Notícias

Rui exalta a identidade da cultura negra na saída do Ilê, no Curuzu

  por Magno Bastos - 11/02/2018 11:27
Repórter Hoje - Rede Criativa de Comunicação

O Governo do Estado apoia o bloco por meio do Carnaval Ouro Negro.

O menino da Liberdade mais uma vez retorna ao bairro em que se formou homem e cidadão para participar de um dos mais belos patrimônios da cultura baiana, a tradicional saída do bloco afro Ilê Aiyê. O governador Rui Costa acompanhou as bênçãos dos ialorixás da sacada do terreiro Ilê Axé Jitolú, na Ladeira do Curuzu. Em seguida, o cortejo com a Deusa do ébano, a banda Aiyê, associados e a população ganhou as ruas do bairro.

“O povo da Liberdade se manifesta nessa expressão forte da imagem do povo negro que é o Ilê, que fez e fará história ao longo dos anos, não só como um bloco de carnaval, mas representa uma entidade social e cultural, que faz um trabalho belíssimo aqui na Liberdade”, afirmou o governador.

O bloco também foi contemplado pelo projeto Concha Negra. “O Ouro Negro faz dez anos, e são dez anos de uma política pública que busca valorizar o nosso carnaval, que tem história, tem cultura, tem afirmação e a identidade e a linguagem, a estética do povo negro da Bahia”, acrescenta o governador.

O Ilê Aiyê leva para os circuitos da folia um espetáculo que homenageia o centenário do líder Nelson Mandela. O grupo é o mais antigo bloco afro do Brasil e se firmou como entidade de militância negra, de valorização da cultura e combate ao racismo.

“É muito gratificante ver as coisas acontecendo, a saída do Ilê é um grande evento, que todo ano a gente sabe que de alguma forma vai acontecer, mas com o apoio do Projeto Carnaval Ouro Negro, a gente sabe que vai ser uma festa bonita, realizada da melhor forma”, comemora o presidente do bloco Afro Ilê Aiyê, Antônio Carlos dos Santos, o ‘Vovô’. Ainda na noite deste sábado, o mais belo dos belos, como é conhecido o Ilê Aiyê, desfilará no circuito Osmar, no Campo Grande.

Carnaval da Bahia

No Carnaval 2018, o Governo do Estado homenageia os 220 anos da Revolta dos Búzios. Na capital, a diversão está assegurada com a contratação de 203 atrações, sendo 112 somente para o folião pipoca. Comemorando dez anos, o Carnaval Ouro Negro mantém a tradição dos blocos afro e afoxés, com o apoio a 91 entidades. Além da capital, a festa é patrocinada pelo Governo em 22 cidades do interior baiano.

+ Política

Comentários

Veja Mais


Últimas Notícias





Instagram




Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Recôncavo Salvador Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 22/02/2018 00:05