Notícias

Integração Nacional premia projetos vencedores de desenvolvimento regional

  por Cristóvão Guimarães - 06/12/2017 09:58

Objetivo do Prêmio Celso Furtado é incentivar trabalhos que levem em conta potencialidades e características locais. Foram dois premiados em cada uma das seis categorias

Brasília-DF, 5/12/2017 – Fomentar, discutir e divulgar estratégias que contribuam para o desenvolvimento regional em todo o país. Esses foram os desafios da quarta edição do Prêmio Celso Furtado, realizado pelo Ministério da Integração Nacional e instituições parceiras, que entregou hoje (5), em Brasília, a premiação aos vencedores em seis categorias. A iniciativa, realizada desde 2010, pretende impulsionar a elaboração e a execução de projetos e estudos que contribuam com o desenvolvimento de municípios e  regiões, levando em conta as potencialidades e a realidade local. A edição deste ano homenageia o geógrafo brasileiro Milton Santos.
 
Nesta edição, os projetos foram classificados em seis categorias, três a mais que as edições anteriores. Além das tradicionais “Produção de Conhecimento Acadêmico”, “Práticas Exitosas de Produção e Gestão Institucional” e “Projetos Inovadores para Implantação no Território”, o Prêmio selecionou ainda trabalhos por regiões. “Amazônia - Tecnologia e Inovações para o PRDA”; “Centro-Oeste - Desenvolvimento para a Faixa de Fronteira”; e “Nordeste – Inovação e Sustentabilidade” foram os temas. Cada categoria teve primeiro e segundo colocados e os prêmios foram R$ 15 e R$ 10 mil, respectivamente. 
 
O secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Marlon Carvalho Cambraia, ressalta que os trabalhos apresentados não vão “ficar na prateleira”. O ministério irá disponibilizá-los ao público e às universidades, “para que todos possam ter acesso”, afirmou. “É um Prêmio importante para o mundo acadêmico e para o campo do desenvolvimento regional”. A quarta edição recebeu 423 inscrições.
 
O prêmio contempla trabalhos acadêmicos nos níveis de doutorado e mestrado, relatos de experiências em andamento, projetos inovadores e inéditos. É voltado a pesquisadores brasileiros com temas ligados a questões regionais do país; pessoas vinculadas às instituições públicas, privadas e companhias que promovam o desenvolvimento regional; pessoas vinculadas a organizações não governamentais (ONGs), cooperativas, associações, fóruns, consórcios e conselhos; e autônomos com atividades relacionadas à temática.
 
Inspiração para o desenvolvimento regional
Rebert Correia, vencedor do Prêmio com o projeto “Lago de Sobradinho: plantando o desenvolvimento regional”, na categoria Projetos Inovadores para Implantação no Território, revelou estar satisfeito com a repercussão da seleção. “Tinha esperança de ganhar o Prêmio pela grandiosidade que é o projeto. É uma maneira de divulgarmos para outros públicos fora da região”, mencionou. Ele explicou que uma deficiência grande no semiárido é, por exemplo, a nutrição animal. “Então pegamos gliricídia, palma e leucena, forrageiras que são estratégicas para os rebanhos, e trabalhamos com os produtores para a incorporação em suas propriedades, o que diminuiu a mortalidade dos animais e melhorou a renda e a qualidade de vida dos produtores e familiares”, explicou. O projeto Lago de Sobradinho é desenvolvido pela Embrapa Semiárido (PE), em parceria com a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e atende 700 produtores. Os pesquisadores envolvidos levam tecnologias e instalam nas propriedades, com o acompanhamento direto dos produtores.
 
O sociólogo Maurício Munhoz foi o vencedor da categoria Centro-Oeste - Desenvolvimento para a Faixa de Fronteira. O projeto “Agroecologia para a Faixa de Fronteira” propõe nova alternativa de agricultura sustentável em 28 municípios da região da fronteira do Mato Grosso com a Bolívia. “Essa região fronteiriça está mais atrasada economicamente. A tradição local é agropecuária, especialmente a criação de gado para os setores leiteiro e de corte. Além de não gerar tanto emprego e concentrar renda, o ramo não dinamiza a economia desses municípios e ainda traz passivos ambientais – já que utiliza agrotóxico e também utiliza com muita frequência as queimadas. Estamos apresentando essa alternativa econômica, que é a agroecologia”.
 
Vencedor com o projeto “ONGs Transnacionais e os Sentidos de Sustentabilidade Amazônica: imaginário, discurso e poder”, na categoria Amazônia - Tecnologia e Inovações para o PRDA (Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia), Jonas Gomes Junior confessou grande surpresa com a premiação, especialmente pela quantidade de projetos inscritos. “Representa para mim o fruto de um grande trabalho, não só pra mim como para minha instituição, a UFAM (Universidade Federal do Amazonas), que mostra efetivamente que está produzindo trabalho de qualidade e com impacto social, econômico e político”, disse.
 
Parcerias institucionais
A realização da 4ª edição do Prêmio contou com o patrocínio do Banco do Brasil (BB), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Banco da Amazônia e Banco do Nordeste (BNB), Banco da Amazônia e com o apoio da empresa Ticket, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, do Conselho Federal de Economia (Cofecon), das universidades federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Brasília (UnB) e das superintendências de desenvolvimento regional (Sudam, Sudene e Sudeco).

+ Política

Comentários

Veja Mais


Últimas Notícias








Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes PodCast Polícia Política Publicidade Riviera Amargosa Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Recôncavo Salvador Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Vale do Jiquiriçá Varzedo
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 15/12/2017 00:35