos que comprovam as informações prestadas na ficha de inscrição. Cabe aos candidatos verificar os horários e o local de comparecimento para a aferição das informações. A lista da documentação necessária está disponível na internet.

Algumas instituições podem exigir dos candidatos aprovados que façam uma prova. Os estudantes devem verificar, no momento da inscrição, se a instituição vai aplicar processo seletivo próprio. As instituições que optarem por processo próprio devem explicar o procedimento formalmente aos estudantes, no prazo máximo de 24 horas da divulgação dos resultados das chamadas.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do ProUni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino serão feitos entre os dias 6 e 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada. Caso o estudante não compareça no prazo estipulado, ele será reprovado.

Aqueles que não foram selecionados na primeira chamada poderão ainda ser aprovados na segunda, que será divulgada no dia 20 de fevereiro. Haverá também uma terceira chance. Quem não for escolhido pode integrar a lista de espera nos dias 7 e 8 de março.

Inscrições

Ao todo, 946.979 candidatos se inscreveram na primeira edição do ProUni deste ano, de acordo com o Ministério da Educação. Como cada candidato podia escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 1.820.446.

Nesta edição, são ofertadas 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Do total de bolsas, 116.813 são integrais e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa. Podem participar estudantes que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obtido no mínimo 450 pontos na média das provas, sem zerar a redação. O candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio (bolsa integral) ou de até três salários mínimos (bolsa parcial 50%).

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem também usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para garantir parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Postado em 14 de Fevereiro, às 12:16 por Toy Guimarães 0 comentários

Termina hoje die 14 de fevereiro o prazo de inscrição para o Fies

Termina hoje (14) o prazo de inscrição para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os candidatos devem acessar o site do Fies para tentar uma vaga no programa, que financia cursos superiores em instituições privadas.

Podem participar os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir da edição de 2010, e obtiveram nota média nas provas igual ou superior a 450. Além disso, não podem ter zerado a redação.

Na hora da inscrição, é possível escolher até três opções de curso entre aqueles com vagas disponíveis dentro do grupo de preferência, que também é escolhido pelo estudante de acordo com o perfil e interesse.

Modalidades
O Fies oferece duas modalidades. A primeira é financiamento com juro zero para os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar até três salários mínimos. Nessa modalidade, o aluno começará a pagar as prestações respeitando o limite de renda.

A segunda é a denominada P-Fies, destinada aos estudantes com renda per capitamensal familiar até cinco salários mínimos. A modalidade funciona com recursos dos fundos constitucionais e de Desenvolvimento e com recursos dos bancos privados participantes.

Os bolsista parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni), ou seja, aqueles que têm bolsa de 50% da mensalidade, poderão participar do processo seletivo do Fies e financiar a parte da mensalidade não coberta pela bolsa.

Cronograma
O Fies oferece financiamento para cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior. Na página do programa está disponível uma sessão de perguntas e respostas.

Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fies deverão acessar o FiesSeleção e complementar a inscrição para contratação do financiamento no sistema, no período de 26 de fevereiro a 7 de março. A pré-seleção dos participantes da lista de espera será de 27 de fevereiro a 10 de abril.

Postado em 14 de Fevereiro, às 12:11 por Toy Guimarães 0 comentários

Seu filho tem dificuldades com operações matemáticas? Ele pode ter discalculia!

Você sabe o que é discalculia? No vocabulário de muitos pais, essa palavra pode ser nova ou nem existir. Mas saiba que ela pode ser indício de que seu filho precisa de ajuda? Muitas crianças, adolescentes e até adultos enfrentam obstáculos na vida acadêmica por conta dela.

A psicopedagoga do Instituto NeuroSaber Luciana Brites explica que a discalculia é um distúrbio de aprendizagem caracterizado pela dificuldade em desempenhar tarefas ligadas a toda e qualquer operação matemática. Ela ressalta que essas barreiras incluem também a compreensão de conceitos numéricos e a utilização de fórmulas, símbolos ou qualquer outro ícone que faça alusão ao saber matemático.

- É bem provável, por exemplo, que um aluno não consiga associar a palavra quatro ao algarismo correspondente. No entanto, o distúrbio de aprendizagem não é o mesmo que a dificuldade que todos nós podemos ter na compreensão de uma disciplina específica. Não se trata de algo que pode ser resolvido com aulas particulares – comenta.

Segundo a psicopedagoga, cada pessoa pode manifestar uma característica em relação à ocorrência da discalculia, desde a escolinha até mesmo na universidade. Por exemplo, no período da pré-escola, o aluno pode não conseguir discernir os diferentes algarismos. “O estudante não segue a ordem correta dos números (1 a 5, por exemplo), a criança demonstra dificuldades para aprender a contar os dedinhos da mão. Seu progresso é aquém dos demais coleguinhas.”

- No ensino fundamental, é comum esse estudante ter problemas na aprendizagem de operações básicas, como adição e subtração. Usa os dedos para contagem simples por não ter facilidade para raciocinar. No ensino médio, apresenta dificuldades para compreender valores e lidar com medidas, não consegue olhar as horas em relógio de ponteiro. Já na universidade, pode ter problemas para ler gráficos e infográficos e dificuldade de obter sucesso em provas de vestibular que envolva números e fórmulas – esclarece.

Luciana explica que a discalculia é causada pelo mau desenvolvimento do cérebro, lesão cerebral, genética e pelo ambiente. Porém, o diagnóstico deve ser feito por psicopedagogo, psicólogo escolar e neuropediatras.

- O tratamento deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar e também deve ser desempenhado por professores em educação especial para a utilização estratégica da matemática. Tudo isso para impulsionar o percurso pedagógico do aluno – conclui.

Luciana Brites

Uma das fundadoras do Instituto NeuroSaber, Luciana Brites é Pedagoga especializada em Educação Especial na área de Deficiência Mental e Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Unifil Londrina. Também é especialista em Psicomotricidade pelo Instituto Superior de Educação Ispe – Gae São Paulo, além de coordenadora do Núcleo Abenepi em Londrina.

NeuroSaber (www.neurosaber.com.br)

O projeto nasceu da necessidade de auxiliar familiares, professores, psicólogos, fonoaudiólogos, psicopedagogos, terapeutas ocupacionais, médicos e demais interessados na compreensão sobre transtornos de aprendizagem e comportamento.

Postado em 12 de Fevereiro, às 12:20 por Toy Guimarães 0 comentários

Inscrições para Cadastro Seletivo 2019.1 da UFRB seguem até 14 de fevereiro

Os candidatos não convocados pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) a partir da Lista de Espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2019.1 ainda podem se inscrever para participar do Cadastro Seletivo para preenchimento das vagas remanescentes nos cursos de graduação.

O prazo de inscrição no Cadastro Seletivo da UFRB segue até o dia 14 de fevereiro, exclusivamente pela internet, por meio do sistema eletrônico de ingresso da UFRB disponível em http://processoseletivo.ufrb.edu.br. Para ter acesso ao sistema, o candidato deverá inserir seu número de CPF e o número de inscrição no ENEM 2018.

O Cadastro Seletivo 2019.1 poderá ter até duas chamadas, condicionadas à existência de vagas disponíveis. A primeira chamada dos convocados está prevista para o dia 18 de fevereiro e a segunda para o dia 20 de março. É de inteira responsabilidade de o candidato acompanhar os procedimentos quanto à ocupação destas vagas.

A pré-matrícula dos candidatos convocados na primeira chamada ocorre nos dias 22, 25 e 26 de fevereiro, no campus Cruz das Almas, mediante apresentação dos documentos exigidos no edital e, quando for o caso, verificação da condição de reserva de vaga. Já a confirmação da matrícula deve ser realizada no Núcleo de Gestão Técnico Acadêmico do respectivo Centro de Ensino, no período de 12 a 18 de março.

Os candidatos convocados na segunda chamada do Cadastro Seletivo realizam a pré-matrícula e, quando for o caso, a verificação da condição de reserva de vaga, no dia 22 de março, no campus Cruz das Almas. A confirmação será no período de 25 a 27 de março, no Núcleo de Gestão Técnico Acadêmico do respectivo Centro de Ensino.

Postado em 12 de Fevereiro, às 11:28 por Toy Guimarães 0 comentários

Aplicativo ajudará monitoramento nas escolas cívico-militares

Os pais ou responsáveis pelos estudantes das quatro escolas nas quais será implementado o modelo de gestão cívico-militar no Distrito Federal terão acesso a um aplicativo para ajudar no acompanhamento da rotina escolar. A Secretaria de Educação do DF estuda ampliar o sistema para as demais escolas da rede pública, visando a envolver cada vez mais os pais no processo de ensino.

“Notas, atraso, elogio, dever de casa que não foi feito, tudo isso é lançado, e o próprio sistema avisa aos pais. Então, os pais têm controle diário de eventual atraso do filho. É algo que as escolas particulares têm”, disse o assessor especial da secretaria, Mauro Oliveira.

Oliveira ressaltou que muitos pais não têm acesso a telefone, então a comunicação se dará também por meio da agenda escolar. “O pai recebe bilhete que o aluno recebeu elogio, que ele se destacou ou que não fez o dever ou chegou atrasado. Isso estabelece vínculo com o pai”, acrescentou.

O aplicativo GR8 Escolar é usado em Goiás e foi cedido pelo governo ao DF. “[Queremos] buscar o máximo das melhores práticas e que possam ser replicadas. Esse é o grande ganho tanto desse projeto quanto de outros de sucesso. Há escolas que não têm esse modelo [cívico-militar], mas são de sucesso. O que for de boas práticas deve ser replicado, com certeza”, destacou.

Estudos mostram que a maior participação de pais e responsáveis na educação das crianças e adolescentes ajuda a melhorar o rendimento deles na escola. A participação dos responsáveis tem inclusive mais peso que a infraestrutura das escolas.

Tarefa
Mariney Helena da Luz Stein, professora de artes visuais do CED 308 do Recanto das Emas, disse que obter o engajamento não é tarefa fácil. “Ano passado, como professora, convoquei os pais, carimbei caderno, chamando a atenção dos pais para a falta de comprometimento dos filhos”, disse. “Pedi para, por favor, acompanhar a vida escolar dos filhos. Até agora, não tive respaldo de nenhum pai. Nenhum carimbo foi assinado por um pai sequer.”

Lindalva de Maria da Silva Serra, autônoma, 36 anos, prova que existem exceções, pois faz questão de acompanhar as atividades da filha, Jéssica, 11 anos, aluna do CED 1 da Estrutural. 

 

Postado em 11 de Fevereiro, às 11:26 por Toy Guimarães 0 comentários

Escolas cívico-militares divergências marcaram debates preparatórios

Ao longo das férias, durante as reuniões sobre a implementação das escolas cívico-militares, pais, professores e alunos participaram de debates acalorados. Houve dúvidas e também ausências durante os encontros. Portaria que trata da implementação do modelo foi publicada no dia 31 de janeiro.

Mães, pais e responsáveis apoiam oprojeto, pois acreditam que reduzirá a violência e melhorará o desempenho dos estudantes. É o caso da dona de casa Rosa Lima Nogueira, 47 anos, moradora do Recanto das Emas, mãe de Mirelly, 12 anos. “Aqui é muito violento. Não sei se é porque os pais trabalham muito, não sei explicar, mas tem muita briga na frente das escolas da região. Às vezes, não temos condições financeiras para dar o melhor para nossos filhos. Já pensou, o melhor chegando aqui? Coisa de Deus”, disse a mãe.

Para o professor de educação física Milton José da Silva, presidente do conselho escolar do CED 308 do Recanto das Emas, é preciso também gerar emprego e renda para as famílias da região.  “Essa comunidade precisa de emprego, precisa de renda para as famílias, precisa valorizar mais o trabalho das pessoas e não de disciplina dura. Temos muitos pais que vêm aqui para almoçar. Muitos alunos que vêm para almoçar porque não têm almoço em casa", afirmou o professor.

"De acordo com a lei da gestão democrática, é preciso fazer assembleia nas escolas para que as comunidades escolares aprovem ou não a continuidade do projeto. Fizemos as assembleias nas quatro comunidades. Houve algum tumulto em dois lugares, mas mesmo assim, fizemos as reuniões e a maior parte da comunidade escolar, a maior parte dos professores aprovou a participação. A gente seguiu a lei", disse o secretário de Educação do DF, Rafael Parente.

Recanto das Emas  
Os processos de votação foram diversos. No CED 308 do Recanto das Emas, escola que fica a cerca de 30 km do centro de Brasília, uma primeira reunião com a comunidade foi feita no dia 29 de janeiro. Compareceram pais de ex-alunos, pais e responsáveis interessados em matricular os filhos futuramente na escola, pais e estudantes que de fato estavam matriculados no centro de ensino, além de curiosos.

A PMDF reuniu-se com os professores para apresentar detalhadamente o projeto no último dia 5. No dia 7, uma nova reunião foi convocada, então, pelo conselho escolar. Nela, foi feito um controle dos presentes e puderam votar apenas a comunidade escolar, composta por pais, estudantes e professores. Dos 956 alunos, compareceram à votação 22 estudantes e quatro pais. A maioria votou contra. Para a direção da escola e a Secretaria de Educação, o quórum baixo não representa a comunidade.

 “Talvez um dos maiores problemas que assolam a educação pública hoje seja a falta de disciplina. Com a falta de disciplina, o professor não consegue ensinar. Com o modelo de gestão compartilhada com a PM com certeza vamos conseguir uma disciplina maior e, com isso, o professor vai ser respeitado e conseguir ministrar as aulas com qualidade”, destacou Faria.

Professores reagiram à forma como o processo foi implementado. “A comunidade não foi consultada. A gente ficou sabendo dessa primeira reunião pelas redes sociais. A gente não foi convidada”, disse a professora de história Carina Mendes.

Estrutural

Na última terça-feira (5), foi feita uma reunião no CED 1 da Estrutural. Pais,  professores e estudantes participaram. Mas houve queixas sobre a falta de divulgação em torno das discussões. Para os professores, é preciso investir em várias áreas que envolvem educação.

A diretora da escola, Estela Accioly, disse que na reunião recolheu assinaturas e que a maioria aprovava a implementação. “Percebemos que a comunidade está a favor”, disse a diretora, afastando a necessidade de nova votação.

“Há necessidade de investimento educacional. Com a militarização vai vir música, esporte, isso há de se ter em todas as escolas da rede. Além disso, são necessários outros profissionais, como orientadores, psicólogos. Toda estrutura para que se tenha índices melhores”, disse Sílvia de Oliveira Rocha, professora de língua portuguesa.

A costureira Alcione Pereira dos Santos, 32 anos, mãe da Vitória, 9 anos, disse que foi informada sobre o projeto via grupo de WhatsApp e logo foi ao colégio pedir esclarecimentos. “Acho que é um projeto ideal para a Estrutural. É um projeto que vai ajudar muito tanto os adolescentes, quanto as crianças, tinha que ter em todas as escolas”, afirmou a mãe.

Sobradinho

No CED 3 de Sobradinho, a reunião para a votação também foi feita no dia 5, à noite. Ao todo, 556 votaram pela implementação do modelo e 29 não. A escola tem matriculados 1,7 mil estudantes. Puderam votar os pais, professores, funcionários da escola e estudantes maiores de 18 anos. “Eu estou acreditando muito no projeto. A gente tem dificuldade em relação a droga na escola, a agressão entre os alunos”, afirmou a diretora Andréia Martins da Silva.

Ceilândia

Outra reunião realizada no dia 5 foi a do CED 7 de Ceilândia, no ginásio da escola. O público, formado por pais, professores e estudantes estava dividido. Por isso, houve duas votações.

Dos encontros acompanhados pela Agência Brasil, esse teve a maior presença de estudantes, alguns contrários à implantação do modelo. “Tem que investir mais em segurança. Para melhorar tem que ter projetos, esportes, coisas, assim”, defendeu Robert Oliveira, 17 anos, estudante do 2º ano do ensino médio.

Na segunda votação, o projeto foi aprovado por 58,46% dos presentes. Puderam votar os alunos maiores de 18 anos, os pais ou responsáveis, sendo considerado um voto por família, professores e servidores.

Postado em 11 de Fevereiro, às 11:22 por Toy Guimarães 0 comentários

UFRB divulga resultado Lista de Espera e abre inscrições do Cadastro Seletivo 2019.1

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), divulgou nesta quinta-feira, dia 07, a relação de candidatos convocados na Lista de Espera 2019.1. A convocação obedece à ordem decrescente das notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, por curso e modalidade de concorrência.

A efetivação da matrícula dos candidatos convocados na Lista de Espera 2019.1 compreende duas etapas. A primeira etapa representa a pré-matrícula a ser realizada pelo aluno ou procurador e consiste no registro dos convocados mediante apresentação e entrega dos documentos no Campus Cruz das Almas, no período de 12 a 14 de fevereiro. A Superintendência da Regulação e Registros Acadêmicos (SURRAC) é o órgão que recebe e confere os documentos entregues pelos candidatos.

Os candidatos convocados para ocupar as vagas reservadas deverão, obrigatoriamente, comparecer à verificação étnico-racial e/ou aferição do laudo médico e/ou renda familiar, também nos dias 12 a 14 de fevereiro, em Cruz das Almas. Já a confirmação da matrícula será realizada pelo candidato no Núcleo de Gestão Técnico Acadêmico do respectivo Centro de Ensino, no período de 12 a 18 de março. O início das aulas será no dia 25 de março.

Inscrição no Cadastro Seletivo

Os candidatos inscritos na Lista de Espera 2019.1 e não convocados podem participar do Cadastro Seletivo da UFRB para as vagas remanescentes. As inscrições estão abertas período de 07 a 14 de fevereiro, exclusivamente pela internet, por meio do sistema eletrônico de ingresso na UFRB, disponível no link: http://processoseletivo.ufrb.edu.br.

Para ter acesso ao sistema, o candidato deverá inserir seu número de CPF e o número de inscrição no ENEM 2018. O Cadastro Seletivo da UFRB terá duas chamadas para os estudantes interessados. A primeira chamada dos convocados acontece no dia 18 de fevereiro e a segunda no dia 20 de março. É de inteira responsabilidade de o candidato acompanhar os procedimentos quanto à ocupação destas vagas. Mais informações www.ufrb.edu.br/prosel.

Postado em 07 de Fevereiro, às 23:04 por Ivanildo Bastos 0 comentários

Já estão abertas à partir desta quinta-feira as inscrições para o Fies

Começam hoje (7) e vão até o dia 14 deste mês as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As inscrições são feitas pela internet, no site do programa. Ao todo, serão ofertadas 100 mil vagas na modalidade juro zero e 450 mil na modalidade P-Fies.

Podem participar os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir da edição de 2010, e obtiveram nota média nas provas igual ou superior a 450. Além disso não podem ter zerado a redação.

Na hora da inscrição é possível escolher até três opções de curso entre aqueles com vagas disponíveis dentro do grupo de preferência, que também é escolhido pelo estudante de acordo com o seu perfil e interesse.

Modalidades

O Fies oferece duas modalidades. A primeira é financiamento a juro zero para os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. Nessa modalidade, o aluno começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda.

A segunda é a denominada P-Fies, destinada aos estudantes com renda per capitamensal familiar de até cinco salários mínimos. A modalidade funciona com recursos dos fundos constitucionais e de Desenvolvimento e com recursos dos bancos privados participantes.

Os bolsista parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni), ou seja, aqueles que têm bolsa de 50% da mensalidade, poderão participar do processo seletivo do Fies e financiar a parte da mensalidade não coberta pela bolsa.

Cronograma

O Fies oferece financiamento para cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior. Na página do programa está disponível uma sessão deperguntas e respostas para tirar dúvidas, entre elas como será feito o pagamento do financiamento, quais as taxas que serão cobradas e os benefícios concedidos.

O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2019 para as modalidade Fies e P-Fies será divulgado no dia 25 de fevereiro.

Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fies deverão acessar o FiesSeleção e complementar a inscrição para contratação do financiamento no sistema, no período de 26 de fevereiro a 7 de março.

Postado em 07 de Fevereiro, às 11:31 por Toy Guimarães 0 comentários

Sisu convoca a partir de hoje candidatos em lista de espera

A partir de hoje (7), as instituições públicas de ensino vão convocar os candidatos em lista de espera para preencher as vagas que não foram ocupadas na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). 

Cabe agora aos candidatos inscritos acompanhar as convocações nas próprias instituições. Os estudantes que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso tiveram até o último dia 5 para aderir à lista. 

A partir desta edição do Sisu, os estudantes selecionados em qualquer uma das duas opções não puderam participar da lista de espera. Até o ano passado, os selecionados na segunda podiam ainda participar e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Puderam se inscrever no programa os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, mais de 1,8 milhão de candidatos se inscreveram.

Postado em 07 de Fevereiro, às 11:23 por Toy Guimarães 0 comentários

I Conferência em Saúde e Estética acontece em Salvador

Com o objetivo de discutir sobre inovação, empreendedorismo e os desafios do mercado de estética, no dia 9 de fevereiro, o Centro Universitário Maurício de Nassau – UNINASSAU Salvador, recebe a I Conferência em Saúde e Estética. O evento ocorre gratuitamente, na unidade Pituba, das 8h às 13h.

A conferência vai contar com cinco profissionais renomados da área que abordarão temas como: Reflexoterapia Podal; Tratamento estético e Hipertrofia Muscular; Avaliação Estética e Capacitação Profissional; Moda e Autoestima e as Cores e a Beleza. “Este encontro visa promover a atualização dos profissionais de Saúde e Estética, já que é um mercado muito promissor”, explica Diana Báfica, coordenadora do projeto e dos cursos de Pós-graduação da Instituição.

O evento é aberto ao público e tem quantidade de vagas limitadas. As inscrições devem ser feitas através do e-mail: [email protected], com as seguintes informações: Nome completo, número do RG e telefone. A UNINASSAU fica localizada na Rua dos Maçons, nº 364

Postado em 06 de Fevereiro, às 10:47 por Toy Guimarães 0 comentários

Candidatos têm até hoje para participar da lista de espera do Sisu

Hoje (5) é o último dia para participar da lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O prazo vale para os estudantes que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso.

A adesão deve ser feita na página do Sisu. Os candidatos podem escolher entrar na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção de curso feita na hora da inscrição. Os alunos na lista serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro. Os candidatos deverão acompanhar as convocações.

Para integrar a lista, os candidatos devem acessar o sistema e, em seu boletim, clicar no botão que corresponde à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu. Ao finalizar a manifestação o sistema emitirá uma mensagem de confirmação.

A partir desta edição do Sisu, os estudantes selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, os selecionados na segunda podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Puderam se inscrever no programa os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação.

Postado em 05 de Fevereiro, às 11:06 por Toy Guimarães 0 comentários

ProUni deste ano teve 946.979 candidatos inscritos

A primeira edição do Programa Universidade para Todos (ProUni) deste ano teve 946.979 candidatos inscreitos, informou o Ministério da Educação (MEC). As inscrições terminaram ontem (3). Como cada candidato podia escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 1.820.446. 

Apesar de ofertar um número recorde de bolsas de estudo – 243.888 bolsas em 1.239 instituições particulares de ensino –, o ProUni teve menos inscritos do que nos  anos anteriores. Em 2018, foram mais de 1 milhão de candidatos e, em 2017, mais de 1,5 milhão. 

Os resultados da primeira chamada serão divulgados nesta quarta-feira (6) e os da segunda chamada, no dia 20. Do total de bolsas, 116.813 são integrais e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas na inscrição e, se for o caso, participar de processo seletivo próprio da instituição, do dia 6 ao dia 14 deste mês. Para os pré-selecionados na segunda chamada, esse prazo vai do dia 20 ao dia 27. 

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do ProUni e a emissão dos termos de concessão de bolsa ou termos de reprovação pelas instituições de ensino serão feitos entre os dias 6 a 18 próximos para os selecionados na primeira chamada e entre 20 de fevereiro e 1º de março, para os da segunda chamada.

O prazo para participar da lista de espera é de 7 a 8 de março. De 11 a 13 de março será divulgada a lista.

Participantes

O ProUni é voltado para estudanres que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram no mínimo 450 pontos e tiraram nota superior a 0 na redação. Ao todo, 4,1 milhão de estudantes fizeram a prova no ano passado. 

Também podem concorrer às bolsas os estudantes brasileiros sem curso superior que tenham feito o ensino médio completo na rede pública, ou como bolsistas integrais na rede privada; os que fizeram parte do ensino médio na rede pública e parte na rede privada, na condição de bolsistad ou que tenham deficência física.

As bolsas integrais destinam-se a esrudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio (R$ 1.497) e as bolsas parciais, de 50%, àqueles com renda familiar per capita de até três salários mínimos (R$ 2.994). Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsas e não precisam atender aos critérios de renda.

Programa

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa.

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda a Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem também usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Postado em 05 de Fevereiro, às 11:01 por Toy Guimarães 0 comentários

Sisu termina hoje prazo de matrícula em instituições de ensino

Os estudantes devem verificar os horários e locais de atendimento definidos pelas instituição em edital próprio.Quem tiver o interesse e preencher os requisitos pode pleitear assistência estudantil para cobrir custos como transporte e moradia.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), os programas de assistência estudantil são implementados diretamente pelas instituições, por isso, os candidatos devem buscar informações na própria instituição de ensino.

O resultado do Sisu está disponível desde o dia 28, na página do programa. O período de matrícula começou no último dia 30.

Lista de espera

Os estudantes que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso podem integrar, até amanhã (5), a lista de espera do programa. A adesão pode ser feita na página do Sisu. Os candidatos podem escolher entrar na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção de curso feita na hora da inscrição.

Os alunos na lista serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

A partir desta edição do Sisu, os estudantes selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, os selecionados na segunda podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Puderam se inscrever no programa os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, mais de 1,8 milhão de candidatos se inscreveram.

Postado em 05 de Fevereiro, às 10:56 por Toy Guimarães 0 comentários

Estão abertas as inscrições do curso preparatório para o Enem/Vestibular 2019 do Instituto Quilombo Ilha

Segue até o dia 22 de fevereiro as inscrições do curso preparatório para o Enem/Vestibular 2019 do Instituto Quilombo Ilha.  O objetivo é proporcionar aos jovens preferencialmente autodeclarados negros (as) de Vera Cruz e de toda a Ilha de Itaparica a possibilidade para concorrer às provas dos vestibulares e do Enem 2019. 

As inscrições são online, basta acessar: www.quilomboilha.org.br. Após se inscrever através do site o estudante deve comparecer na Sede do Instituto entre os dias 28 de janeiro a 22 de fevereiro, das 08h:00 às 12h:00 e das 14h:00 às 16h:00, para entrega da cópia do RG e do comprovante de depósito referente à taxa de inscrição, no valor de R$ 25,00. Lá também o estudante irá agendar o dia do processo seletivo que será em uma única etapa.

Serão oferecidas 80 (oitenta) vagas no turno período noturno que acontecerão de segunda a sexta-feira das 19h:00 às 21h:50 e aos sábados das 08h:00 às 12:00 horas.  Os estudantes contribuirão apenas com uma ajuda de custo, taxa única, no valor de R$ 150,00.

O valor deve ser pago no ato na matrícula. Para mais informações é só acessar o edital disponível no site do Instituto. O Instituto Quilombo Ilha já beneficiou mais de 800 jovens, em sua maioria, afrodescendentes e de baixa-renda, moradores da Ilha de Itaparica. Se destaca pelas aprovações em cursos considerados concorridos como Direito (USP), Medicina, Odontologia, Enfermagem e Engenharia.

Postado em 04 de Fevereiro, às 09:39 por Toy Guimarães 0 comentários

Danilo Melo assume Subsecretaria Estadual da Educação na Bahia

O ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha anunciou pelo facebook na tarde desta terça-feira (29), que o seu ex-secretário da Educação, Danilo Melo, aceitou o convite do governador da Bahia, Rui Costa, e vai assumir a Subsecretaria da Educação no estado baiano.

 “Estarei assumindo a subsecretaria de Educação da Bahia, junto ao Secretário Estadual Jerônimo Rodrigues. Tenho como missão os avanços no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e projetos para educação integral. Agradeço ao Carlos Amastha pelo apoio e a indicação de assumir essa nova missão”, confirmou Danilo Melo por telefone.

 Danilo Melo deixou a Secretaria Municipal da Educação de Palmas em novembro de 2018. Após sua saída, diversos convites foram feitos por outros estados para projetos na educação. “É a 5ª economia do Brasil. Terra de Anísio Teixeira, o pai das escolas de tempo integral no Brasil”, pontuou Danilo Melo sobre as riquezas do Estado da Bahia.

 Danilo Melo é pedagogo e Mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). Foi Secretário de Cultura de Parnaíba-PI (1993-1996) e Secretário Municipal da Educação de Palmas-TO (2005-2010).  De 2011 a 2013, ocupou o cargo de Secretário de Estado da Educação do Tocantins, e retornou à gestão municipal de Palmas, como titular na  Educação, desde 2014, durante o governo de Carlos Amastha.

Postado em 01 de Fevereiro, às 18:36 por Yago Lázaro 0 comentários

Programa Saúde na Escola realiza adesão dos municípios

Estão abertas as inscrições, até 15 de fevereiro, para adesão ao Programa Saúde na Escola (PSE) pelos municípios, por meio do endereço http://dabsistemas.saude.gov.br/sistemas/pse/relatorio. Para a inscrição, os gestores responsáveis pelas secretarias municipais de educação devem indicar as escolas para a participação seguindo critérios contidos no manual. O programa nacional, promovido na Bahia pela Secretaria da Educação do Estado, tem duração de 24 meses e vai contemplar as escolas públicas do município, independente da esfera administrativa (estadual, municipal e/ou federal). 
 
O coordenador de Educação Ambiental e Saúde do Estado, Fabio Barbosa, destacou a importância do projeto como política pública para os municípios. “Essa adesão é o primeiro passo para que possamos intensificar as práticas de promoção e prevenção de agravos e doenças em crianças, adolescentes, jovens e adultos, sendo a escola um espaço ideal para esse trabalho. 
 
PSE

O Programa Saúde na Escola é uma política intersetorial, regido pela Portaria Interministerial nº. 1.055, de 25 de abril de 2017, na qual a articulação, principalmente, dos setores da Educação e da Saúde, é indispensável para efetividade das ações. O objetivo principal é a atenção integral à saúde dos educandos da rede pública, através de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde de forma a empoderá-los para o reconhecimento e, consequentemente, o enfrentamento das situações que os tornam vulneráveis e que possam vir a comprometer o seu pleno desenvolvimento.

Postado em 01 de Fevereiro, às 11:55 por Toy Guimarães 0 comentários

Secretário da Educação assume cargo nesta sexta-feira

A nomeação do novo secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (1°). Ele será o primeiro gestor anunciado pelo governador Rui Costa a tomar posse do cargo, em virtude da proximidade do início do ano letivo na rede estadual de ensino. 

A posse dos outros secretários ocorrerá em ato oficial na tarde da próxima quinta-feira (7), em local e horário a serem definidos. O governador já confirmou o nome de outros 13 secretários e do procurador-geral do Estado. 

Postado em 01 de Fevereiro, às 10:00 por Toy Guimarães 0 comentários

Processo Seletivo com mais de 2320 vagas de estágio tem inscrições abertas pela SAEB – BA

A Secretaria da Administração do Estado da Bahia (SAEB – BA) torna público Processo Seletivo que objetiva a formação de Banco de Jovens para Estágio não obrigatório de nível superior, com validade de seis meses.

Há 2325 vagas disponíveis nesta seleção para estudantes dos cursos de: Administração (313); Agroecologia (1); Agronomia (40); Análise de Sistemas (15); Antropologia (2); Arquitetura (23); Arquitetura e Urbanismo (12); Arquivologia (22); Artes Cênicas com Habilitação em Interpretação Teatral (3); Artes Plásticas (2); Bacharelado em Gênero (3); Bacharelado Interdisciplinar em Artes (3); Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades (2); Bacharelado Interdisciplinar em Saúde (4); Biblioteconomia (33); Biomedicina (4); Engenharia Cartográfica (1); Ciência da Computação (32); Ciência da Computação/ Informática / Redes (1); Ciência da Computação/ Sistema de Informação/ Análise de Sistemas (2); Ciências Biológicas Bacharelado (45); Ciências Biológicas Licenciatura (28); Ciências Contábeis (124); Ciências Econômicas (29); Ciências Sociais (28); Cinema e Audiovisual (5); Comunicação Social (13); Comunicação Social / Jornalismo (88); Comunicação Social / Produção Cultural (15); Comunicação Social / Publicidade e Marketing (3); Comunicação Social / Rádio e TV (2); Comunicação Social / Relações Públicas (6); Comunicação Social com Habilitação em Design (1); Comunicação Social/ Publicidade e Propaganda (18); Dança (4); Desenho e Artes Plásticas (1); Design (13); Design de Moda (2); Design Gráfico (23); Design Gráfico / Desenho Industrial (2); Direito (304); Educação Física Bacharelado (12); Educação Física Licenciatura (14); Enfermagem (99); Engenharia (1); Engenharia Agrícola e Ambiental (2); Engenharia Ambiental (23); Engenharia Ambiental e Sanitária (33); Engenharia Civil (75); Engenharia da Computação (6); Engenharia de Agrimensura (2); Engenharia de Agrimensura e Cartográfica (4); Engenharia de Alimentos (3); Engenharia de Minas (3); Engenharia de Pesca (16); Engenharia de Petróleo e Gás (3); Engenharia de Produção (3); Engenharia de Produção Civil (5); Engenharia Elétrica (18); Engenharia Florestal (4); Engenharia Mecânica (9); Engenharia Mecatrônica (1); Engenharia Química (8); Estatística (5); Farmácia (31); Filosofia (10); Física Licenciatura (10); Fisioterapia (17); Fonoaudiologia (3); Geofísica (1); Geografia Bacharelado (15); Geografia Licenciatura (19); Geologia (16); Gestão Ambiental (1); Gestão da Tecnologia da Informação (2); Gestão de Eventos (2); Gestão de Recursos (1); Gestão de Recursos Humanos (10); Gestão de Redes de Computadores (3); Gestão Pública (1); História Bacharelado (17); História Licenciatura (32); Informática (11); Informática / TI (4); Letras (54); Matemática Licenciatura (27); Medicina (25); Medicina Veterinária (23); Museologia (6); Música (2); Nutrição (21); Oceanografia (1); Odontologia (10); Pedagogia (74); Psicologia (59); Química Bacharelado (6); Química Licenciatura (13); Rede de Computadores (11); Relações Internacionais (7); Saúde Coletiva (6); Secretariado (13); Secretariado Executivo (9); Serviço Social (52); Sistemas de Informação (38); Teatro (4); Tecnologia da Informação (8); Turismo (3); Turismo e Hotelaria (6); Urbanismo (7); Web Design (8); e Zootecnia (4).

Os estagiários serão lotados nos municípios de: Alagoinhas; Antas; Barreiras; Boa Vista do Tupim; Bom Jesus da Lapa; Brumado; Cabaceiras do Paraguaçú; Cachoeira; Caetité; Camaçari; Candeias; Cícero Dantas; Conceição do Coité; Cruz das Almas; Eduardo Magalhães; Euclides da Cunha; Eunápolis; Feira de Santana; Guanambi; Ibicuí; Ilhéus; Ipiaú; Ipirá; Irecê; Itaberaba; Itabuna; Itamaraju; Itapetinga; Jacobina; Jequié; Juazeiro; Lauro de Freitas; Miguel Calmon; Paraguaçú; Paulo Afonso; Porto Seguro; Ribeira do Pombal; Salvador; Santa Maria da Vitória; Santo Amaro; Santo Antonio de Jesus; Seabra; Senhor do Bonfim; Serrinha; Simões Filho; Sobradinho; Teixeira de Freitas; Valença; Vitória da Conquista; e Xique-Xique.

Com carga horária de 20h semanais, os selecionados, regularmente matriculados em cursos de Graduação presencial, em Instituições de Ensino Superior, com sede no Estado da Bahia, devem fazer jus à bolsa estágio no valor entre R$ 455,00 e R$ 1.464,00, de acordo com órgão contratante.

Interessados em alguma destas oportunidades, residentes do Estado da Bahia e com idade mínima de 16 anos, podem efetuar inscrição até o dia 24 de fevereiro de 2019, por meio do endereço eletrônico www.programaestagio.saeb.ba.gov.br.

Terão prioridade, no preenchimento das vagas, os estudantes inscritos no CADÚNICO, e, em seguida, aqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada. Em caso de empate na disputa pela vaga de estágio, será realizado sorteio pelo sistema. As demais vagas também serão preenchidas por sorteio.

Mais informações podem ser obtidas no edital de abertura disponível no  site.

Postado em 31 de Janeiro, às 22:22 por Manoel Gusmão 0 comentários

Uma em cada 3 disciplinas é dada por professor sem formação específica

Pelo menos uma em cada três disciplinas nas escolas do Brasil é ministrada por professores sem formação específica, de acordo com dados do Censo Escolar divulgados hoje (31) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A porcentagem varia de acordo com a etapa de ensino. No ensino médio, 61,9% das disciplinas são dadas por professores licenciados na mesma área. Já no ensino fundamental, essa porcentagem é 58%.

Nos anos iniciais do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, 63,1% das disciplinas são ministradas por professores com licenciatura na mesma área. Nos anos finais, do 6º ao 9º ano, a porcentagem cai para 51,7%, o que significa que quase a metade das disciplinas é dada por professores que não são formados especificamente na área lecionada. 

A situação muda de acordo com a região do país. A maior parte das disciplinas ministradas por professores com formação específica está no Sudeste, onde todas as etapas contam com pelo menos 67% das aulas com professores mais preparados.

Já a Região Nordeste reúne os piores indicadores. Nos anos finais do ensino fundamental, a porcentagem de disciplinas com professores com formação para ministrá-las chega a apenas 33,6%, nos anos finais do ensino fundamental.

Ao todo, segundo o Censo, o país tem 762.884 professores atuando na educação básica. Desses, 77,3% têm alguma licenciatura, 1,2% tem apenas um bacharelado e 6,3% estão na faculdade. Outros 11% têm formação normal ou magistério e 4,3%, apenas ensino médio ou inferior. Nos últimos cinco anos, desde 2014, todas as formações apresentaram redução, com exceção dos professores licenciados, cuja porcentagem era 71,5%.

Estrutura das escolas
O Censo traz ainda dados sobre a estrutura física das escolas. Os dados mostram que 63,4% das escolas públicas têm acesso à internet. Entre as particulares, o percentual chega a 96%, no ensino fundamental. No ensino médio, essas porcentagens são respectivamente 93,6% e 98,7%.

Apenas 8% das escolas públicas de ensino fundamental e 38,8% de ensino médio têm laboratório de ciências. Nas privadas, esse percentual chega a 26,3% no ensino fundamental e 57,2% no médio.

Pouco mais da metade (51,2%) das escolas do país têm bibliotecas ou salas de leitura. Entre as escolas públicas, esse percentual é 45,7% e, entre as particulares, 70,3%. Pela Lei 12.244/2010, todas as escolas do país devem ter biblioteca até 2020. A lei diz ainda que essas bibliotecas precisam ter, no mínimo, um livro para cada aluno matriculado.

Postado em 31 de Janeiro, às 12:57 por Toy Guimarães 0 comentários

Próximo








Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes Mensagens PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Baixo Sul Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo Vitória da Conquista e Sudoeste
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 18/02/2019 00:12