Notícias

Encontro Territorial de Dirigentes no Território Litoral Sul em Ubaitaba

Acontece nesta sexta-feira (15) no Colégio Estadual Otacílio Manoel Gomes, na Avenida Vasco Neto no centro de Ubaitaba, próximo a Caixa Econômica Federal, o I Encontro Territorial de Dirigentes Municipais de Educação do Litoral Sul.

Programação:

Momento I - Abertura /Acolhimento / Apresentações - A critério do município anfitrião

Momento II - Divisão dos grupos. Os Dirigentes Municipais deverão reunir-se com o Presidente da Undime com uma pauta específica (aqui é muito importante que os DMEs sinalizem suas necessidades).

Momento III - Com o grupo de Técnicos e Coordenadores Pedagógicos:  Dinâmica: A gestão da Educação e o equilíbrio do bambolê Aqui vamos refletir sobre as diversas ações da gestão e o desafio da manutenção da harmonia, foco e integração da equipe na condução de ações, diferentes para a convergência de objetivos comuns. Finalizar com as Considerações Finais conectando o vivenciado com o Bambolê ao Conviva.

Momento IV - Apresentação Geral do Conviva - Acesso e exploração livre da Plataforma - Finalizar com espaço aberto para Perguntas. ATENÇÃO! Para esse momento é importante que todos estejam com suas senhas funcionando normalmente. Caso alguém esteja com problemas no acesso peço que nos procure para ajustar, ok?!

Retorno do Almoço - O que marca o Termômetro Conviva?

Momento V - O Conviva e a Gestão Pedagógica - faremos um Diálogo Formativo abordando o tema - A BNCC no processo de implementação: O que cabe ao território, às Redes e às Escolas?   Encerraremos esse momento com a discussão de duas Matrizes de Plano de Ação para Construção/Atualização do Currículo na Rede (uma atividade bem prática para nortear o trabalho)

Momento VI - Avaliação do dia - Provocação... Percepções do Agora e, para o Amanhã. Gostaria de solicitar que os técnicos estejam com seus notebooks, tomadas, extensões, benjamins para que possamos acessar a Plataforma Conviva e, aproveitar 100% do tempo destinado ao uso das fermentas e ou conteúdos disponíveis. Dispositivos com Internet móvel também são bem vindos.

Postado em 15 de Junho, às 10:22 por Magno Bastos 1 comentários

Estudantes, familiares e professores comemoram 64 anos do Pestalozzi

Os estudantes do Centro de Atendimento Educacional Especializado Pestalozzi da Bahia, localizado no bairro de Ondina, em Salvador, viveram um dia especial, acompanhados pelos seus familiares, em comemoração aos 64 anos da unidade da rede estadual que oferece Atendimento Educacional Especializado (AEE), com especialização no atendimento a alunos com Trans­torno do Es­pectro Au­tista (TEA).

A data foi marcada com o 1º Ciclo de Palestras sobre Família e Educação, realizado nesta quinta-feira (14). Na ocasião, foi iniciada a primeira formação do ano para professores das escolas regulares onde estudam os alunos do Pestalozzi.

Dona Leonice Souza ressaltou o trabalho do Pestalozzi e os benefícios que o projeto educacional da unidade tem trazido para a sua filha, Antônia Reis Souza, 11 anos, 5º do Ensino Fundamental.

“Cheguei aqui quando minha filha tinha três anos e fomos muito bem acolhidas. Posso dizer, com propriedade, que esta é a nossa segunda casa. O atendimento prioritário é para os estudantes, mas nós, mães, que somos as cuidadoras de nossos filhos, também recebemos uma atenção excelente e ainda recebemos orientações, participamos de palestras e ganhamos empoderamento. 

Ela não falava nada e hoje se expressa bem e melhorou o seu domínio dos conteúdos pedagógicos”, relatou a mãe de Antônia, que mora em Ihampube (170 km de Salvador) e vem uma vez por semana ao Pestalozzi.

O diretor, Ricardo Baqueiro, fala da emoção de estar à frente de uma instituição que tem contribuído para o fortalecimento da Educação Inclusiva na Bahia.

“O Pestalozzi tem dado certo ao longo desses 64 anos porque, mais importante que a sua estrutura material são o comprometimento e o envolvimento das pessoas que aqui trabalham. Isto fez a unidade acontecer e chegar onde chegou, com seus 270 alunos, 44 professores e 28 estagiários”. O gestor destacou, ainda, que, além do atendimento de AEE, a instituição faz um acompanhamento das famílias, promovendo atividades recreativas e diálogos com psicólogos.

A coordenadora da Educação Especial da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Patrícia Braille, destacou a importância do Pestalozzi para a Educação Inclusiva na Bahia.

“O Pestalozzi vem, há 64 anos, ofertando atendimento educacional especializado, acolhendo famílias e desenvolvendo projetos que ampliam o potencial do seu público-alvo, a exemplo de cultivo de horta, favorecendo o processo de inclusão em classes comuns. 

A atual gestão tem dado ênfase à Arte, à Educação Física e à família, organizando eventos para a comunidade, professores e estudantes com ou sem deficiência”, comemorou a gestora, destacando a palestra da Marleide Nogueira, mãe do lutador de jiu-jítsu, Igor Nogueira, que falou da importância do esporte no desenvolvimento do filho e “que o Pestalozzi é imprescindível para as famílias alcançarem vitórias substanciais no desafio de criar e educar seus filhos autistas”.

Dentro da programação comemorativa, destaque para as palestras “Família, educação e direitos humanos”, com a professora mestra e doutoranda Ariadne Cruz; “Políticas sociais, família e educação”, com a professora doutora Bárbara Caldeiras; “Educação e família na sociedade contemporânea: novos arranjos”, com a professora doutora Maria Angélica Vitoriano; e “A responsabilidade de educar e de cuidar: quando a deficiência segrega mães e cuidadores de estudantes com TEA”, com a professora doutora Maria Angélica Coutinho.

Pestalozzi – As seis décadas de existência do Pestalozzi são marcadas pela luta per­ma­nente pela in­clusão socioeducacional dos estudantes, visando a garantia do direito de acesso e permanência dos alunos na escola comum, mediando às ações educacionais e sociais, de forma que respeitem os limites e possibilidades individuais e coletivas, traduzidas na valorização da pessoa humana e exercício da cidadania.

O centro realiza, entre outras atividades, oficinas de arte e de informática, jogos pedagógicos, aulas de Educação Física, música, letramento e horta, sempre estimulando o envolvimento das famílias. Também são feitas parcerias com faculdades de Psicologia para atendimento às mães.

Edu­cação Inclusiva – No âmbito da Educação Inclusiva, a rede es­ta­dual de en­sino tra­balha com Aten­di­mento Edu­ca­ci­onal Es­pe­ci­a­li­zado (AEE), atuando com estudantes com deficiência, transtorno global do desenvolvimento e/ou altas habilidades/ superdotação, nas escolas regulares, e, de forma complementar, em 65 Salas de Recursos Multifuncionais (SRM), em 12 Centros de Atendimento Educacional Especializado e seis ins­ti­tui­ções con­ve­ni­adas, aten­dendo, no total, aproximadamente oito mil es­tu­dantes.

Postado em 14 de Junho, às 17:13 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Saber Melhor uma parceria entre o MP e a UNCME Bahia

Com o objetivo de capacitar os conselheiros municipais para melhor monitorar, avaliar e fiscalizar os Planos Municipais de Educação, o Ministério Público estadual, no Centro Administrativo fomenta a discussão sobre 'O papel dos Conselheiros Municipais no Monitoramento, Avaliação e Fiscalização dos Planos Municipais de Educação'.

Desenvolvido em parceria pelo MP e a União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Uncme), com o apoio do Conselho Estadual de Educação e do Fórum Estadual de Educação o projeto foi mais uma vez renovado.

Ouça o áudio
Postado em 14 de Junho, às 17:04 por Magno Bastos 0 comentários

Livro da EdUFSCar aborda temas luso-brasileiros

A Editora da Universidade Federal de São Carlos (EdUFSCar) está lançando o livro "Por Escrito - lições e relatos do mundo luso-brasileiro", organizado por Jean Marcel Carvalho França e Milena da Silveira Pereira.

A obra resulta do trabalho desenvolvido pelo grupo "Escritos sobre os novos mundos: uma história da construção de valores morais em Língua Portuguesa", da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Franca.

O grupo surgiu em 2011, a princípio com o propósito de reunir pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em História da Unesp que utilizavam amostragens de documentos serializáveis, como por exemplo, sermões do período colonial, crônicas portuguesas quinhentistas, códigos jurídicos voltados para a escravidão, narrativas de viagem etc., com o intuito de montar um banco de dados bastante especializado, que pudesse ser usado por estudiosos da área.

Em 2013, com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi desenvolvido o site do grupo (www.unesp.br/escritos), em que foi hospedado esse banco de dados. "Em 2015, com a ampliação do grupo, foi estabelecida uma pesquisa comum, voltada ao mapeamento da construção no tempo daquilo que poderíamos denominar de subjetividade luso-brasileira, parte, sem dúvida, de uma coisa um pouco mais ampla, vaga e imprecisa, que anda em crise, mas que de qualquer modo nos trouxe a todos até aqui - a subjetividade ocidental", explicam os organizadores.

Nesse contexto, foi solicitado apoio à Fapesp no âmbito de um novo projeto temático do qual o livro é um dos resultados previstos.

A publicação expõe três facetas do grupo: a utilização de documentos serializáveis, questões históricas relativas à moral em Língua Portuguesa e o forte laço que une os interesses do grupo a temas e pesquisadores portugueses.

Em linhas gerais, ao longo do livro, autores diversos, interrogando universos temáticos e temporais variados, buscaram responder, cada um a seu modo, a seguinte questão: tendo em vista um conjunto determinado de documentos, isto é, um discurso articulado com pretensão à verdade, o que se pode extrair daí no que tange à construção de padrões de conduta? Os participantes deram respostas bem interessantes à questão proposta", detalham os organizadores.

Os autores dos artigos publicados no livro pertencem ao grupo ou estão vinculados às suas pesquisas ou, então, pertencem à instituições de pesquisas parceiras.

"Estávamos, quando da escolha, interessados em dar a conhecer os interesses do grupo, os estudos que seus membros desenvolvem e, ainda, aqueles estudos de pesquisadores com os quais temos afinidades teóricas, temáticas ou referentes ao tratamento da documentação", descrevem França e Pereira.

Mais informações podem ser obtidas no site da EdUFSCar, em www.edufscar.com.br.

Postado em 14 de Junho, às 16:24 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

UFRB divulga seleção docente para Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) torna público o processo seletivo simplificado com vistas à contratação de professor substituto do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC), campus Cruz das Almas.

São disponibilizadas duas vagas, distribuídas nas áreas de Sistemas Mecânicos I e II.

As inscrições estarão abertas até o dia 20 de junho, exclusivamente de forma presencial. Os interessados devem comparecer ao Núcleo de Gestão de Atividades de Ensino do CETEC, nos horários das 8h30 às 12h e das 14h às 16h30, para apresentar a documentação exigida no edital.

O processo seletivo constará de duas etapas distintas: análise de currículo, com peso 3, e prova didática, com peso 7. As provas serão realizadas nos dias 27 a 29 de junho, no Pavilhão de Engenharia.

A banca examinadora elaborará um relatório final, contendo as diversas avaliações e pareceres dos membros da banca examinadora, por candidato.

A média final mínima para a aprovação será 7,0 e o candidato que obtiver a maior nota para aprovação será indicado para assumir a vaga para docente por tempo determinado.

O resultado deste processo seletivo será divulgado até o dia 03 de julho, no site de Concursos da UFRB. O candidato aprovado poderá ministrar aulas nos componentes curriculares supracitados ou qualquer outro da área de conhecimento, em comum acordo com o Centro de Ensino.

O contrato temporário terá a vigência de seis meses e/ou coincidirá com a data de término do semestre letivo, não podendo ser inferior a 30 dias e em caso de renovação o mesmo não poderá ultrapassar a vigência de 24 meses. O prazo de validade da seleção será de um ano.

Postado em 13 de Junho, às 16:30 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Presidente da Undime saúda companheiros no Congresso de Educação Integral

Acontece na tarde desta terça-feira (12) a abertura oficial do Congresso Baiano debEducação Integral e Integrada na Reitoria da Universidade Federal da Bahia em Salvador.

Ao fazer uso da fala, o Dirigente Municipal de Educação de Elísio Medrado e Presidente da Undime Bahia, Williams Panfile Brandão, ressaltou a importância da Congresso para a educação pública.

"Esse momento em que estamos atravessando na educação pública no país é muito delicado e o fortalecimento dos municípios é muito importante e por isso esse congresso marca um novo momento da nossa educação no estado da Bahia”, destaca Williams.

Postado em 12 de Junho, às 15:10 por Magno Bastos 0 comentários

Secretaria da Educação do Estado realiza consulta pública sobre práticas de respeito à diversidade e combate ao bullying

 
A Secretaria da Educação do Estado da Bahia está mobilizando professores, gestores e coordenadores pedagógicos das escolas da rede estadual de ensino a socializarem práticas de respeito à diversidade e combate ao bullying.

Para isso, está realizando a consulta pública sobre “Respeito à diversidade e combate ao bullying nas unidades escolares sobre as temáticas Relações de gênero e sexualidade, História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, História e Cultura Indígena, Combate à intimidação sistemática (bullying) na rede estadual de ensino.

Os interessados devem preencher o formulário disponível no Portal da Educação até 17 de julho.

 A iniciativa tem o objetivo de evidenciar as práticas pedagógicas já realizadas pelas unidades escolares, servindo de inspiração e indução para iniciativas pedagógicas em outras escolas da rede que ainda não estejam desenvolvendo ações nesta perspectiva.

Além da socialização de boas práticas, o resultado da consulta pública servirá de subsídio para a elaboração das Diretrizes Estaduais da Educação para as Relações Étnico-Raciais e para as Diretrizes Estaduais de Educação para as Relações de Gênero e Sexualidade.

“A partir deste diagnóstico, serão pensadas outas estratégias para que estas discussões cheguem para o professor e envolvam toda a escola, familiares e comunidade”, destacou.

A coordenadora também informa que todas as contribuições serão avaliadas. “Teremos um momento de devolutiva que é o processo de organizar essas respostas e apresentar para a comunidade educacional como um todo. Também iremos fazer critérios de avaliação das práticas mais relevantes por território.

Além disso, queremos realizar por Núcleos Territoriais de Educação (NTEs) algum tipo de ação social com as escolas que realizam essas práticas e aquelas que não realizam para chamar a atenção da comunidade local sobre essas temáticas”, acrescentou Jurema.

Postado em 12 de Junho, às 11:28 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Secretaria da Educação do Estado premia estudantes e professora por projetos de iniciação científica

Os estudantes protagonistas dos projetos de iniciação científica finalistas da 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA) foram premiados, na noite desta quinta-feira (7), no XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018, que acontece até esta sexta (8), no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado Isaías Alves (antigo ICEIA), em Salvador.

Os projetos inovadores, com temáticas diferenciadas que buscam solucionar problemas existentes nos territórios de identidade onde os estudantes vivem, foram desenvolvidos em sala de aula no âmbito do Programa Ciência na Escola.

Foram premiados 16 projetos, sendo três em cada categorias: Ciências Biológicas; Ciências da Saúde e Ciências Agrárias; Ciências Humanas e Ciências Sociais aplicadas; Empreendedorismo; Júnior Menor; Energia e Sustentabilidade e Ciências Exatas e Engenharia.

Os prêmios foram Chromebooks para as escolas dos projetos premiados e credenciais para a participação dos estudantes em eventos científicos nacionais, a exemplo da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE).

O secretário da Educação, Walter Pinheiro, ressaltou a importância da premiação e do protagonismo científicos dos estudantes.

“A FECIBA trabalha com diversas experiências, que são sementes, coisas que estão sendo lançadas e feitas que na realidade a gente vai trabalhando.

Então, cada projeto deste é um estímulo para a gente continuar em outra direção e mais do que o prêmio, é a constatação do que a escola está fazendo é correto.

Estamos cientes de que quanto mais os estudantes fizerem isso, mais nós vamos fazer transformações da escola, com novo método, aprendizado e formas”, salientou.

As estudantes Bruna Palmeira e Brizza Mota, do Colégio Estadual Eurides Santana, no município de Poções, conquistaram o 1º lugar com o projeto “As nascentes do Rio das mulheres: cuidar para não morrer.

“Esta é a segunda vez que nós conquistamos o primeiro lugar na FECIBA com o projeto, que agora está mais aprimorado e estamos muito felizes por mais esta conquista”, afirmou Bruna Palmeira.

Já Brizza Mota acrescentou que “vai ser muito especial   participar novamente da FEBRACE, em São Paulo”, comemorou Bruna Palmeira.
 
O estudante Levi Gois, do Colégio Estadual Rubem Nogueira, localizado em Serrinha, disse que ficou entusiasmado por sua equipe conquistar o segundo lugar com o projeto “O uso consciente de energia no ambiente escolar”.

“Esta é a primeira vez que eu participo da feira e é muito gratificante porque eu não esperava que isso fosse acontecer. Fico feliz de poder representar a minha escola e a cidade nesta premiação em um evento internacional”, salienta.
 
Professor destaque - A premiada na categoria “Professor Destaque” foi Thereza Angélica Silva Santos de Matos, que ganhou credencial para participação no curso “Como articular aprendizagem criativa, metodologias ativas e avaliação integradora”, que será realizado em São Paulo.

“Estou muito feliz por este reconhecimento e estendo este prêmio a todos os professores orientadores que se dedicam aos projetos de iniciação científica dos estudantes da rede estadual”, destacou.     
 
As estudantes Anna Karoline Alcântara, 14, Anabelly Mota, 17, e Julia Catenacci,15, do Colégio Estadual Félix Mendonça, em Itabuna , receberam um prêmio especial pela projeção alcançada com a criação do aplicativo ASF (acompanhe seu filho), através do projeto e-Nova Educação, com o qual estão concorrendo com as equipes mundiais para participar da final da competição Technovation Challenge Brazil, que será realizada, em agosto, na Califórnia, nos Estados Unidos. 

Postado em 11 de Junho, às 16:16 por Cristóvão Guimarães 0 comentários


Projeto de valorização dos recursos marítimos será lançado no Virtual Educa nesta sexta-feira

Com o objetivo de promover cursos voltados para o conhecimento educacional e de sustentabilidade, nos diversos âmbitos dos recursos marítimos, como pesca, alimentação, turismo e transporte, será lançado oficialmente, nesta sexta-feira, às 9h, a plataforma Think Blue (Pense Azul).

O projeto, desenvolvido pelo Banco Mundial, será lançado no Palácio Rio Branco, na Praça Thomé de Souza, como parte do Fórum Global de Educação e Inovação sobre Cooperação Sul-Sul, que integra a programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018.

“Essa ferramenta de educação ajudará a realizarmos vários cursos utilizando recursos de tecnologia, realidade virtual e inteligência artificial para fazer uma experiência mais ativa para os estudantes.

Mas também vamos relacionar os estudos com as indústrias marítimas para criar uma capacitação destes trabalhos.

Por exemplo, a Bahia tem muita riqueza marítima e empresas ligadas ao setor, e acreditamos que tem muito para crescer. Por isso, a iniciativa para aprender sobre o tema com uma educação mais avançada sobre a tecnologia vai ajudar no crescimento local e internacional”, destaca.

Para o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, o projeto pode oportunizar a estudantes e profissionais a chance de conhecer aspectos da sua região impulsionando a formação dos estudantes e profissionais do setor marítimo.

“A Bahia possui a maior costa marítima do Brasil, e essa condição nos proporciona explorarmos uma vasta área de conhecimento para o aprendizado e crescimento econômico, passando do turismo à cultura da pesca.

O projeto vai ao encontro do novo perfil da rede estadual que desenvolve uma educação voltada para a formação dos estudantes de acordo com a realidade em que vivem, neste caso as regiões costeiras”, contou.

Think Blue – É uma iniciativa do Banco Mundial apresentada na forma de um portal para a inovação na educação oceânica, e que promove e apóia a aprendizagem ao longo da vida.

O portal busca aplicar uma aprendizagem automática para personalizar cada busca e obter os melhores resultados para todos os públicos.

Essas tecnologias digitais também serão aplicadas a conteúdos educacionais on-line, oferecendo, assim, uma experiência de aprendizagem dinâmica adaptada às necessidades de cada indivíduo.

 Sobre o Virtual Educa - O Virtual Educa 2018 é um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação. Trata-se de um espaço privilegiado para o debate de ações e experiências bem-sucedidas em Educação, envolvendo tecnologias e conteúdos digitais, diversidade, crescimento econômico e políticas públicas.

Paralelamente, o evento envolve o Fórum Global de Educação e Inovação "Cooperação Sul-Sul", voltado para representantes governamentais e de instituições internacionais. Realizado no ICEIA, que foi completamente reformado pelo Estado, o evento ocupa os cinco pavilhões, as 45 salas de aula e o teatro, que tem capacidade para mil pessoas.

A atividade envolve, ainda,  exposição de projetos de Ciência, Inovação, Empreendedorismo,  Arte, Cultura e Tecnologias desenvolvidos por estudantes e professores da rede estadual, da capital e do interior, em quase 300 estandes.c

Postado em 11 de Junho, às 11:27 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Estudantes da rede estadual participam do Aulão ENEM 100% no Teatro do ICEIA

Estudantes de 43 escolas da rede estadual lotaram, nesta sexta-feira (8), o Teatro do Centro Estadual de Educação Profissional Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador, para participar do Aulão ENEM 100%.

A atividade, uma iniciativa da Secretaria da Educação do Estado voltada para a preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio, marcou o encerramento do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, que aconteceu durante toda a semana, no local. 

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, participou do Aulão ENEM 100% e falou com os estudantes sobre as mudanças no eixo pedagógico da rede estadual.

"Fico muito feliz de saber que a Bahia é o primeiro Estado que assina uma política de introduzir na Educação  o socioemocional, abrindo o diálogo com o estudante em todos os seus anseios.

A nossa expectativa é que não estamos apenas entregando um prédio reformado, mas estamos mudando paradigmas na Educação, inovando, passando a enxergar  um novo eixo pedagógico, com formação continuada para mais de 24 mil professores, com mais interação, mais ciências, mais cultura e muita paz para descobrimos a nossa caminhada”.

O secretário falou, também sobre a realização dos aulões. “Até o final do ano vamos ter outros aulões, que vão orientar os nossos alunos para as provas do ENEM. Além de presencial, os aulões que faremos no ICEIA, daqui para a frente, terão transmissão ao vivo e, portanto, teremos a participação on-line de estudantes de todo o Estado.

Um dado importante é que a Bahia foi o Estado do Norte e Nordeste que teve o maior número de estudantes inscritos no ENEM, ou seja, batemos o recorde. Mais relevante do que o número, é a nossa preocupação com a qualidade do aprendizado”.  

A estudante Maiara Kely, 18, 3º anos do Colégio Estadual Duque, no bairro da Liberdade, destacou o seu interesse pelos Aulões 100%, que hoje foi voltado para os conteúdos de Redação e Física. “Vou fazer Medicina, que é um curso concorrido, e tudo que venha a acrescentar conhecimento é bem-vindo.

E aqui é uma oportunidade de aprendermos e trocarmos experiências. Acho muito válido”. Raquel Almeida, 17, 3º ano do Colégio Estadual Ana Cristina Prazeres Mata Pires, em Alto de Coutos, também aposta na iniciativa. “Estou gostando da diversidade de conhecimentos que estou ganhando aqui.

É uma maneira interessante de abrirmos ainda mais a cabeça”, disse, manifestando interesse em participar dos aulões que vão acontecer em julho (Ciências da Natureza e Matemática) e outubro (Humanas).

Socioemocional – A atividade contemplou uma meditação com o coordenador internacional da ONG Arte de Viver, com Bill Herman, que falou aos estudantes sobre as competências socioemocionais no ENEM. “Estou muito animado. A Bahia é o primeiro Estado do mundo em que o governo estadual decide fazer uma parceria com o objetivo de fortalecer as competências socioemocionais no currículo escolar, o que significa fazer com que os nossos alunos estejam mais em contato com eles próprios, tornando-se pessoas menos estressadas, com mais consciência para atingir os seus objetivos na vida.

O professor especializado em Redação, Jorge Portugal, valorizou os aulões como um espaço lúdico e carregado de informações. “Emocional. Esta é a grande palavra. Quando você está vivendo uma grande emoção e liga algum fato da sua vida a esse estado, você nunca mais vai esquecer.

Então, é o que acontece aqui: eles estão aqui juntos participando e o que você falar aqui em termos de conteúdo pedagógico, eles não vão esquecer jamais porque misturamos informação e música, por exemplo, e isto gruda na pele. No caso da redação, está tudo dentro de cada um, só precisa atualizar essa memória e organizar as ideias”.

A atividade também contou com as participações dos professores Buiú e Renato Dórea, que falaram sobre atualidades do ENEM e incluiu apresentação do Cordel Estudantil “aos trancos e barrancos ao meu Nordeste voltei’, com o estudante Jabson Costa e apresentações musicais da fanfarra do Colégio Estadual Navarro de Brito e do guitarrista Sávio Assis, estudante do ICEIA. 

Postado em 09 de Junho, às 11:34 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Educadores brasileiros e da Colômbia mostram projetos de inclusão digital durante o Virtual Educa

Realizado dentro da programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa – um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação que acontece até sexta-feira (8), no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador –, o Fórum de Inclusão, Avaliação e Qualidade trouxe à tona, nesta quarta-feira (6), a discussão sobre a aprendizagem em ambientes virtuais como forma de inclusão social. 
 
Um dos destaques foi a palestra do professor Edgar Javier Carmona Suarez, da Universidad Del Quindío, na Colômbia, que abordou o tema "Estándares e-Learning para ambientes de aprendizaje exitosos a partir de buenas prácticas en la gestión de cursos virtuales".

"Há muito tempo participo do Virtual Educa como um meio de compartilhar a minha experiência como professor universitário sobre os resultados exitosos da educação inclusiva a partir do incentivo da internet como boa prática de tornar o aprendizado acessível a todos, por meio da tecnologia da informação".
 
Atenta às palestras, a professora de Matemática, Nildete Luz, do Colégio Estadual Professora Simone Simões Neri, do município de Inhambupe (a 168 km de Salvador), falou sobre a sua participação no Virtual Educa, em especial nos seis fóruns que estão sendo realizados no evento.

"Para nós, educadores, receber em nosso Estado um evento internacional é uma oportunidade de acesso a novos conhecimentos e novas releituras, a exemplo do tema inclusão, o que é bastante significativo, pois nos convida a repensar valores e a acreditar nas possibilidades da inclusão acontecer no ambiente escolar, fortalecendo, assim, a nossa prática pedagógica".
 
Pra cego ver – Além das conferências, o fórum apresenta trabalhos de pesquisa voltados ao tema geral do Virtual Educa Bahia 2018: "Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural".

A coordenadora da Educação Inclusiva da Secretaria da Educação do Estado, Patrícia Braille, trouxe ao público o projeto #PraCegoVer: um diálogo sobre redes sociais, deficiência visual e outras cegueiras", projeto de sua autoria, cujo objetivo é disseminar a cultura da acessibilidade nas redes sociais através da audiodescrição, tradução que consiste em transformar imagens em palavras, tornando as redes sociais mais acessíveis às pessoas com deficiência visual.
 
Atualmente, ressalta Patrícia Braille, milhares de pessoas cegas usam o Facebook e outras redes sociais com auxílio de programas de leitores de tela, capazes de transformar em voz o conteúdo dos sites. Mas esses leitores só leem caracteres e não pixels. 

"Muitas empresas têm aderido, inclusive multinacionais como a Google, Coca-Cola e Sansung, além do Ministério Público Federal, do Tribunal Superior Eleitoral e da Petrobrás.

Isto me deixa muito feliz, sobretudo porque eu conheci a Educação Inclusiva no ICEIA, como professora estagiária, aos 16 anos, e voltar hoje aqui no ambiente que me subsidiou tem um gosto muito, muito especial", declarou.

Postado em 07 de Junho, às 11:37 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Cartão PDDE chega a todo o Brasil

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) estendeu o alcance do Cartão PDDE, neste semestre, para todos os estados brasileiros.

“Mais de 40 mil escolas de todo o Brasil já receberam a primeira parcela do PDDE, este ano, por meio do cartão”, afirma Silvio Pinheiro, presidente do FNDE.

“Além de facilitar as transações comerciais, o Cartão PDDE traz um maior controle sobre a utilização dos recursos, já que grande parte dos pagamentos é feito por meio eletrônico, com identificação de fornecedores e prestadores de serviço”, enumera Pinheiro.

Numa primeira etapa, o cartão de débito do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) havia sido implementado apenas em Unidades Executoras Próprias (UEx) de escolas públicas do Distrito Federal e Espírito Santo, em 2017.

Em seguida, foi expandido para Ceará e Goiás. E agora alcança todo o território nacional.

Por meio do cartão, as UEx podem realizar pagamentos, transferências eletrônicas, emitir ordens de pagamento, fazer saques e retirar extratos nos terminais de autoatendimento do Banco do Brasil.

Os recursos do programa ficam automaticamente aplicados em fundo de investimento de curto prazo, com resgate automático.

Não é permitido utilizar o cartão para efetuar compras por telefone, na internet ou no exterior.

O limite para saques, transferências e ordens de pagamento é de R$ 800 por dia, R$ 2 mil por mês e R$ 8 mil por ano.

Criado em 1995, o PDDE tem a finalidade de prestar assistência financeira, em caráter suplementar, às escolas da rede pública de educação básica e às escolas privadas de educação especial mantidas por entidades sem fins lucrativos.

O objetivo é promover melhorias na infraestrutura física e pedagógica das unidades de ensino e incentivar a autogestão escolar.

Os recursos são repassados diretamente para as Unidades Executoras Próprias das escolas, como Caixas Escolares, Associações de Pais e Mestres e Conselhos Escolares.

“É a própria comunidade escolar, que conhece bem as prioridades de cada escola, que define onde serão utilizados os recursos”, lembra o presidente do FNDE.

A nova modalidade de pagamento está disponível para as entidades representativas de escolas que atualizaram seu cadastro no sistema PDDEweb (clique para acessar) e estão adimplentes com a prestação de contas.

As UEx não precisam esperar receber aviso de que o cartão está disponível.

O dirigente com atribuição estatutária para movimentar a conta bancária deverá se apresentar em sua agência de relacionamento para preencher a documentação necessária e registrar senha.

Somente um único dirigente da UEx poderá movimentar a conta bancária, já que a senha é individual e intransferível, segundo normas do Banco Central.

O responsável pela conta bancária será o membro indicado no estatuto da UEx e informado no PDDEweb.

Se o estatuto não indicar um dirigente específico, a UEx deverá reunir sua comunidade escolar e aprovar uma mudança no estatuto. Para auxiliar as unidades executoras, o FNDE publicou, em seu portal eletrônico, sugestão de ata para alteração do estatuto (clique para acessar).

A ata que documenta a alteração poderá ser levada diretamente à respectiva agência do Banco do Brasil, não sendo necessário registrá-la em cartório neste momento.

O registro pode ser feito até seis meses depois. 

Postado em 07 de Junho, às 11:08 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

UFRB anuncia oferta de 1.640 vagas em 39 cursos de graduação no Sisu 2018.2

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) vai ofertar 1.640 vagas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018.2.

As vagas estão distribuídas em 39 cursos de graduação nas áreas de Artes, Humanidades e Letras; Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas; Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade; Ciências Exatas e Tecnológicas; Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas; Ciências da Saúde e Formação de Professores.

Podem se inscrever apenas os estudantes que tenham participado da edição 2017 do Exame Nacional do Ensino Médico (Enem) e que tenham obtido nota acima de zero na redação.

Todo o processo de inscrição é feito exclusivamente pela internet, por meio do site do Sisu, e o candidato precisa ter em mãos o número de inscrição e a senha de cadastro no Enem 2017.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação (MEC) usado para ingresso nas universidades públicas.

Ao acessar o sistema, o candidato deverá escolher, por ordem de preferência, até duas opções de curso entre as vagas ofertadas pelas universidades.

É possível alterar estas opções durante todo o período de inscrição e será considerada válida a última alteração confirmada.

Novos cursos

Nesta edição, a UFRB oferece oito novos cursos de graduação aprovados pelo MEC.

São eles: o curso de Licenciatura em Artes Visuais (25 vagas), em Cachoeira; os cursos de Licenciatura em Música Popular Brasileira (25 vagas), Licenciatura Interdisciplinar em Artes (35 vagas) e Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Ambientais (50 vagas), em Santo Amaro; e os cursos de Bacharelado em Engenharia de Materiais (20 vagas), Engenharia de Produção (20 vagas), Engenharia de Energias (20 vagas) e Engenharia de Tecnologia Assistiva e Assistiva e Acessibilidade (20 vagas), em Feira de Santana.

O resultado da chamada regular do SISU 2018.2 está previsto para 18 de junho e o período de matrícula dos convocados de 25 a 28 de junho.

Já o prazo para participar da lista de espera será de 22 a 27 de junho e a convocação dos candidatos em lista de espera está prevista para o período de 03 de julho a 21 de agosto.

Na UFRB, há a reserva de 40% das vagas de ampla concorrência para surdos no curso de Letras/LIBRAS, ofertado em Amargosa.

E de acordo com a Lei Nº 12.711/2012, conhecida como a Lei de Cotas, 50% das vagas são para estudantes de escolas públicas, dentre as quais há ainda a reserva para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência (atualizado pela Lei Nº 13.409/2016).

Postado em 07 de Junho, às 10:36 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Participantes do Virtual Educa Bahia 2018 lotam teatro do ICEIA para ouvir sobre o legado do educador Paulo Freire

O novo teatro do Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA) ficou lotado, nesta quarta-feira (6), durante palestra do presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti, que falou sobre o legado de Paulo Freire, em especial dos 50 anos do livro “Pedagogia do Oprimido”.

A atividade faz parte da programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa – um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que está acontecendo no CEIA, até esta sexta-feira (8).
 
 “O livro Pedagogia do Oprimido é um marco na história mundial, protagonizado pelo maior educador do século XX e esse livro fantástico, profundo, que encanta e mobiliza, é um divisor de água entre uma pedagogia autoritária e uma pedagogia mais humanizada.

A celebração dos 50 anos de lançamento está permitindo um ressurgimento dessa visão humanista de Paulo Freire de trabalhar com a liberdade do aluno, de incentivar o seu protagonismo”, afirmou Gadotti, ao falar sobre a apresentação no âmbito do Virtual Educa. “Estou encantado de estar aqui e ver esta efervescência política e pedagógica.

O professor Gadotti também falou sobre os resultados da aplicação dos testes cognitivos da 10ª Etapa do Programa Todos pela Alfabetização (TOPA) que é aplicado pelo Instituto Paulo Freire.

Na plateia, o operador de máquinas Francisco Bispo dos Santos, 56 anos, que acaba de concluir o curso no TOPA, assistia a tudo com satisfação. “Estou muito feliz de estar aqui.

A experiência que tive com o TOPA foi uma oportunidade que Deus mandou e eu agarrei com vontade. Hoje, escrevo o meu nome, faço um bilhete, não erro mais o ônibus e dou conselho a todos em minha volta para fazer como eu”, diz.

Ele fez parte de uma experiência exitosa promovida pelo TOPA, em um espaço da Escola Municipal Tenente Gustavo, na zona rural de Capelão, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, onde cerca de 40 pessoas entre 45 e 75 anos tiveram aulas do TOPA e desenvolveram uma horta orgânica em um espaço que estava ocioso na unidade escolar. 
 
Outra experiência exitosa do TOPA apresentada no Virtual Educa foi realizada em parceria com a Associação Artística Cultural Odeart, localizada no bairro do Cabula, em Salvador.

O coordenador de arte e cultura da entidade, Adriano de Andrade, fala sobre o trabalho realizado na região, junto ao programa. “O TOPA foi importante para nos darmos conta do número expressivo que tínhamos de analfabetos no bairro.

Foi um impacto grande perceber essa realidade e, graças ao nosso empenho, junto ao programa, formamos cinco turmas, com cerca de 60 alunos no total.

O resultado foi visto na alegria dos alfabetizados que acabaram se mobilizando para multiplicar o trabalho na comunidade”.

A atividade contou com a participação das Sambadeiras da Barragem de Santa Helena, da zona rural do município de Dias D´Ávila, se incumbiram da apresentação cultural.
 
Sobre o TOPA - O Programa Todos pela Alfabetização (TOPA) é desenvolvido pelo Estado em parceria com o Governo Federal e com apoio dos municípios e entidades sociais e sindicais.

Com o TOPA, 1,5 milhão de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos, que não puderam efetuar os estudos na idade regular, foram alfabetizados na Bahia.
 
Virtual Educa - O XIX Encontro Internacional Virtual Educa é um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação e será realizado pela primeira vez na Bahia.

A programação também envolverá atividades no Porto de Salvador, onde acontecerá o Fórum Global sobre Educação e Inovação: Cooperação Sul-Sul, com a participação de representações de países da América Latina, Caribe e África.

Postado em 07 de Junho, às 09:46 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Estudantes dos Centros Juvenis apresentam experimentos de Robótica e outras inovações no Virtual Educa

Experimentos de Robótica e o desenvolvimento de games e aprendizagens estão entre as inovações apresentadas pelos estudantes dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC), como parte da programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação que está acontecendo até sexta-feira (9), no Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (ICEIA), no bairro do Barbalho, na capital baiana.

Em um espaço próprio dos Centros Juvenis, estão sendo realizadas mostras de experimentos, workshops e bate-papos sobre as atividades complementares desenvolvidas durante o ano letivo.

Ao todo, são mais de 20 atividades ligadas aos estudantes das unidades do CJCC de Salvador,Itabuna, Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim e Barreiras. Entre as iniciativas está o projeto de criação de música a partir do computador, sob a coordenação do professor de Música do CJCC de Salvador, Alexandre Santana.

“Trata-se de um projeto que nos dá a possibilidade de usarmos a plataforma do sistema Linux para compor música. Difundir esta experiência em um evento internacional, onde está circulando gente de várias partes do país e do mundo, é muito gratificante para nós, que apresentamos uma metodologia própria, aliando ciências e cultura”.

O estudante Geovani Oliveira, 17, do Colégio Estadual Elshaday, no município de Barreiras (862 km de Salvador), fala sobre a oportunidade de participar do Virtual Educa, por meio do CJCC de sua cidade, do qual é aluno nas oficinas de Cosplay, Teatro e Dança. “Para mim, como estudante, está sendo uma experiência fantástica, diferente de tudo que vivemos em sala de aula, na nossa cidade.

Além de mostrarmos os nossos projetos, estamos tendo a chance de conhecer outros projetos, a exemplo da FECIBA (Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia), que trouxe uma infinidade de trabalhos (240 no total) surpreendentes, que acabam nos despertando para novos conhecimentos”. 

O coordenador dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura, Yuri Rubim, destaca a importância da participação dos CJCC no Virtual Educa. “Estamos aqui com uma programação própria, um espaço próprio, com a oportunidade de termos uma conversa mais aprofundada com os professores da rede estadual, dentro de um ambiente de interação.

Temos feito uma série de inovação, aplicado metodologias interessantes e desenvolvido práticas pedagógicas que têm tido um resultado bacana e que agora estamos com esta possibilidade de intercâmbio que um evento como este proporciona.

Além desse espaço, tivemos mais de dez projetos aprovados nas apresentações de grupos de trabalho do Virtual Educa e isto significa que os professores do CJCC estão compartilhando o nosso trabalho com outros circuitos, inclusive os mais acadêmicos”.

Os estudantes também estão apresentando projetos de reciclagem como prática pedagógica, além de workshop como “Camisas high tech e comic glasses”, do CJCC de Senhor do Bonfim, “Papo reto: desenvolvimento de games e aprendizagem”, do CJCC de Vitória da Conquista; “Papo reto: CSI - Ciência super investigativa”, do CJCC de Itabuna; e “Desenvolvimento de jogos com scratch e construct 2”, do CJCC de Barreiras, além da “Mostra de experimentos: robótica”, do CJCC de Salvador.

Centros Juvenis - O CJCC é uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes, que participam das oficinas no turno oposto aos quais estão matriculados.

Virtual Educa - O XIX Encontro Internacional Virtual Educa é um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação e será realizado pela primeira vez na Bahia.

A programação também envolverá atividades no Porto de Salvador, onde acontecerá o Fórum Global sobre Educação e Inovação: Cooperação Sul-Sul, com a participação de representações de países da América Latina, Caribe e África. Saiba mais sobre o Virtual Educa: www.educacao.ba.gov.br

Postado em 06 de Junho, às 16:05 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Obra analisa modos de abordagem do humor por livros didáticos de Inglês

Está sendo lançado o livro "Humorless Approach: Análise Discursiva de Quadrinhos de Humor em Livros Didáticos de Inglês como Língua Estrangeira", de autoria de Ilka de Oliveira Mota, docente do Centro de Ciências da Natureza (CCN) no Campus Lagoa do Sino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e publicado pela editora Appris.

A obra é resultado da tese de doutoramento da autora defendida no Departamento de Linguística Aplicada (DLA) do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

"Apoiada no aparato teórico-metodológico da Análise de Discurso de cunho materialista na interface com os estudos de Freud sobre a comicidade, analiso os modos de abordagem do humor por livros didáticos de Inglês como língua estrangeira, buscando compreender o seu processo de significação, bem como as concepções de ensino e de Língua os atravessam", explica Mota.

O livro tem como prefacista Maria José Rodrigues Faria Coracini, docente da Unicamp e orientadora da pesquisa.

Algumas razões motivaram a pesquisadora a escolher o objeto de estudo.

A primeira diz respeito ao modo do funcionamento dos quadrinhos de humor (QHs).

"Os QHs são um tipo de texto que se caracteriza pelo jogo entre os planos verbal e não verbal conjuntamente, o que rompe com a ideia hegemônica de texto como um conjunto de palavras organizadas", descreve a docente.

A segunda razão está relacionada à comicidade e seu modo de funcionamento discursivo.

"Enquanto uma prática de linguagem, o campo da comicidade, do qual deriva o chiste, o cômico e o humor, conforme a distinção estabelecida por Freud, se manifesta, em sua maioria, na relação conjunta entre a materialidade linguística e imagética", define ela. 

Já em relação à escolha pelos livros didáticos, Mota diz que, na condição de professora de Línguas materna e estrangeira, os livros didáticos enquanto material para as aulas de Línguas sempre foram uma constante em sua prática.

"Compreendê-los sempre foi o meu objetivo como professora e usuária desse tipo de material didático", afirma.

O livro é direcionado a pesquisadores da área de Análise de Discurso, a professores de Línguas materna e estrangeiras, especialmente de Língua Inglesa, pedagogos e a estudantes de Letras. 

"Humorless Approach: Análise Discursiva de Quadrinhos de Humor em Livros Didáticos de Inglês como Língua Estrangeira" será lançado no dia 15 de junho, às 20 horas, na Escola Estadual Dom Pedro I, localizada em São Miguel Paulista, em São Paulo.

Também estão agendados dois eventos de lançamento em Rondônia: no dia 26 de julho, às 14 horas, no Campus José Ribeiro Filho da Universidade Federal de Rondônia (Unir), na ocasião da realização do II Enadis - Encontro Nacional em Análise de Discurso; e no dia 31 de julho, às 20 horas, no Campus de Ariquemes da Unir, quando a autora fará uma palestra.

Mais informações podem ser obtidas no site da editora, em https://bit.ly/2Lpt93S.

Postado em 06 de Junho, às 14:53 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

UNINASSAU realiza palestra sobre apresentação de trabalhos acadêmicos

A UNINASSAU, unidade Mercês, oferece uma oficina sobre técnicas para melhorar o desempenho na hora da apresentação de trabalhos acadêmicos.

A atividade acontece nesta quarta-feira (6), às 17h30, fruto de uma parceria entre a coordenação de ensino à distância (EAD) e Núcleo de Empregabilidade e Carreiras (NEC).
 
Segundo a professora do curso de Serviço Social, Diana Báfica, a oficina tem o objetivo de ajudar os alunos na hora de se apresentar em público. “Como professora, vejo as dificuldades que os alunos passam na hora de apresentar os trabalhos acadêmicos.

Para amenizar essas dificuldades, abordarei técnicas que são ignoradas em algumas apresentações e seminários”, explica.
 
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do e-mail: [email protected]  ou presencialmente no NEC. A oficina acontece no auditório da instituição.

A UNINASSAU fica situada na Rua Direta da Piedade, s/n, Politeama (próximo ao Orixás Center).

Postado em 06 de Junho, às 14:50 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Virtual Educa Bahia 2018 Fórum Global debate cooperação multilateral em Educação e Inovação

Os debates do Fórum Global, no XIX Encontro Internacional Virtual Educa, iniciaram, nesta terça-feira (5), com o tema “Cooperação Multilateral em Educação e Inovação”.

O objetivo é compartilhar experiências, resultados e perspectivas de ações desenvolvidas no âmbito da educação nos países participantes do evento. Participaram dos debates, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, o secretário geral do Virtual Educa, José Maria Antón, a presidente do Patronado do Virtual Educa, Marisol Espinoza, e o presidente do Softex, Rubén Delgado.
 
Pinheiro destacou as ações realizadas pelo Governo do Estado, que busca aliar a formação educacional à profissional, valorizando o contexto social dos 27 Territórios de Identidade da Bahia.

Conversava com um representante do Paraguai a possibilidade de apresentar o trabalho desenvolvido com o projeto Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC), onde levamos educação para todo o Estado e já dividimos com o Espírito Santo e o Amazonas.

Também já estamos desenvolvendo junto com a TIM um aplicativo, que será utilizado por agentes de saúde, para fazer o registro de crianças e jovens que estejam fora da escola e caberá a nós resgatar esse estudante para a escola.

Além das diversas parcerias que estamos promovendo para o crescimento da Educação Profissional, das atividades de cultura e a expansão da conexão da banda larga em todas as escolas da rede estadual,” disse.
 
A presidente do Patronato do Virtual Educa, Marisol Espinoza, destacou o diálogo entre as nações e os desafios que devem ser enfrentados.

“Devemos pensar que todos os alunos devem estar nas escolas e todas as escolas devem estar conectadas, porém precisamos respaldar a importância que a formação humana está em primeiro lugar.

As trocas de experiências em inovação, para proporcionar que o aprendizado chegue em todos os cantos, é fundamental, mas as tecnologias mudam a todo momento.

Queremos uma formação de cidadãos, onde a tecnologia seja a ferramenta, como destacou o secretário Pinheiro. Também devemos compartilhar essas ações, sabendo que os desafios são adaptar esses sistemas à realidade de cada país”, afirmou.
 
O secretário geral do Virtual Educa, José Maria Antón, falou sobre a importância da criação do Fórum Global, que é realizado pela primeira vez. “Sempre tivemos esses debates de forma muito específica e regional.

Mas sentimos a necessidade de uma discussão mais ampla a partir do crescimento do Virtual Educa. Agora, podemos debater com diversos países experiências bem sucedidas, possibilitando um intercâmbio educacional que por contribuir no desenvolvimento de uma educação global”, ressaltou.

Postado em 06 de Junho, às 14:21 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

UFRB realiza comercialização de lote de troncos de eucaliptos para carvoaria

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio de sua Coordenadoria de Infraestrutura e Meio Ambiente (CIMAM), torna público que iniciará a comercialização de produtos excedentes decorrente de suas atividades de poda.

Os troncos, destinados para carvoaria, são de espécimes mortos e que apresentavam riscos à segurança de transeuntes e da rede de fornecimento de energia elétrica do campus, tendo sido retirados e depositados no local.

Foi catalogado um total de 111 m3 de troncos de eucaliptos, classificados como secos, deteriorados por ação de cupins ou queimados pelo incêndio ocorrido em fevereiro de 2018.
Cotações:

Produto

Preço (m3)

Troncos de eucaliptos (para carvoaria)

R$ 60,00

O material encontra-se disponível para comercialização até a venda de todo o lote. Os interessados devem entrar em contato com o Núcleo de Meio Ambiente da CIMAM para informar a quantidade do material de interesse. O pagamento deverá ser efetuado por Guia de Recolhimento da União (GRU), conforme orientação da CIMAM. 

Entre em contato com o Núcleo de Meio Ambiente pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (75) 3673-0520 (Tratar com Cláudia Souza).

Postado em 05 de Junho, às 15:28 por Cristóvão Guimarães 0 comentários

Próximo








Enquetes


Categorias

Áudios Cidades Colunas Educação Entretenimento Esportes PodCast Polícia Política Publicidade Saúde Tempo

Rede Criativa

Mídia Notícias Rádio Hoje Brasil Repórter Hoje

Cidades

Amargosa Brejões Elísio Medrado Itatim Laje Milagres Piemonte do Paraguaçú Recôncavo Baiano Salvador e RMS Santo Antonio de Jesus São Miguel das Matas Ubaíra Vale do Jiquiriçá Varzedo
Anunciar | Você Repórter | Termos de Uso | Contato | Expediente
©Copyright - Criativa On Line - Rede Criativa de Comunicação
A Força da Comunicação na Internet! 18/06/2018 06:44