Notícias

Santa Teresinha recebe Suba 100 de mountain bike neste final de semana

Mais de 1,5 mil ciclistas de todo o país estarão reunidos no município de Santa Teresinha, distante 200 km de Salvador, para a 5ª edição do Suba 100. A prova terá início já neste final de semana e ocorre entre os dias 26 e 28 de abril.

A prova, do tipo maratona, é dividida em duas etapas, de 66 km e 100 km. A primeira começa no sábado (27), com saída programada para as 8h, da Praça da Bandeira, onde os atletas subirão a Serra dos Neves e Serra da Jibóia, descendo pelo “Rock Garden” da região da Barragem da Casa Forte.  

No domingo (28), os ciclistas percorrerão 100 quilômetros de pedalada e 1.300 metros de subida.  Os atletas passarão por cenários naturais da região, como as Serras do Boqueirão, passando pelo distrito de Rio Seco e seguindo para região dos inselbergs (relevos residuais que tendem a ficar salientes em uma planície, em lugar árido ou semiárido) de Itatim, sendo os mais conhecidos o Morro da Ponta Aguda, Morro da Toca, o Morro Malhado e o Enxadão.

Organizada pela Federação Baiana de Ciclismo (FBC), o Suba 100 tem o apoio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Renda e Esporte (Setre), que investiu R$ 155 mil para aquisição de material promocional e camisas dos atletas.

Para o presidente da FBC, Orlando Schmidt, a competição exige dos ciclistas muito fôlego para superar as subidas do circuito. “O grande desafio da competição é trazer ao atleta a adrenalina e a dificuldade em uma subida de 2.800m na Serra da Jibóia e na Rampa de Voo Livre do Boqueirão”, disse.

Postado em 24 de Abril, às 14:58 por Yago Lázaro 0 comentários

Sem Abel, Flamengo tenta garantir vaga na Libertadores contra LDU

Líder do Grupo D com nove pontos ganhos, o atual campeão carioca vai enfrentar a LDU, nesta quarta-feira, às 21h30, no estádio Casa Blanca, em Quito. O Rubro-negro terá um sério desfalque no banco de reservas já que o técnico Abel Braga foi suspenso pela Conmebol por atraso na volta do intervalo na derrota para o Peñarol, no Maracanã.

O clube carioca já havia sido advertido por procedimento semelhante na partida diante do San José, em Oruro. O time deve ser comandado pelo auxiliar técnico Leomir. A LDU joga todas as suas fichas nesta partida. A equipe equatoriana ocupa a terceira colocação com quatro pontos e só seguirá vivo na competição se conseguir a vitória.

Sem tempo para festejar a conquista do título carioca, o Flamengo embarcou para Quito disposto a alcançar a vaga nas oitavas de final. Para a comissão técnica, é importante voltar do Equador com a classificação assegurada porque o último jogo será diante do Peñarol, em Montevidéu e o clima deve ser de hostilidade depois dos conflitos ocorridos entre torcedores no jogo de ida no Maracanã.

Para o artilheiro Gabigol, o jogo é decisivo para as duas equipes e o Flamengo vai encarar a partida de como de “vida ou morte”. A altitude de 2800 metros de Quito não está sendo vista como obstáculo para a equipe da Gávea, muito motivada com a conquista do Campeonato Carioca depois de derrotar o Vasco em duas partidas.

O time ainda não está definido, mas é certo o retorno do atacante Bruno Henrique que não participou da segunda partida da decisão por estar cumprindo suspensão. Com a volta do goleador, Abel tem algumas alternativas para montar a equipe do meio para frente, e o único garantido entre os onze, além de Bruno Henrique é Everton Ribeiro.

Cuéllar e William Arão formarão a dupla de volantes, e Diego, Arrascaeta e Gabigol disputam as duas vagas restantes. Nos últimos jogos, Abel testou todas as combinações, mas resta saber qual será sua opção nesta quarta. A tendência é que Diego e Gabigol comecem jogando.

A LDU interrompeu uma sequência de oito partidas sem vitórias ao derrotar o Emelec no último final de semana pelo campeonato local, mesmo utilizando uma equipe recheada de reservas para poupar os titulares para o confronto da Libertadores. A equipe dirigida por Pablo Repetto sabe que uma vitória sobre o Flamengo é a única de devolver a paz ao grupo que vem sendo afetado por desentendimentos entre os jogadores em função dos maus resultados acumulados na temporada.

Para aumentar o poderio ofensivo da equipe, Repetto poderá contar com Anangonó, artilheiro do time, que não participou do jogo disputado no Maracanã porque precisava resolver problemas pessoais. Para o zagueiro Anderson Júlio, um dos líderes da equipe, a LDU não pode deixar o Flamengo assumir o controle do jogo porque a equipe brasileira tem muita qualidade técnica e poderá criar problemas para o time da casa. “Não acredito que eles vão sair para jogar de igual para igual, mas se fizerem isso, vamos aproveitar os espaços que nos derem”, declarou.

Peñarol joga e torce pelo Fla

Segundo colocado do Grupo D, com os mesmos nove pontos do Flamengo, o Peñarol, do Uruguai, pode garantir sua classificação para as oitavas de final da Taça Libertadores mesmo que perca para o San José, da Bolívia, em partida programada para o estádio Jesus Bermudez, em Oruro. Isso acontecerá se a LDU não conseguir derrotar o Flamengo na outra partida da chave. Caso a LDU vença, o Peñarol só se classificará com a vitória. O San José tem apenas um ponto ganho e sua única motivação é conquistar a primeira vitória na competição.

FICHA TÉCNICA

LDU-EQU x FLAMENGO-BRA

Local: Estádio Casa Branca, em Quito (Equador)
Data: Quarta-feira, 24/04/2019
Horário: 21h30min
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Juan Belatti (ARG)

 
LDU: Gabbarini; Quintero, Nicolás Freire, Rodríguez e Christian Cruz; Intriago , Orejuela, Vega e José Ayovi (Julio Angulo); Rodrigo Aguirre e Anangonó.
Técnico: Pablo Repetto.

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão, Diego (Arrascaeta) e Éverton Ribeiro; Gabigol e Bruno Henrique.
Técnico: Leomir (interino).

Postado em 24 de Abril, às 11:37 por Yago Lázaro 0 comentários

Inter quer vitória para confirmar primeiro lugar no Grupo A da Libertadores

Após perder o Campeonato Gaúcho, o Internacional enfrenta nesta quarta-feira o Alianza Lima, às 21h30 (de Brasília), no Estádio Nacional de Lima, pela quinta rodada do Grupo A da Libertadores. O Colorado lidera a chave com 10 pontos e caso vença não poderá ser mais alcançado.

Para o confronto do meio da semana, o técnico Odair Hellmann fará uma modificação no time com a entrada do meia Martin Sarrafiore no lugar de Pottker. Nico López e Paolo Guerrero seguem no comando do ataque.

O peruano foi recebido com festa pelos seus conterrâneos no desembarque da delegação colorada. No primeiro turno o Inter derrotou o Alianza Lima por 2 a 0.

Enquanto isso, a equipe peruana ocupa o último lugar com apenas um ponto no grupo e está eliminada da competição intercontinental. O Alianza Lima ainda luta para acabar com jejum de nove jogos sem vencer pelo campeonato local e Libertadores.

Fora de campo, os dirigentes do time peruano projetam estádio lotado para o duelo de amanhã. Por fim, o técnico Miguel Ángel Russo manterá a base da equipe que vem sendo escalada nas últimas partidas.

FICHA TÉCNICA

ALIANZA LIMA X INTERNACIONAL

Local: Estádio Nacional de Lima, no Peru-PER
Data: 24 de abril (quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Raul Orosco (BOL)
Assistentes: Juan Pablo Montaño (BOL) e Ariel Guizada (BOL)

 
ALIANZA LIMA: Pedro Gallese, Rodrigo Cuba, Carlos Beltrán, Gonzalo Godoy e Anthony Rosell, Tomás Costa, Luis Ramírez, Felipe Rodríguez e  José Manzaneda, Christian Adrianzen e Mauricio Affonso.
Técnico: Miguel Ángel Russo

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba, Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago, Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick e Sarrafiore, Nico López e Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

 

Postado em 24 de Abril, às 11:31 por Yago Lázaro 0 comentários

Desfalcado, Furacão tenta cravar classificação diante do Jorge Wilstermann

Muito próximo de garantir a vaga para as oitavas e final da Libertadores da América e a primeira colocação antecipada do Grupo G, o Athletico Paranaense encara a altitude de Cochabamba, na Bolívia, onde enfrenta o Jorge Wilstermann, nesta quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), no Estádio Félix Capriles. O Furacão, entretanto, terá dois desfalques importantes para a partida.

Mesmo com a definição da comissão técnica em treinar duas vezes na cidade antes do jogo para adaptação, o zagueiro Thiago Heleno foi vetado por conta de uma pré-disposição genética sanguínea que o limitaria na altitude. Com isso, Paulo André assume a vaga naturalmente. Outro jogador experiente que ficar de fora é o volante Lucho González, com uma lesão na panturrilha, abrindo espaço para a disputa entre Léo Cittadini e Tomás Andrade.

Reverenciado na Baixada e com sua permanência garantida após uma sondagem do Atlético Mineiro, o técnico Tiago Nunes destacou que a altitude pode influenciar, mas poderia ser pior em cidades ainda mais altas e, por isso, a expectativa é de repetir a mesma imposição demonstrada na Arena. “Existe uma diferença significativa em jogar na altitude. Nosso departamento de fisiologia já informou que esses efeitos se acentuam em torneios de três mil metros, o que não é o nosso caso. Tem que jogar fora de casa do mesmo jeito que dentro”, avaliou.

Sexto colocado no Torneio Apertura, com chances remotas de classificação na Libertadores e em crise, o time da casa ainda demitiu apenas alguns dias antes do confronto decisivo o técnico Miguel Angel Portugal, que não resistiu à derrota para o Oriente Petrolero no domingo. O argentino Norberto Kekes será o técnico interino, sem tempo para modificar muita coisa na equipe, que jogará suas últimas fichas e ainda terá que esperar por uma sequência complicada de resultados para se classificar.

FICHA TÉCNICA

JORGE WILSTERMANN X ATHLETICO PARANAENSE

Local: Estádio Félix Capriles, em Cochabamba (Bolívia)
Data: 24 de abril de 2019, quarta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Mario Diaz de Vivar (Paraguai)
Assistentes: Eduardo Cardozo (Paraguai) e Dario Gaona Paraguai)

 
ATHLETICO: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Camacho, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Tomás Andrade); Nikão, Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

JORGE WILSTERMANN: Arnaldo Giménez; Alejandro Meleán, Alex Silva, Zenteno e Aponte; Ariel Núñez (Carlos Melgar), Fernando Saucedo, Jorge Ortíz, Serginho e Pochi Chávez; Lucas Gaúcho (Gilbert Alvarez).
Técnico: Norberto Kekes (interino)

 

Postado em 24 de Abril, às 11:25 por Yago Lázaro 0 comentários

Após cair na Argentina, Palmeiras tenta retomar sucesso fora de casa

Superado pelo San Lorenzo na Argentina, o time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari tentará retomar o sucesso como visitante no Peru.

Pela terceira rodada do torneio continental, o San Lorenzo contou com um gol marcado por Marcelo Herrera para ganhar do Palmeiras pelo placar mínimo. O time argentino, vindo de fase delicada, conseguiu bater o adversário alviverde no Estádio Nuevo Gasometro.

Nas últimas oito partidas disputadas fora de casa pela Copa Libertadores, o Palmeiras acumula seis vitórias e apenas duas derrotas, perfazendo um aproveitamento de 75%. Diante do Melgar, em Arequipa, o time palestrino quer melhorar o retrospecto.

Na edição de 2018 do torneio, o Palmeiras ganhou fora de casa de Junior Barranquilla (3 x 0), Boca Juniors (2 x 0), Alianza Lima (3 x 1), Cerro Porteño (2 x 0) e Colo-Colo (2 x 0) antes de cair contra o Boca Juniors (2 x 0). Nesta temporada, bateu o mesmo Junior Barranquilla (2 x 0) e sofreu revés diante do San Lorenzo (1 x 0).

Em 2018, o Palmeiras foi o primeiro time brasileiro a ganhar em seis países diferentes na mesma edição da Copa Libertadores, já que triunfou na Colômbia, na Argentina, no Peru, no Paraguai, no Chile e no próprio Brasil. Entre os clubes nacionais, o alviverde é que mais venceu (34) e marcou gols (129) fora de casa no torneio.

Veja últimos jogos do Palmeiras fora de casa na Libertadores:

 
2018
Junior Barranquilla 0 x 3 Palmeiras
Boca Juniors 0 x 2 Palmeiras
Alianza Lima 1 x 3 Palmeiras
Cerro Porteño 0 x 2 Palmeiras
Colo-Colo 0 x 2 Palmeiras
Boca Juniors 2 x 0 Palmeiras

2019
Junior Barranquilla 0 x 2 Palmeiras
San Lorenzo 1 x 0 Palmeiras

 

Postado em 24 de Abril, às 11:21 por Yago Lázaro 0 comentários

Atlético-MG é derrotado no Mineirão e dá adeus à Libertadores

O Atlético chegou a final do Campeonato Mineiro destruído, sem treinador, com elenco aos frangalhos. A diretoria deu a missão para Rodrigo Santana ser o treinador interino e juntar os cacos. Uma final digna com o Cruzeiro – apesar de perder o título – conseguiu fazer com que o Galo tivesse esperanças. Mas não. Na noite desta terça-feira, no Mineirão, a fraca campanha do clube alvinegro na Copa Libertadores foi enfatizada na derrota para o Nacional, por 1 a 0.

Os jogadores deixaram o gramado do Mineirão com gritos de “Vergonha, time sem vergonha”. A chateação da torcida tem explicação, afinal, a equipe não passou nem perto do que rendeu na final do torneio regional, pressionou em campo, mas não fez disso oportunidades. No segundo tempo o Nacional em uma jogada de velocidade conseguiu o gol que garantiu a equipe na próxima fase da competição.

O resultado deixou o Galo na terceira colocação da Copa Libertadores, com três pontos conquistados. O Nacional e o Cerro estão com 12 pontos e ambos classificados para a próxima fase. O Zamora não pontuou.

O Atlético agora se prepara para o Campeonato Brasileiro, com estreia no próximo sábado, contra o Avaí, no Independência. Antes disso, a diretoria trabalha intensamente para anunciar o nome do próximo técnico que vai dirigir a equipe. O nome de Rogério Ceni é o preferido, mas o negócio esfriou nas últimas horas.

Primeiro tempo

O Galo entrou em campo com a obrigação de vencer o duelo e fazer gols para ter saldo. Além disso, a equipe sonha com a próxima rodada e a possibilidade de o Nacional perder para o Cerro e o Galo vencer o Zamora para se classificar.

Para a partida, o técnico interino Rodrigo Santana não contou com Geuvânio que não está inscrito para a primeira fase da competição. No lugar, Maicon Bolt foi utilizado. Entre os volantes, Adilson retornou e José Welison foi ao banco de reservas.

O Atlético encontrou sérias dificuldades para penetrar na defesa do Nacional nos primeiros minutos de confronto. A equipe uruguaia estava bastante fechada e não buscava o ataque de maneira nenhuma.

O desenho tático do Galo mostrava o meia Luan buscando a bola junto aos zagueiros e contribuindo com a saída de jogo – algo que era bastante criticado na época do ex-técnico do Atlético, Levir Culpi. O Nacional ficava inteiro atrás da linha da bola e não incomodava.

Aos 13 minutos o Galo chegou de forma perigosa. Em cruzamento da direita, feito por Guga, Adilson desviou de cabeça na área e a bola foi no ângulo. O goleiro do Nacional, no entanto, em noite inspirada, conseguiu mandar para escanteio.

O Atlético passou a pressionar a saída de bola e atrapalhava qualquer tentativa do Nacional. O Galo passou a ficar mais tempo na frente, atacando, pressionando, embora não fosse necessariamente criativo.

Aos 22, a melhor chance da etapa inicial. Em um vacilo da zaga do Nacional, Ricardo Oliveira pega a bola e deixa para Elias. O volante atleticano deixou o camisa 9 na cara do gol, em ótimas condições de marcar, mas o goleiro salvou a pátria.

Com o Atlético tão ofensivo e pressionando, Luan passou a ficar mais na frente, afinal, até os zagueiros estava próximos do meio campo.

Nada adiantou e o Galo foi para o intervalo com a igualdade que acabava com o sonho da Libertadores.

Segundo tempo

Desde os primeiros minutos da volta do intervalo, a torcida já mostrava a impaciência com a equipe em campo. O Galo precisava da vitória e não conseguia criar o suficiente.

O Galo seguia no seu 4-1-4-1, mas o 4-3-2-1 bem armado do Nacional impedia a felicidade no Mineirão. Com isso, o Atlético trocava passes, girava a área, mas levava pouco perigo claro de gol.

O técnico Rodrigo Santana tirou Maicon Bolt do time e colocou Vinicius na tentativa de ter mais opções no ataque. Pouco depois, tirou o volante Adilson e mandou a campo David Terans.

O Galo seguiu o mesmo: muita pressão, poucas chances claras. Nem o tão tradicional “Eu Acredito” era ouvido no Mineirão. Talvez nem os atleticanos acreditam mais.

No finalzinho, aos 41, em contra-ataque, Carballo mandou por cima do goleiro Victor e sacramentou a derrota alvinegra.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO 0 X 1 NACIONAL

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: Terça-feira, dia 23 de abril de 2019
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)

Gol: Carballo, aos 41 do segundo tempo (Nacional)
Cartões: Victor, Leonardo Silva, Elias (Atlético); Zunino, Cardacio, Rivero (Nacional)

 
ATLÉTICO: Victor; Guga, Léo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson (Terans), Elias, Luan, Maicon Bolt (Vinicius), Chará e Ricardo Oliveira (Alerrandro).
Técnico: Rodrigo Santana

NACIONAL: Mejía, Zunino, Corujo, Felipe Carvalho, Vina, Rafael Garcia (Cardacio), Gabriel Neves Lorenzetti (Rivero), Santiago Rodriguez, Bergessio (Carballo), Sebastian Fernandez
Técnico: Eduardo Dominguez.

Postado em 24 de Abril, às 11:11 por Yago Lázaro 0 comentários

Grêmio derrota Libertad e pula para o segundo lugar no Grupo H da Libertadores

Contando com atuações destacadas do goleiro Paulo Victor e do atacante Everton, que fez os dois gols do Tricolor Gaúcho.

Com o resultado, o Grêmio assume o segundo lugar do grupo com sete pontos e agora depende apenas de suas próprias forças para seguir na competição intercontinental. E o Libertad segue em primeiro lugar na chave com 12 pontos.

Na próxima rodada o Grêmio recebe no dia 08 de maio, quarta, o Universidad Católica, às 19h15 (de Brasília), na Arena. Pelo Brasileirão, o Tricolor Gaúcho estreia neste domingo contra o Santos, às 11h (de Brasília), em Porto Alegre.

O Jogo

Na partida de hoje, o goleiro Paulo Victor realizou a partida de número 50 com a camisa gremista. Precisando da vitória, o Tricolor Gaúcho tomou a iniciativa. Por sua vez, os paraguaios ficam na defesa e especulam jogadas de contra-ataque.

Com mais posse de bola, o Grêmio tem dificuldade de penetrar na área. Aos 14, Espinoza recebeu na intermediária e arriscou. A bola quicou e Paulo Victor segurou sem problemas. Os comandados de Renato Gaúcho tocam bem a bola, porém não conseguem fazer jogadas de infiltração. Aos 24, Maicon encontrou Cortez dentro da área. O lateral cruzou e obrigou Martin Silva a fazer uma grande defesa.

Aos 20 minutos o Grêmio aumentou a sua intensidade na partida. Aos 25, Léo Gomes recebeu na área e cruzou. Everton deu um voleio e mandou por cima do gol de Martin Silva. Finalmente os visitantes abriram o placar, aos 27, Alisson recebeu de André e encontrou André dentro da área. O atacante chutou no ângulo. A bola bateu no travessão antes de morrer no fundo das redes. Três minutos depois, quase os gremistas fizeram o segundo através de Jean Pyerre, que fez grande jogada, invadiu a área e bateu de bico. Martin Silva faz grande defesa.

O Tricolor Gaúcho seguiu melhor na etapa inicial, principalmente com o atacante Everton que preocupou os defensores paraguaios. Aos 35, Maicon encontrou Everton dentro da área. O Cebolinha chutou, mas o arqueiro defendeu com pé.

No primeiro tempo o Grêmio dominou, sempre tomou a iniciativa e faz por merecer a vantagem. Já o Libertad adotou uma postura reativa e nada lembrou do time que os gaúchos na Arena.

Em busca do empate, o Libertad se soltou mais para frente nesse começo de segundo tempo. Por outro lado, o Grêmio recuou as suas linhas ficou mais no campo defesa. Com objetivo de dar mais profundidade ofensiva, o técnico José Antônio Chamot colocou o meia Recalde e sacou o volante Angel Cardozo.

Passado 24 minutos da etapa final, o Tricolor Gaúcho não conseguiu manter a mesma intensidade e volume de jogo que teve na etapa inicial. Que jogada, aos 26, Jean Pyerre entrou com categoria na área, dominou e tentou encobrir Martin Silva. O goleiro tocou antes dela carimbar o travessão. Aos 30, Diego Tardelli recebeu, invadiu a área, dançou na frente do zagueiro e chutou. Martin Silva faz grande defesa.

Os paraguaios perderam uma grande oportunidade de empatar a partida, quando brilhou a estrela do goleiro gremista. Aos 36, Recalde entrou livre na área, mas Paulo Victor operou um milagre.

Aos 38, Everton recebeu na direita, avançou em velocidade, mas dividiu com Iván Píris e ganhou na velocidade fazendo o segundo gol.

Na reta final, os jogadores do Grêmio tocaram a bola de um lado para o outro e conquistaram importante triunfo. Mais uma vez, aos 45, Paulo Victor defendeu a queima roupa um cabeceio de Recalde. Aos 48, Jean Pyerre recebeu da intermediária, dominou e chutou. O arqueiro faz grande defesa e evitou o terceiro.

Ficha Técnica

Libertad 0 x 2 Grêmio

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Paraguai-PAR

Data:  23 de abril (terça-feira)

Horário: 19h15 (de Brasília)

Árbitro: Alexis Herrera (VEN)

Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Tulio Moreno (VEN)

Cartão amarelo: Ángel Cardozo, Edgar Benítez, Luis Cardozo, Recalde (Libertad), Matheus Henrique, André, Jean Pyerre (Grêmio)

Gol: Everton (Grêmio), aos 27 minutos do primeiro tempo e 38 minutos do segundo tempo.

 
Libertad: Martin Silva, Iván Piris , Luis Cardozo, Canele e Espinoza, Angel Cardozo (Recalde), Mejía, Lucena, Riveros (Alan Benitez) e Bareiro, Edgar Benítez (Martinez) e Óscar Cardozo. Técnico: José Antônio Chamot

Grêmio: Paulo Victor, Léo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez, Maicon (Michel), Matheus Henrique, Alisson (Pepê) e Jean Pyerre, Everton e André (Diego Tardelli). Técnico: Renato Portaluppi

Postado em 24 de Abril, às 10:59 por Yago Lázaro 0 comentários

Goulart desfalca Palmeiras em jogo que pode selar vaga às oitavas

O atacante Ricardo Goulart ficou em São Paulo e está fora do confronto com o Melgar, duelo que pode selar a classificação do time alviverde às oitavas de final da Copa Libertadores.

A ausência de Ricardo Goulart na delegação, publicada pelo Globoesporte, é resultado do planejamento especial desenvolvido pela preparação física para o atacante. Ele também não foi levado pelo clube alviviverde à Argentina para o confronto com o San Lorenzo.

A exemplo de Goulart, o veterano zagueiro Edu Dracena, o versátil Jean e o meia Guerra ficaram em São Paulo para realizar atividades físicas específicas. O elenco dirigido pelo técnico Luiz Felipe Scolari realiza seu único treinamento no Peru durante a tarde desta quinta-feira. 

Com nove pontos ganhos, um a menos do que o San Lorenzo, o Palmeiras figura na vice-liderança do Grupo F da Copa Libertadores. Para avançar às oitavas de final com uma rodada de antecedência, o time alviverde precisa apenas empatar com o Melgar, terceiro com quatro pontos.

 Um provável Palmeiras tem Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gomez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Lucas Lima); Dudu, Gustavo Scarpa e Deyverson. O duelo com o Melgar está marcado para as 23 horas (de Brasília) desta quinta-feira.

Postado em 24 de Abril, às 10:56 por Yago Lázaro 0 comentários

Abel Braga reclama de punição imposta pela Conmebol

O Flamengo já está em Quito, onde enfrenta nesta quarta-feira a LDU pela Libertadores. Nesta partida, os rubro-negros não terão o técnico Abel Braga no banco de reservas. O comandante foi punido pelo atraso no retorno da equipe para o segundo tempo no jogo contra o Peñarol-URU.

“É uma sacanagem. Por conta de dois minutos. Na verdade a gente voltou a tempo, mas aquela coisa de corrente dos jogadores. O Peñarol atrasou quatro minutos, mas nós já tínhamos sido advertidos contra o San José-BOL”, reclamou Abel.

O treinador criticou a Conmebol pela punição ao Flamengo pelo atraso, mas lembrou que não houve qualquer medida pela briga entre torcedores rubro-negros com uruguaios antes da partida contra o Peñarol na calcadão da praia do Leme.

“A Conmebol tem dessas coisas. A gente foi punido, mas não ouvimos nada sobre a briga na praia com os uruguaios. Agora fiquei sabendo que os clubes que jogam na altitude aumentam as libras nas bolas, de 12 para 15. Vamos ficar de olho nisso”, continuou.

Por fim, Abel Braga confirmou que já tem a escalação em mente. “Eu já tinha dito antes que após o jogo contra o Vasco já começamos a pensar no próximo jogo. Pegamos o que teve de melhor nos últimos jogos e vamos tentar repetir. Não vamos mudar nosso estilo, mas sabemos que o adversário joga de forma muito vertical, com bolas no atacante”, falou.

Mesmo sem confirmar, Abel Braga deve optar em repetir a escalação do primeiro jogo contra o Vasco, na final do Campeonato Carioca. Assim, Diego fica no banco de reservas, com o ataque sendo formado por Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel.

Postado em 24 de Abril, às 10:53 por Yago Lázaro 0 comentários

Pela Liberta, Cruzeiro bate D. Lara, segue imbatível e sem sofrer gols

A campanha do Cruzeiro na Copa Libertadores é invejável: ao vencer o Deportivo Lara, na tarde desta terça-feira, na Venezuela, por 2 a 0, o time celeste segue com seus 100% na competição, líder isolado com 15 pontos do Grupo B e, de quebra, sua defesa não foi batida após o quinto jogo da primeira fase.

O grupo B tem uma disparidade enorme. Enquanto o Cruzeiro tem 15 pontos, o Deportivo Lara, atual segundo colocado, tem cinco. O Emelec é o terceiro, com três tentos, e o Huracán, tem um.

O Cruzeiro não teve qualquer dificuldade para vencer o Deportivo Lara na tarde desta terça-feira. A equipe fez um gol com Fred, no primeiro tempo, e um com Sassá, de pênalti, na etapa complementar, sem sofrimentos e o goleiro Fábio ficou apenas vendo o jogo em sua meta.

Com 100% na Libertadores, o Cruzeiro se prepara para mais uma estreia de Campeonato Brasileiro. Neste fim de semana, a equipe enfrenta o Flamengo, no reencontro da Raposa com seu ex-jogador Arrascaeta.

Primeiro tempo

O Cruzeiro entrou em campo com completa tranquilidade de já estar classificado e ter o foco em seguir com a campanha 100% e ser primeiro colocado geral para ter as vantagens na próxima fase. Diante disso, o técnico Mano Menezes colocou em campo um elenco variado.

Em relação ao clássico contra o Atlético, no fim de semana, a Raposa teve cinco mudanças. O principal destaque foi retorno de Thiago Neves ao time titular, após longo período de contusão. Todavia, a equipe não tinha Rodriguinho, e não foi nesta terça-feira que foi possível ver a formação com a dupla no meio campo celeste.

O adversário celeste precisava vencer para ficar mais próximo da fase seguinte. Apesar de ser o atual segundo colocado do grupo, o Deportivo Lara pode ser alcançado e, assim, queria o triunfo para ficar tranquilo.

Os primeiros minutos do confronto mostraram que o Cruzeiro não teria vida fácil. Não pela qualidade técnica do adversário, mas sim pela forte defesa armada. O Lara não saía para o jogo, esperava o time mineiro em seu campo defensivo e se preocupou muito mais em se defender do que se arriscar.

No primeiro tempo inteiro, o Deportivo Lara chegou duas vezes, em dois chutes de longa distância, ambos fora do gol.

O Cruzeiro, porém, dominou mais a partida e criava mais chances em campo. Com Thiago Neves no meio campo, o time celeste tinha uma dinâmica diferente à apresentada com Rodriguinho.

O gol azul demorou a sair. Em uma ótima jogada de Fred, aos 30 minutos, o atacante recebeu a bola e aproveitou a moleza do zagueiro para chutar e colocar a bola no ângulo e marcar um belo tento.

Após o tento, o Cruzeiro relaxou na partida, tirou o pé e passou a esperar o Deportivo Lara. A equipe venezuelana, entretanto, não tinha forças para atacar e a Raposa não sofria.

Segundo tempo

O jogo voltou para a etapa complementar da mesma maneira: o Lara sem forças para atacar e o Cruzeiro displicente. Se caprichasse, nos primeiros minutos a Raposa poderia ter ampliado a contagem, no entanto, jogava de uma maneira sonolenta.

O time celeste demorou 20 minutos para conseguir criar uma boa chance de gol. Com boa troca de passes entre Fred e Marquinhos Gabriel, o canhoto pegou a bola e soltou o pé para a defesa do goleiro Salazar.

O Cruzeiro, porém, tinha dificuldades na transição defesa e ataque. A Raposa apresentava uma lentidão, algo que aconteceu provavelmente pelo relaxamento da equipe em campo, já que tinha o resultado nas mãos e não era ameaçada.

Aos 31, em uma rápida descida ao ataque, Marquinhos Gabriel deixou a bola para Jadson dentro da área e foi parado com pênalti. Na cobrança, Sassá, aos 33, colocou para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 2 x 0 DEPORTIVO LARA

Local: Estádio Metropolitano de Lara, Venezuela
Data: 23 de abril de 2019 (terça-feira)
Horário: 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (BOL)
Assistentes: Não divulgados
Gol: Fred, aos 30 minutos do primeiro tempo, Sassá, aos 33 do segundo tempo (Cruzeiro)

 
CRUZEIRO – Fábio; Orejuela, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Rafinha, Thiago Neves (Jadson), Marquinhos Gabriel; Fred (Sassá).
Técnico: Mano Menezses

DEPORTIVO LARA – Salazar, Jefre Vargas, Di Giorgi, Miers, Aponte, Manzano, Yriarte (Otero), Centeno, Di Renzo, Frutos (Freddy Vargas), Moreno
Técnico: Leonardo Gonzalez.

Postado em 24 de Abril, às 10:39 por Yago Lázaro 0 comentários

Líder, Alberto Otazú quer outra vitória na busca pela Taça Ayrton Senna de Kart

O piloto Alberto Otazú (Alpie Escola de Pilotagem/AVSP/Rolley Ball/Baterias Tudor) vai defender a liderança na Taça Amika Ayrton Senna, que terá sua segunda etapa realizada nesta quinta-feira (25/4), no Kartódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). Ele soma 35 pontos, cinco de vantagem sobre Cayto Grotkowsy, o vice-líder.

“A minha vitória debaixo de chuva na primeira etapa foi muito legal. Tive a felicidade de dominar completamente e espero repetir a dose, muito provavelmente com piso seco desta vez”, planeja Alberto Otazú.

Na abertura do certame Alberto Otazú aproveitou a sua afinidade com piso molhado e em sua primeira volta já garantiu a pole position, com grande vantagem sobre Rodrigo Borotto, com quem dividiu a primeira fila. A partir daí foi liderando a competição, perseguido de perto por Borotto nas primeiras 17 voltas. Depois de um excelente pitstop para troca de kart, Otazú voltou para o circuito já estabelecendo o giro mais rápido e ampliando cada vez mais a vantagem sobre Cayto Grotkowsy, o vice-líder desde a 18ª passagem.

“Aquela foi uma corrida difícil e tensa, por causa das condições traiçoeiras do circuito molhado. Felizmente não cometi erros e a constância me ajudou a ter o bom resultado”, completou Otazú.

A segunda etapa será novamente no formato de mini endurance de 55 minutos de duração, com uma troca de kart, e provavelmente contará com um grid de pelo menos 24 concorrentes.

Confira os dez primeiros na Taça Ayrton Senna Amika: 1) Alberto Otazú, 35 pontos; 2) Cayto Grotkowsy, 30; 3) Rodrigo Borotto, 28; 4) Nelson Reple, 26; 5) Igor Mori, 25; 6) Fabio PL, 24; 7) Eduardo Barbosa, 23; 8) Rodrigo Molisani, 22; 9) Anthony Peperone, 21; 10) João Gasparini, 20.

Alberto Cesar Otazú tem o apoio de Alpie Escola de Pilotagem, Autódromo Virtual de São Paulo (AVSP), Rolley Ball, Baterias Tudor. O jovem apoia as ações da Associação Cruz Verde e Direção para a Vida.

Postado em 24 de Abril, às 09:00 por Yago Lázaro 0 comentários

Números mostram queda de Goulart e Palmeiras tenta reverter a situação

O camisa 11 começou sua trajetória no Verdão muito bem, mas seu desempenho caiu muito com sua sequência de jogos como titular.

O meia-atacante soma 11 jogos pelo Verdão, com quatro gols e três assistências. Entretanto, 85% de suas participações nos tentos do Palestra aconteceram nos cinco primeiros confrontos disputados por ele, mesmo considerando que Goulart, em dois destes, saiu do banco de reservas.

Nas últimas seis partidas disputadas pelo Palmeiras, o camisa 11 concedeu apenas uma assistência. O clube tem consciência do desgaste físico enfrentado pelo jogador e elaborou um plano especial para deixá-lo no auge de sua forma, conforme mostrou a Gazeta Esportiva.

Desde que iniciou sua maratona de jogos, Ricardo Goulart foi poupado de apenas uma partida do Palmeiras – contra o Junior Barranquilla, no Allianz Parque. Ele passou por uma artroscopia no joelho no final de outubro e, para sua estreia pelo Verdão (17 de fevereiro), o Núcleo de Saúde e Performance alviverde queimou algumas etapas em virtude de sua ótima evolução.

É consenso entre a comissão técnica que ele sentiu a carga de jogos. Os 15 dias sem jogos, entre a eliminação no Campeonato Paulista e a partida desta quinta-feira, contra o Melgar, no Peru, tinham exatamente como intuito deixar o atleta no máximo de sua capacidade física.

Participações de Ricardo Goulart em gols do Palmeiras:

Nos primeiros cinco jogos:
Palmeiras 3 x 2 Ituano – dois gols e uma assistência
Palmeiras 3 x 0 Melgar – um gol e duas assistências

Nos últimos seis jogos:
Palmeiras 5 x 0 Novorizontino – um gol

Postado em 23 de Abril, às 16:40 por Yago Lázaro 0 comentários

Fortalecido com conquista, Cruzeiro quer seguir com 100% na Libertadores contra o D. Lara

Chega de comemorações. Agora é foco total no duelo contra o Deportivo Lara, na Venezuela, confronto nesta terça-feira, às 17h (de Brasília), e concentração para manter os 100% na Copa Libertadores.

A final do Mineiro foi sábado e no domingo a equipe já viajou para a Venezuela. Portanto, o tempo de comemoração foi curto e já passou. Agora é concentração para a competição continental.

O Cruzeiro joga por 100% na Libertadores. O time de Mano Menezes ainda não perdeu no torneio e luta para a primeira colocação geral. Além desses detalhes, a Raposa ainda tenta manter seu gol intacto: passados quatro jogos, o time marcou oito gols e não sofreu nenhum. São 12 pontos e uma das melhores campanhas da edição 2019.

Devido ao desgaste físico que a equipe sofreu no jogo contra o Atlético, já que saiu perdendo e passou parte do duelo correndo atrás do resultado, o técnico Mano Menezes ainda avalia quem são os principais nomes para o confronto contra o Deportivo Lara. A tendência é que a equipe não sofra grandes alterações. Egídio deve ser opção na esquerda novamente. No meio, Lucas Romero está suspenso e não joga e Lucas Silva deve ganhar a posição.

O Deportivo Lara precisa vencer. A equipe tem cinco pontos na tabela e, apesar da segunda colocação, está muito próximo do Emelec, com três tentos, e pode ser superado até pelo Huracán que tem apenas um até agora. Um triunfo deixaria a equipe em boas condições para avançar de fase.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO x DEPORTIVO LARA

Local: Estádio Metropolitano de Lara, Venezuela
Data: 23 de abril de 2019 (terça-feira)
Horário: 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (BOL)
Assistentes: Não divulgados

 
CRUZEIRO – Fábio; Edílson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel; Fred.
Técnico: Mano Menezses

DEPORTIVO LARA – Salazar, Jefre Vargas, Di Giorgi, Miers, Aponte, Manzano, Anzola, Yriarte, Centeno, Di Renzo, Frutos
Técnico: Leonardo Gonzalez.

Postado em 23 de Abril, às 16:35 por Yago Lázaro 0 comentários

Grêmio tem que vencer o Libertad para seguir vivo na Libertadores

Embalado pela conquista do bicampeonato gaúcho, o Grêmio enfrenta, nesta terça-feira, o Libertad, às 19h15 (de Brasília), no Estádio Defensores Del Chaco, pela quinta rodada do Grupo H da Libertadores. 

O técnico Renato Gaúcho não deve alterar o time para o duelo no meio da semana. No meio-campo devem seguir Maicon, Matheus Henrique, Alisson e Jean Pyerre. Everton e André permanecem no setor ofensivo.

Fora de campo, existe a estimativa da presença de 1.500 torcedores gremistas amanhã. No primeiro turno, quando as duas equipes se confrontaram na Arena, os paraguaios venceram por 1 a 0.

Classificado para a próxima fase da competição, o Libertad lidera o grupo com 12 pontos. A meta dos paraguaios é terminar com uma das melhores campanhas da fase inicial.

Pelo campeonato nacional, o Libertad ocupa o terceiro lugar, com 31 pontos, nove a menos que o líder Olímpia. Já em relação ao time titular, o técnico José Antônio Chamot irá manter a base da equipe que vem atuando nas últimas partidas.

Ficha Técnica

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção-PAR

Data: 23 de abril (terça-feira)

Horário: 19h15 (de Brasília)

Árbitro: Alexis Herrera (VEN)

Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Tulio Moreno (VEN)

 
Libertad: Martin Silva; Alan Benítez, Luis Cardozo, Paulo da Silva (Canele) e Cougo; Mejía, Lucena, Bareiro e Franco (Recalde); Edgar Benítez (Cáceres) e Adrián Martinez. Técnico: José Antônio Chamot

Grêmio: Paulo Victor; Léo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon, Matheus Henrique, Alisson e Jean Pyerre; Everton e André. Técnico: Renato Gaúcho

 

Postado em 23 de Abril, às 16:31 por Yago Lázaro 0 comentários

Após queda no estadual, Galo junta forças para “final” na Libertadores

Após o empate com o Cruzeiro, por 1 a 1, no último sábado, no Independência, o clube mineiro já foca suas atenções na Copa Libertadores, no duelo contra o Nacional, nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Mineirão.

Embora concentre suas atenções na partida contra o Nacional, o Atlético olha para o clássico e vê algo de positivo. Apesar de perder o título, a equipe, segundo o técnico Rodrigo Santana, saiu fortalecida do jogo. É e exatamente este sentimento entre os atletas.

Essa força, no entanto, tem que representar um bom triunfo contra o Nacional. Isso porque um empate já é necessário para a equipe uruguaia confirmar sua classificação para a próxima fase, já que tem nove pontos contra três do Galo. Restando duas rodadas, o Atlético precisa vencer os próximos dois duelos e torcer para duas derrotas do oponente.

Para o jogo, o Atlético tem vários problemas para o duelo. O meia Geuvânio não está inscrito para a primeira fase do torneio e não vai para o confronto. A tendência é que Maicon Bolt entre na vaga. No meio campo, Luan deve seguir na armação de jogadas, afinal, Cazares perdeu prestígio após atos de indisciplina. Na zaga, Rever ainda não está 100% e Igor Rabello sofreu uma torção no joelho. Assim, a dupla de zaga será formada por Léo Silva e Iago Maidana.

O Nacional chega a Belo Horizonte com a missão de, pelo menos, levar o empate para o Uruguai. Os últimos dois jogos pelo Apertura, torneio local, foram igualdades, um por 2 a 2 e o último, nesse sábado, por 4 a 4.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO X NACIONAL

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: Terça-feira, dia 23 de abril de 2019
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)
Assistentes: Não divulgados

 
ATLÉTICO: Victor; Guga, Léo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; José Welison, Elias, Luan, Maicon Bolt, Chará e Ricardo Oliveira.
Técnico: Rodrigo Santana

NACIONAL: Conde, Zunino, Angeleri, Rafael García, Viña, Arzula, Gabriel Neves, Carallo, Santiago Rodriguez.
Técnico: Eduardo Dominguez.

Postado em 23 de Abril, às 16:25 por Yago Lázaro 0 comentários

Flamengo desembarca para duelo contra a LDU pela Libertadores

Dois dias após a conquista do Campeonato Carioca, os jogadores do Flamengo Chegram a Quito, onde nesta quarta-feira a equipe enfrenta a LDU-EQU, pela Libertadores. Os rubro-negros precisam de um empate para confirmar a classificação para as oitavas de final da competição

No aeroporto, o volante Gustavo Cuéllar minimizou o fato dos flamenguistas terem que encarar os equatorianos na altitude. “Vai ser um jogo complicado. Já jogamos mais alto (altitude) contra o San Jose e sabemos da dificuldade. Temos que entrar concentrados”, disse o colombiano.

Willian Arão afirmou que o título estadual aumenta a motivação para o confronto, mas lembrou que na Libertadores nem sempre a vitória vem com uma boa atuação.

 “Sem dúvida o título dá um gás, sim. A gente tem mais uma decisão, sabe da importância desse jogo e aquilo que nó temos que fazer. A gente já festejou, já curtiu, agora é virar a chave e se preparar. Na Libertadores às vezes a gente não vai conseguir dar show, jogar o futebol que nós queremos, tem é que sair vencedor”, declarou o volante, que marcou na decisão.

Postado em 23 de Abril, às 16:19 por Yago Lázaro 0 comentários

Vitória segue os treinamentos para estreia no Brasileiro da Série B

Faltando apenas quatro dias para a estreia no Brasileirão da Série B, o Esporte Clube Vitória segue em ritmo forte de treinamento. Nesta terça-feira, o técnico Claudio Tencati intensificou o plano tático e observou evolução na equipe. O grupo já viaja na próxima quinta-feira (25), onde enfrenta o Botafofo-SP, sábado (27), às 11h, em Ribeirão Preto, São Paulo.

Visando o horário do jogo, mais uma vez o trabalho deu início perto das 11h, no campo. Antes, um reforço muscular na academia. Depois, o grupo fez um trabalho técnico. Dois quadrados foram formados, com goleiro. Dois atletas de linha faziam um confronto individual, tentando marcar gol. Depois, em dupla.

Concluído o desafio, foi a hora do técnico Tancati promover um coletivo focado no plano tático. Ele testou um time, fez algumas alterações no decorrer do treino e parou quando necessário para dar as devidas instruções. Recuperado de lesão, Filipe Garcia foi reintegrado ao grupo e treinou normalmente.

O grupo volta a treinar na manhã desta quarta-feira (24), pela manhã. O time ainda treina na quinta em Salvador, viajando em seguida para Ribeirão Preto, onde ainda faz um trabalho na sexta.

Postado em 23 de Abril, às 16:13 por Yago Lázaro 0 comentários

Bahia e Bahia de Feira dominam Seleção do Campeonato Baiano

Nesta terça-feira, foi realizado pela Federação Bahiana de Futebol (FBF) o evento de encerramento do Campeonato Baiano 2019 para premiar os melhores da competição estadual que terminou no último domingo com o Esporte Clube Bahia conquistando o 48º título da sua história em cima do Bahia de Feira.

Os finalistas dominaram a Seleção do Campeonato que contou com quatro jogadores de cada equipe e o técnico Quintino Barbosa como melhor do torneio. O atacante João Neto, do Atlético de Alagoinhas, foi eleito o melhor jogador do Baianão e também terminou como artilheiro com oito gols.

Veja abaixo:

Premiação
Torcida – Nação Carcará (Atlético de Alagoinhas)
Árbitro – Diego Pombo Lopez
Fair Play – Fluminense de Feira (não teve cartão vermelho)

Seleção do Campeonato:
Goleiro – Jair (Bahia de Feira)
Lateral-direito – Van (Bahia de Feira)
Zagueiros – Lucas Fonseca (Bahia) e Edcarlos (Vitória)
Lateral-esquerdo – Alex Cazumba (Bahia de Feira)
Volantes: Jarbas (Bahia de Feira) e Flávio (Bahia)
Meio campo: Shaylon (Bahia) e Artur Caculé (ECPP VC)
Atacantes: João Neto (Atlético de Alagoinhas e Fernandão (Bahia)
Técnico – Quintino Barbosa (Bahia de Feira).

Preparador físico: Michel Pinheiro (Bahia de Feira).
Gol mais bonito – Tiaguinho (Jacuipense)
Artilheiro – João Neto (Atlético de Alagoinhas) 8 gols.
Goleiro menos vazado – Douglas (Bahia)
Revelação do Campeonato – Gustavo Balotelli (Juazeirense)
Craque do Campeonato – João Neto (Atlético de Alagoinhas)

Postado em 23 de Abril, às 16:08 por Yago Lázaro 0 comentários

Presidente revela avanços, mas admite fracasso no futebol do Vitória

Ricardo David é reconhecidamente competente em outras áreas, no entanto, não deu certo, não deu sorte, ou não encontrou uma estrutura adequada no Esporte Clube Vitória para realizar um trabalho eficiente no clube. E assim, deixa o clube nesta quarta-feira repleto de fracassos na área de maior importância do clube: O FUTEBOL. Perdeu tudo e no seu último ato dentro dos gramados, assistiu o Vitória ser goleado pelo Fortaleza pela quartas de final da Copa do Nordeste de forma melancólica.

Nesta terça-feira, o quase ex-presidente, concedeu entrevista ao jornalista Vitor Villar do CORREIO momento que avaliou o período em que esteve à frente Leão e avisa que vai entregar o Vitória com tudo isso em dia. O presidente ainda lembra que recebeu o clube com um déficit de R$ 56 milhões em 2017 e na sua saída é R$ 4 milhões.

Por que decidiu aceitar a antecipação das eleições?

Entrei no clube sem um devido respaldo das outras instâncias de poder, sem apoio. Como os resultados não vieram, a pressão aumentou bastante. Depois que você cai para a Série B e sai na primeira fase da Copa do Brasil o que você precisa é de apoio. E eu percebi que isso ficaria muito difícil em torno de mim. O clube precisa de união, de um maior comprometimento de todos, principalmente da torcida, porque a situação financeira não é nada favorável. E eu tenho a consciência de que não conseguiria isso. Então aceitei que o Vitória tenha outro presidente para buscar esse cenário.

Financeiramente, como você entrega o Vitória? O clube tem salários atrasados?

Estamos numa situação financeira nada confortável. Desde dezembro não recebemos os direitos televisivos, o que nos tirou R$ 40 milhões do orçamento. Temos feito um esforço gigantesco para manter em dia as principais despesas, como salários de jogadores e funcionários, obrigações com o Profut, impostos. Vamos entregar o clube com tudo isso em dia, mas exigiu muito sacrifício. Posso dizer que o próximo presidente precisará de muito apoio para manter regularidade nesses pagamentos.

Qual balanço faz da sua gestão? Teve algo positivo?

Recebi o clube com um déficit de R$ 56 milhões em 2017. Agora, vou entregá-lo com um déficit em 2018 de R$ 4 milhões. Então nessa área nós progredimos muito, em organização financeira e jurídica. Tivemos arrecadação recorde no Sou Mais Vitória, apesar da campanha ruim. Realizamos a primeira Copa 13 de Maio (torneio entre sócios no Barradão), que foi muito festejada. Resgatamos os ingressos a preços populares, porque moramos numa cidade com problemas sociais muito grandes e a torcida do Vitória passa por todas as camadas sociais. E o futebol feminino foi outro ponto alto, com o título baiano e o acesso invicto à primeira divisão.

E os erros, presidente?

Fica o sentimento de frustração pelo futebol profissional não ter alcançado o sucesso que tivemos em outras áreas. O início de 2018 foi determinante: não tivemos condições financeiras para montar um elenco competitivo e isso se agravou porque tínhamos um dirigente sem experiência necessária para conviver com a limitação financeira. Se você perguntar ‘então foi responsabilidade de (Erasmo) Damiani?’ Não, foi nossa que, como dirigentes, não demos a ele recursos financeiros. A partir daí tentamos consertar o avião com ele voando, e não tivemos sucesso. Esse ano vem como extensão. Com a redução financeira iniciamos o ano com praticamente o mesmo elenco que caiu para a Série B. Isso influenciou muito na queda precoce na Copa do Brasil, o que aprofundou os problemas financeiros.

Entrega o Vitória pior do que encontrou?

Em algumas áreas pior, já que encontrei o clube na Série A com orçamento de R$ 100 milhões e agora o orçamento oficial é de R$ 45 milhões, com o clube na Série B. Nesse aspecto, sem dúvida, está pior.

Como foi a venda de Lucas Ribeiro? O Vitória vai receber quanto ao final?

Foram vendidos 80% dos direitos econômicos (o Vitória tinha 100%). Os 20% restantes o Hoffenheim terá a preferência para adquirir até novembro, mas podem exercer até antes disso. Pelas informações que tivemos, eles vão exercer a compra. O valor final será de 3,7 milhões de euros pelos 100%.

Numa autoanálise, o que faltou a Ricardo David para ter uma gestão melhor?

Eu diria que mais experiência para lidar com algumas questões. Mas acredito que o exercício da presidência de futebol é um aprendizado diário, por isso peço paciência e tolerância com quem chegar, porque ninguém vai conseguir resolver os problemas do Vitória de um dia para o outro. Hoje, conheço muito mais do que conhecia quando aqui cheguei, mas no futebol a tolerância aos trabalhos mais longevos é mínima. Se não obtém resultados o presidente tem que sair, e com isso perde-se a experiência adquirida por ele.

Como encara as críticas feitas à sua pessoa? Você acha que foi o pior presidente da história do clube, como alguns estão dizendo?

Veja, eu sou engenheiro e, como engenheiro, trabalho com dados concretos. Para dizer ‘pior ou melhor’ é preciso dizer que base de referência você está usando. Mas eu não quero entrar nesse debate, não. As críticas foram naturais para um clube de futebol que não alcançou os resultados em campo. Eu não preciso estar aqui me justificando, tivemos resultados ruins e num clube de futebol o maior responsável por isso é o presidente.

Você apoia algum dos candidatos à presidência?

Não, não tenho nenhum apoio declarado. Estou dizendo de antemão que vou apoiar aquele que for eleito. Pretendo estar aqui no dia seguinte à eleição, se assim quiserem, para passar ao eleito tudo o que for necessário, independentemente de quem seja.

Vai se afastar do Vitória? Vai frequentar o estádio?

O torcedor Ricardo David vai se afastar das coisas ligadas à gestão e à política do Vitória. Pretendo retornar às minhas empresas, das quais me afastei totalmente nesse período. Mas sou torcedor do Vitória, e não de presidente. Eu diria que nos primeiros meses vou me manter afastado do estádio, inclusive a pedido da minha família, que quer mais atenção minha. Neste período serei o que nunca fui na vida: um torcedor de sofá. Vou ficar assistindo na televisão, para dar atenção à minha família.

Postado em 23 de Abril, às 16:05 por Yago Lázaro 0 comentários

Super Fórmula Master de Kart foi apresentada em São Paulo

No último fim de semana (20/4) foi apresentada no Kartódromo de Interlagos, em São Paulo (SP) a Super Fórmula Master, categoria amadora que utiliza chassi de qualquer marca, fabricado entre 2001 e 2013 e de propriedade do piloto, movido por motor Honda, com 22 hp de potência, que será sorteado entre cada competidor.

“Finalmente, após dois anos de estudos a Super Fórmula Master nasceu. A intenção é trazer de volta um grande contingente de pilotos que pararam de correr e estão com os seus karts enferrujando, e ao mesmo tempo incentivar pilotos de Rental Kart a subir um degrau com um equipamento com desempenho superior. Isto só fomenta todo a cadeia do kartismo, a custos bem baixos, para que estes pilotos possam se preparar e passar pela fase de transição para o kartismo ‘profissional’”, comenta Jean Carlo Szepilovski, idealizador e organizador da Super Fórmula Master.

Um total de 12 pilotos experimentaram um kart referência da categoria, e ficaram animados após perceberem que o equipamento ‘vira’ tempos muito próximos da categoria F-4. Para baratear, apenas um mecânico será responsável por todos os karts, cuidando da hospedagem, limpeza, manutenção e assistência nos dias de corrida, ao custo de R$ 300/mês. Os motores que serão sorteados são preparados, equalizados e locados por Paulinho Pew. “No total de R$ 690 por prova está incluso também o combustível, aluguel de pista, direção de prova e assistentes, ambulância e troféus”, avisa Szepilovski. Os interessados na categoria deverão fazer uma inscrição anual de R$ 150, que inclui uma camiseta da categoria, uma sobreviseira com o nome do piloto, e um pacth da categoria para ser fixado no macacão, e uma mensalidade de R$ 40 para a organização do evento e manutenção de redes sociais e divulgação.

Confira o pré-calendário da Super Fórmula Master: 01 de junho, 15 de junho, 20 de julho, 17 de agosto, 14 de setembro, 19 de outubro, 09 de novembro e 14 de dezembro.

Visite www.formulamaster.net.br

Postado em 23 de Abril, às 15:41 por Yago Lázaro 0 comentários

Próximo








Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes Mensagens PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Baixo Sul Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo Vitória da Conquista e Sudoeste
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 25/04/2019 12:00