Notícias

Sentindo-se em casa, Bryan é apresentado: 'me enturmei fácil'

  por Cristóvão Guimarães - 12/01/2018 18:27
Fonte: Foto / Maurícia da Matta / EC Vitória / Correio 24 Horas

Novo lateral-esquerdo rubro-negro mostrou estar bem entrosado com os novos companheiros

Cabelo descolorido, tatuagens curiosas pelo corpo e muito bom humor. Ele mudou de Toca. Deixou a da Raposa e chegou recentemente à do Leão, mas quem olha para Bryan, tem certeza que ele sempre foi jogador do Vitória. Enturmado com os outros “inquilinos” do Barradão, o lateral-esquerdo, apresentado nesta sexta-feira (12) como reforço rubro-negro para a temporada, já se sente em casa.

Seu lado brincalhão é evidente. Ao explicar o visual, ele já adianta: vai aproveitar que Kieza também está platinado e vai confundir a galera. “Eu já cheguei aqui com o cabelo assim. O bom é que Kieza joga do meu lado. A gente ficou brincando durante o treino que vamos confundir os narradores ,comentaristas, todo mundo (risos). Aqui é um grupo muito bom. Conhecia algumas pessoas de ter jogado junto, outros por serem de Belo Horizonte, que é minha cidade, ou por ter jogado no Cruzeiro. No futebol todo mundo se conhece, né? E eu me enturmei fácil, porque também sou um cara brincalhão. Já cheguei brincando para entrar no grupo logo. Chegar logo no início da temporada é bom porque a gente vai entrando na brincadeira e o clima no vestiário fica tranquilo. Fica todo mundo único, flui bem”, conta o jogador de 25 anos.

O que tem de brincalhão, Bryan tem de sincero. Sem cerimônia, o jogador deixou a modéstia de lado e contou um pouco sobre seu estilo de jogo, sem deixar de lembrar os belos gols que fez na carreira. “Sou um jogador que tem como característica um lado ofensivo muito forte. Sempre me destaquei pelo chute que tenho de fora da área. Fiz até gols bonitos, muitas vezes. Acho que, lateral, a primeira coisa que a gente tem é o lado defensivo, saber se colocar bem na linha de quatro atrás e, assim que der, ir na frente”, disse ele, que não conteve o riso ao ser questionado por um repórter: “humilde também, hein?”. 
 

Papo reto
 

Quando o papo foi o peso da camisa rubro-negra, Bryan deixou os risos de lado e falou sério. “Desde o primeiro momento do convite, eu aceitei. É mais um desafio na carreira e vou tentar dar meu melhor. Sei a responsabilidade que é, sei do peso da camisa do Vitória. Desde o primeiro dia, cheguei aqui mostrando meu trabalho. Começando assim desde o começo da temporada, é sempre bom. Estou aqui para mostrar o melhor do meu futebol”, promete ele, que ressalta a importância de ver o time fazer as pazes com o torcedor e voltar a se sentir como dono do Barradão.

“Já joguei contra o Vitória aqui, se não me engano, quatro vezes. Ano passado estava aqui pelo Cruzeiro. A torcida, não tem o que falar. A torcida do Vitória é uma torcida apaixonada, que cobra muito. A imagem que ficou de 2017, passou. A gente tem que tirar de aprendizado. O mando de campo é uma das coisas mais importantes que temos. A gente tem que entender que dentro de casa quem manda é o Vitória”, finalizou o jogador, que usará a camisa número 6 na temporada e já chega com moral. Ele foi titular no primeiro confronto do time na temporada, um jogo-treino diante do Atlântico, no Barradão.

+ Esportes

Comentários

Veja Mais


Últimas Notícias








Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes PodCast Polícia Política Publicidade Riviera Amargosa Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Recôncavo Salvador Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Vale do Jiquiriçá Varzedo
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 16/01/2018 19:29